Crisipo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde Maio de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Na Mitologia grega, Crisipo era filho ilegítimo de Pélope e da ninfa Axíoque e meio-irmão de Atreu, Tiestes e Alcatos.

Ainda jovem, foi levado pelo Rei Laio de Tebas para ser condutor de uma quadriga, nos jogos de Nemeia. Na verdade era um plano de Laio para raptar o jovem e forçá-lo a ser seu amante em Tebas. Mas Pélope recuperou-o mais tarde à força de armas.

Morte[editar | editar código-fonte]

Hipodâmia, sua madrasta, odiava-o, e temia que um dia se tornasse rei, ao invés dos seus filhos. Convencidos pela mãe, Atreu e Tiestes mataram Crisipo, atirando-o para um poço. Após o crime, Pélope expulsou Hipodâmia e os seus dois filhos, que se refugiaram em Micenas.

Segundo outra versão, Crisipo se matou de vergonha por causa de Laio, e isso fez Pélope amaldiçoar Laio e seus descendentes.

Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.