Crioulo (cavalo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cavalo crioulo e cavaleiro típico gaúcho.
Égua premiada em exposição.

O cavalo crioulo se originou dos animais de sangue andaluz e berbere introduzidos no continente americano pelo aventureiro espanhol Álvar Núñez Cabeza de Vaca nos primeiros anos após o descobrimento, mais adiante se inicia no que hoje é o Rio Grande do Sul, em 1634, criações com os equinos trazidos pelos padres jesuítas Cristóvão de Mendonça e Pedro Romero[1] . E que paralelamente as criações, alguns que foram se perdendo da comitiva de Cabeza de Vaca durante as suas campanhas na região passaram a se criar livremente nas planícies do conesul do continente americano, vivendo em estado selvagem por cerca de quatro séculos. Nesse período, as duras condições do clima acabaram criando, através da seleção natural, uma raça extremamente resistente a alta amplitude térmica, quanto à seca e à falta de alimento. Normalmente são criados livres, em grandes pastos, e quando chegam à idade adulta são laçados e domados.

Dentro de sua origem Andaluz, provém de cruzamentos entre exemplares de perfil de cabeça convexa e semi-convexa (libicos e garranos)[2] .

Assim como os mustangues norte-americanos, os animais que deram origem à raça crioula eram caçados e domados tanto pelos índios cavaleiros, os charruas, quanto pelos estancieiros.

Atualmente, a raça crioula está espalhada por todo o Brasil, mas especialmente no Rio Grande do Sul, onde está o principal símbolo da raça, os descendentes de La Invernada Hornero-, de Uruguaiana.[carece de fontes?]

Características[editar | editar código-fonte]

Origem Rio Grande do Sul,Santa Catarina, Uruguai, Argentina, Chile
Tamanho 1,38 a 1,50 m
Pelagem quase todas as variedades, menos albino e pintado tipo persa.
Caráter tranquilo,esperto mas às vezes arisco
Atitude cavalo de sela, de viagem, resistência e de lida de campo.
Qualidades resistente.
Cabeça curta; perfil retilíneo, ligeiramente côncavo ou convexo.
Flanco curto, cheio, unindo harmonicamente o ventre ao posterior.
Paletas comprimento mediano, ligeiramente inclinadas e fortemente musculadas, caracterizando encontros bem separados.
Braços e cotovelos fortemente musculosos: braços devidamente inclinados com os cotovelos, bem afastados do peito.
Ante-braços musculosos, bem aprumados, afinando-se até o joelho.
Joelhos fortes e nítidos.
Canelas curtas, com tendões fortes e bem definidos; bem aprumadas.
Quartelas de comprimento médio, fortes, espessas, nítidas e medianamente inclinadas.
Cascos de volume proporcional ao corpo, duros, densos, sólidos, aprumados e negros de preferência.
Garrões amplos, largos, fortes, secos, paralelos ao plano mediano do corpo; ângulo anterior do garrão medianamente aberto.
Peso oscilará entre 400 (quatrocentos) e 450 (quatrocentos e cinquenta) quilos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Crioulo (cavalo)

Referências

  1. Crioulo Horse
  2. VILANOVA, Rodrigo & PRADO, Fabrício : Aspectos morfológicos e funciomais da raça Crioula. Garça, 2007. REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA - ISSN 1679-7353.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]