Cruz Ortodoxa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Cruz ortodoxa (☦), também conhecida por: cruz bizantina, cruz oriental, cruz russa, eslava ou cruz eslava, é mais difundida na Igreja Ortodoxa.

É constituída por um eixo central (vertical) com três travessas horizontais. A travessa superior menor representa a inscrição sobre a cabeça de Jesus, e a inferior (geralmente inclinada), representa o seu apoio para os pés (em latim, suppedaneum). Em algumas representações mais antigas (mantendo-se ainda assim na Igreja Grega) a barra na parte inferior é recta. Em representações mais actuais, aparece inclinada, com o lado esquerdo do espectador sendo geralmente mais elevada. Esta cruz era utilizada havia muito no Império Bizantino e foi aprovada pela Igreja Ortodoxa Russa e popularizada nos países eslavos.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Cruz ortodoxa.

A cruz superior horizontal representa a tabuleta com a inscrição "Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus". Escrita em três idiomas: grego, latim e hebraico, colocado na cruz de Cristo por ordem de Pilatos.

A Cruz central maior, representa a cruz em que Cristo foi crucificado.

Na tradição ortodoxa, os pés de Cristo não foram atravessados por um único prego, como no catolicismo, mas presos com algemas, uma para cada pé, por isso a barra horizontal inferior representa o suporte para os pés do crucificado. Existem três variantes para a inclinação da cruz. Uma diz que quando Jesus Cristo deu o último suspiro, a barra onde os seus pés estavam apoiados quebrou, ficando dessa forma inclinada para o lado.

Outra diz que a barra inclinada representa os dois ladrões. O que foi crucificado à direita de Cristo, arrependendo-se elevou-se aos céus ficando ao lado de Deus, o outro que se encontrava do lado esquerdo, não se arrependendo desceu ao inferno ficando separado de Deus. Dessa forma um extremo está levantado, apontanta para o paraíso, para onde foi enviado o "bom ladrão", e o outro extremo aponta para baixo, para o inferno, lugar destinado ao ladrão que não se arrependeu. Esta é a versão mais aceite pois também lembra o espectador do Juízo Final.

A terceira variante da barra inclinada sugere que é uma representação da introdução do cristianismo em terras do norte e do oeste do Mar Negro (Roménia, Moldávia, Bielorrússia, Rússia e Ucrânia) pelo apóstolo Santo André.

Muitas vezes na base da cruz, aparece a imagem de uma caveira, representando a cabeça de Adão, que, segundo a tradição, foi enterrado sob o Gólgota, abaixo do local onde Cristo foi crucificado. Ao lado da cruz também é muitas vezes representada a Virgem Maria e o discípulo amado de Cristo, o apóstolo João. Muitas vezes, são incluídos na representação os instrumentos da morte de Cristo, a lança que o perfurou e a vara com a esponja embebida em vinagre.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cruz Ortodoxa

Referencias[editar | editar código-fonte]

Bibliografia
  • Старообрядчество в России, Москва 2005
  • Мельников Ф.И., Краткая история древлеправославной (старообрядческой) церкви. Барнаул, 1999

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]