Primeira Crise do Estreito de Taiwan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Primeira Crise do Estreito de Taiwan
Taiwan Strait.png
Estreito de Taiwan
Data 1954-1955
Local Estreito de Taiwan
Desfecho A República Popular da China se retira, confirmando um status quo ante bellum com a República da China e os Estados Unidos
Combatentes
República da China República da China
Estados Unidos Marinha dos Estados Unidos
República Popular da China República Popular da China

A Primeira Crise do Estreito de Taiwan (também chamada de Crise de 1954-1955 do Estreito de Taiwan, ou de Crise do Estreito de Taiwan de 1955) foi um conflito armado de curta duração que ocorreu entre os governos da República Popular da China (China comunista) e a República da China (Taiwan). A China continental tomou as Ilhas Yijiangshan, forçando Taiwan a abandonar as ilhas Tachen. As Marinhas dos Estados Unidos e de Taiwan uniram forças para evacuar o pessoal militar e civil da República da China das ilhas Tachen para Taiwan. Embora as Ilhas Tachen mudassem de mãos durante a crise, os noticiários estadunidenses centraram-se quase exclusivamente nas ilhas Quemoy e Matsu, os quais tornaram-se palcos de frequentes duelos de artilharia.

A guerra civil chinesa havia diminuído em escala, em 1949, com o governo de Chiang Kai-shek do Kuomintang (KMT) e 1,3 milhões de partidários abandonando a China continental e criando um refúgio na ilha de Taiwan (também conhecida como Formosa). [1] Enquanto as hostilidades no oeste e sudoeste da China continuaram, o território sob a jurisdição da República da China foi efetivamente reduzido para Taiwan, Ilhas Pescadores, e vários arquipélagos ao longo da costa sudeste da China. A Ilha de Hainan, caiu para os comunistas em abril de 1950 e as ilhas Choushan foram evacuadas pelos nacionalistas em maio de 1950, mesmo antes da Primeira Crise do Estreito de Taiwan.

Os arquipélagos de Matsu e Quemoy, situados no estreito de Taiwan entre a ilha principal de Taiwan e a China continental, eram a principal linha de defesa dos nacionalistas contra o Partido Comunista da China e foram fortemente fortificados por Chiang. As ilhas ao largo da costa da província de Chekiang eram vistas como uma posição para recuperar o continente[1] e abrigava o reduzido governo provincial da província natal de Chiang.

Referências

  1. a b The Taiwan Straits Crises: 1954–55 and 1958. Office of the Historian, Bureau of Public Affairs, United States Department of State..

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bush, R. & O'Hanlon, M. (2007). A War Like No Other: The Truth About China's Challenge to America. Wiley. ISBN 0-471-98677-1
  • Bush, R. (2006). Untying the Knot: Making Peace in the Taiwan Strait. Brookings Institution Press. ISBN 0-8157-1290-1
  • Carpenter, T. (2006). America's Coming War with China: A Collision Course over Taiwan. Palgrave Macmillan. ISBN 1-4039-6841-1
  • Cole, B. (2006). Taiwan's Security: History and Prospects. Routledge. ISBN 0-415-36581-3
  • Copper, J. (2006). Playing with Fire: The Looming War with China over Taiwan. Praeger Security International General Interest. ISBN 0-275-98888-0
  • Federation of American Scientists et al. (2006). Chinese Nuclear Forces and U.S. Nuclear War Planning
  • Gill, B. (2007). Rising Star: China's New Security Diplomacy. Brookings Institution Press. ISBN 0-8157-3146-9
  • Shirk, S. (2007). China: Fragile Superpower: How China's Internal Politics Could Derail Its Peaceful Rise. Oxford University Press. ISBN 0-19-530609-0
  • Tsang, S. (2006). If China Attacks Taiwan: Military Strategy, Politics and Economics. Routledge. ISBN 0-415-40785-0
  • Tucker, N.B. (2005). Dangerous Strait: the U.S.-Taiwan-China Crisis. Columbia University Press. ISBN 0-231-13564-5

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre conflitos armados é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.