Cristianismo na África

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2015)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.
Cerimônia

A África é o segundo continente em que o cristianismo foi estabelecido.

Como uma religião organizada, a presença do Cristianismo na África começou no final do século I no Egito, e até o fim do século II na região em torno de Cartago. Importantes africanos que influenciaram o desenvolvimento precoce do cristianismo incluem Tertuliano, Clemente de Alexandria, Orígenes, Cipriano de Cartago, Atanásio de Alexandria e Agostinho de Hipona.

O posterior aumento do Islã no Norte da África reduziu o tamanho e o número de congregações cristãs, deixando só a Igreja Ortodoxa Copta do Egito e a Igreja Ortodoxa Tewahedo Etíope no Corno de África.

O Cristianismo é adotado pela maioria da população na maior parte das nações africanas do sul, central e oriente, e, em alguns nações do oeste africano. No Norte de África, cristãos são uma minoria no Egito. Segundo a Enciclopédia Britânica, o cristianismo é atualmente uma das religiões mais generalizadas da África, com cerca de 40% da população como seus seguidores.

História[editar | editar código-fonte]

A história do Cristianismo na África começou no primeiro século quando Marcos o Evangelista começou a Igreja Ortodoxa de Alexandria por volta do ano 43. Pouco se sabe sobre os primeiros dois séculos da história do Cristianismo na África, além da Lista dos Patriarcas de Alexandria. Na primeira, a Igreja em Alexandria foi principalmente de língua grega, mas até o final do século II, as escrituras e a liturgia foram traduzidas em três línguas locais. O Cristianismo também foi instalado no noroeste da África (hoje conhecido como Magrebe), mas as igrejas haviam se ligado à Igreja de Roma.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cristianismo na África