Cruzeiro (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Cruzeiro
"Cidade Menina"
"Capital do Fundo do Vale"
"Capital da Revolução de 32"
Bandeira de Cruzeiro
Brasão de Cruzeiro
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 2 de outubro de 1901 (112 anos)
Gentílico cruzeirense
Prefeito(a) Ana Karin Dias de Almeida Andrade (PR)
(2009–2012)
Localização
Localização de Cruzeiro
Localização de Cruzeiro em São Paulo
Cruzeiro está localizado em: Brasil
Cruzeiro
Localização de Cruzeiro no Brasil
22° 34' 33" S 44° 57' 46" O22° 34' 33" S 44° 57' 46" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Vale do Paraíba Paulista IBGE/2008[1]
Microrregião Guaratinguetá IBGE/2008[1]
Região metropolitana Vale do Paraíba e Litoral Norte
Municípios limítrofes Lavrinhas, Silveiras, Cachoeira Paulista, Piquete, Passa-Quatro, Delfim Moreira e Marmelópolis
Distância até a capital 220 km
Características geográficas
Área 304,572 km² [2]
População 77 000 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 252,81 hab./km²
Altitude 517 m
Clima tropical de altitude Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,788 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 1,022,255,000 mil IBGE/2009[5]
PIB per capita R$ 12,785,06 IBGE/2009[5]
Página oficial

Cruzeiro é um município brasileiro da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, no estado de São Paulo, no cone leste paulista. As coordenadas geográficas do município são 22º34'38" sul e 44º57'30" oeste.

Sede da 4ª sub-região da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, a população da sub-região de Cruzeiro no ano de 2013 é de mais de 140.000 habitantes

Possui uma área de 304,572 km². Sua população em 2010 era de 77.000 habitantes (Censo 2010); a densidade demográfica era, então, de 252,81 hab/km².

História[editar | editar código-fonte]

Visita do imperador Dom Pedro II às obras do Túnel da Mantiqueira em 1882. Esta fotografia foi tirada em frente à entrada cruzeirense do túnel.

Cruzeiro nasceu da ferrovia que ligava três estados (São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro), ferrovia esta que era importante para o escoamento da produção de café no século XIX.

O primeiro proprietário de terras cruzeirenses foi Geraldinho Medeiros, o entregador de leite, que residia na Fazenda Do Dair.

O município se desenvolveu as beiras da estrada de ferro, onde depois cresceu com a chegada de migrantes mineiros e paulista interessados no crescimento do município.

Um importante marco histórico do município, foi o de ser o último município a se render na Revolução Constitucionalista de 1932, onde foi assinado o seu armistício, no dia 2 de Outubro de 1932, na atual escola Arnolfo Azevedo (na época transformada em quartel-general das tropas paulistas), localizada na região central da cidade.

Este município teve grande importância durante a revolução, pois estava na divisa com o estado mineiro, divisa esta que era marcada pelo Túnel da Mantiqueira, onde foram travadas importantes batalhas entre as tropas federais e constitucionalistas.

Em 2008 a cidade de Cruzeiro recebeu através da lei estadual 13.203 o honroso título honorífico de "Capital da Revolução Constitucionalista de 1932" em virtude desses marcantes episódios do conflito ocorridos no município, dentre os quais a assinatura do termo de cessação da Revolução.

Economia[editar | editar código-fonte]

Hoje, o município tem o seu foco econômico voltado para a área do comércio (possui importantes empresas como Casas Bahia, Pernambucanas, O Lojão Magazine, Ponto Frio, Lojas Cem, Magazine Luiza, Lojas Americanas), e da indústria metalúrgica. A antiga FNV (Fábrica Nacional de Vagões) atualmente tem o seu parque industrial dividido por duas empresas do grupo Iochpe-Maxion sendo elas: Amsted-Maxion Fundição e Equipamentos Ferroviários, que foi a fusão do grupo Iochpe-Maxion com a Norte Americana Amsted Industries e a Maxion Sistemas Automotivos-Divisão de Rodas e Chassis. A Amsted Maxion é referência em fundição, possuindo unidade nos Estados Unidos e Hortolândia. Já a Maxion Sistemas Automotivos possui filiais em Curitiba e Região Metropolitana de Belo Horizonte, além de uma filial na China, sendo uma indústria multinacional de componentes ferroviários e produção de rodas e chassis, contando com mais de 6 mil funcionários. A companhia tem seus produtos vendidos para mais de 40 países em cinco continentes diferentes, tendo os Estados Unidos, Itália, Argentina, Canadá e a Venezuela como os maiores importadores. Além disso, hoje a empresa produz chassis de camionetas, caminhões, e carros para grandes montadoras nacionais como Fiat, Volkswagen, Nissan,Scania, entre outras. As duas empresas juntas movimentam mais da metade da economia do município.

No ano de 2008 a Maxam, empresa espanhola dedicada a serviços para mineração (explosivos e medições em predreiras e minas) comprou a antiga Nitrovale (anteriormente chamada Nitrobrasil), e começou a produção de explosivos e sistemas de iniciação na zona rural da cidade para as principais mineradoras do país, além de começar a exportar explosivos de uso civis para países do cone sul.

Além delas, a cidade conta outras empresas de pequeno e grande porte e várias empresas de transporte rodoviário. Entre essas empresas, estão a CPI Papéis Industriais, Sestini, Metalúrgica Carron, Einsemann, Finquímica, Batatas Inaí. No ramo do transporte, estão instaladas na cidade empresas como GR Transporte de Produtos Químicos, Transportadora Sayder, Transportadora Sulista, Transpanda, TransBiondi .

Transportes[editar | editar código-fonte]

No ramo dos transportes de passageiros atendem a cidade empresas como Pássaro Marron, que atende linhas para cidades do Vale do Paraíba e São Paulo (São José dos Campos, Aeroporto Internacional de Guarulhos, Taubaté, Pindamonhangaba, Aparecida, Guaratinguetá, Lorena, Cachoeira Paulista, Canas, Piquete, Lavrinhas, Queluz e Areias. Viação Cidade do Aço, que atende linhas para o Sul de Minas, Sul Fluminense e Rio de Janeiro (Barra Mansa, Volta Redonda, Resende, Itatiaia, Engenheiro Passos, Itamonte, Itanhandu, Passa Quatro, São Lourenço, Pouso Alto), Rodoviário e Turismo São José, que atende as linhas urbanas da cidade, União Transporte Interestadual de Luxo S/A, mais conhecida por ÚTIL e Viação Cometa S.A que atendem linhas para o Sul de Minas (Monte Sião, Varginha, Pouso Alegre, Cruzília, Andrelândia, Conceição do Rio Verde, Lambari, Caxambu) e Cia. Atual de Transportes que atende uma linha diária para Belo Horizonte.

Ainda três empresas no setor de fretamento e turismo estão instaladas na cidade, Translourdes, que realiza fretamentos para o INPE, FURNAS e fretamentos eventuais, a Lobo Turismo, que realiza viagens turísticas e fretamento para a Rua 25 de Março e Brás em São Paulo. E a Bethânia Turismo , que realiza locação de vans e ônibus para viagens e transportes para universidades da região.

A cidade é cortada pela MRS Logística, por onde passa o ramal de São Paulo, conectando Cruzeiro por ferrovia a São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A localização geográfica do município é de certa forma privilegiada, dado que num raio de 200 km localizam-se cerca de 40 milhões de pessoas e grande parte do PIB brasileiro. Entretanto, o município padeceu por anos de falhas básicas de infraestrutura, o que limitou seu desenvolvimento econômico, como o acesso difícil à rodovia Presidente Dutra e limitações na oferta de água, telecomunicações e energia. Felizmente estes problemas estão praticamente solucionados, devido à reconstrução ocorrida nas linhas de transmissão em 230 kV que atendem à região, a construção de centrais hidrelétricas em municípios vizinhos e o conjunto de pontes de viadutos que agora interligam o município à rodovia Presidente Dutra, um trajeto de cerca de 10 km que ficou pronto em 2011. O município possui boa oferta de água (com fontes cristalinas da Serra da Mantiqueira) e está em vias de construir uma estação de tratamento de esgoto, bem como galerias pluviais para solucionar a questão das enchentes que assolam o município todo verão. Cruzeiro conta com torres de todas as operadoras de celular do Brasil, um canal de TV comunitário e acesso a internet por rádio e sistema ADSL. O aterro sanitário do município foi considerado satisfatório pela CETESB e há no município oferta de gás natural, proveniente de City Gate no GASPAL. Entretanto, o município não possui aeroporto. Atualmente, atrás do Recinto de Exposições há uma pista de pouso, porém de terra, utilizada apenas para aeroplanos e bi-motores. Há planos para que futuramente esta seja asfaltada, possibilitando a criação de um Aeroporto Municipal. A cidade também não possui heliponto, e são utilizados campos de futebol para pouso de helicópteros. O terminal rodoviário é bastante insatisfatório, e sofre por poucos investimentos. É um dos Terminais mais movimentados da região, atendido por 6 empresas de ônibus, com ônibus para 3 capitais, todo o Vale do Paraíba, Serra da Mantiqueira e região Sul Fluminense. O mobiliário urbano está sendo aos poucos melhorado, bem como a sinalização das ruas. Todavia as chegadas das estradas na zona urbana evidenciam um cenário de um município por anos decadente e carente de soluções urbanísticas, tanto na funcionalidade quanto no aspecto paisagístico. No Ano de 2011, o Governo do Estado de São Paulo inaugurou na entrada da cidade o Complexo Viário Dr. José Diogo Bastos (homenagem ao ilustre médico e pai do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos), que interliga o acesso da BR-116 à cidade e também a saída da cidade para o Sul de Minas.

O município, situado aos pés da Serra da Mantiqueira possui uma altitude de 517 m, enquanto as montanhas ao norte apresentam elevações chegando a quase 2.800m. Assim na área próxima a Rodovia Presidente Dutra o relevo predominante é o do mar de morros, com grandes e imponentes montanhas escarpadas na divisa com o estado de Minas Gerais.

Os municípios limítrofes são Lavrinhas a leste, Silveiras a sudeste, Cachoeira Paulista a sul, Piquete a sudoeste e Passa-Quatro e Marmelópolis ao norte.

Bairros[editar | editar código-fonte]

A expansão da cidade tem criado novos bairros em Cruzeiro, somando-se aos antigos e históricos que já estão formados há muito tempo e que mesmo assim crescem a cada dia. Abaixo, os principais bairros da cidade:

  • Itagaçaba (único bairro depois do Rio Paraíba do Sul na cidade)
  • Jardim América
  • Regina Célia
  • Centro
  • Vila Ana Rosa
  • Vila Brasil
  • Vila Romana
  • Vila Batista Parte Alta
  • Vila Batista Parte Baixa
  • Nova Cruzeiro
  • Jardim Paraíso
  • Cecap Nova
  • Cecap Velha
  • Vila Maria
  • Vila Juvenal
  • I Retiro da Mantiqueira (ou Vila Rica)
  • II Retiro da Mantiqueira
  • Vila Paulo Romeu
  • Pontilhão
  • Parque Primavera
  • Vila Paulista
  • Jardim Europa
  • Vila Canevari
  • Vila Suely
  • Vila Loyelo
  • Vila Crispim
  • Lagoa Dourada I
  • Lagoa Dourada II
  • Santa Luzia
  • Washington Beleza
  • São Judas Tadeu
  • Jardim São José
  • Bairro dos Policiais
  • Morros dos Engenheiros
  • Morro dos Ingleses
  • Jardim Primavera
  • Vila Operário
  • Expedicionários
  • Vila Biondi
  • Vila Novaes
  • Batedor
  • Várzea Alegre

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), a temperatura mínima registrada em Cruzeiro foi de 6,3 ºC, ocorrida no dia 18 de julho de 1979. Já a máxima foi de 41,0 ºC, observada dia 27 de janeiro de 2006. O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 117,0 mm, em 23 de dezembro de 1966.[6]

Educação[editar | editar código-fonte]

O município conta com diversas instituições públicas e privadas de ensino, tanto na pré-escola, quanto no ensino fundamental, no médio e no superior. Há a ETEC Professor José Sant'Ana de Castro, que oferece Ensino Médio (manhã) e diversos cursos distribuídos entre tarde e noite. Existem algumas escolas bastante clássicas no município, como é o caso da escola Arnolfo Azevedo, que fica no centro do município, onde ainda é possível visualizar na parede a divisão entre meninos e meninas. A escola Oswaldo Cruz (estadual) é a maior de Cruzeiro, contando com mais de 1400 alunos e 163 docentes. Há também uma unidade do SESI em Cruzeiro. Outras instituições integram o quadro da cidade, como o INSA-Oratório (Salesianos), o COC Dinâmico, o Colégio Orbe (Etapa), o Colégio Adventista, o Objetivo Cruzeiro, Anglo Jean Piaget, Educarte (Poliedro), etc.

Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro conta com 3 intituições de ensino superior, que são:

  • ESC Esefic: Escola Superior de Cruzeiro, foi criada em 1969 e oferece cursos de fisioterapia, pedagogia, educação física (licenciatura e bacharelado) e enfermagem (com autorização prévia para o Curso de Ciências Biológicas).
  • FACIC: A Faculdade de Ciências Humanas de Cruzeiro oferece cursos de administração, ciências contábeis, direito, engenharia de produção e pedagogia.
  • FATEC Cruzeiro: A Faculdade de Tecnologia de Cruzeiro foi criada em 2006 e oferece os seguintes cursos: informática com ênfase em banco de dados, redes de computadores e gestão empresarial com ênfase em sistemas de informações. A faculdade funciona nas dependências do prédio da ETEC, porém as obras da nova Fatec já estão em andamento na Avenida Rogério Mariano.

A cidade ainda conta com vários polos de Ensino Superior á distância: UNINTER, FATEC Internacional, ULBRA e Faculdade Braz Cubas.

Dados Gerais[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 77.039

  • Urbana:71.179
  • Rural: 2.313
    • Homens:36.033
    • Mulheres: 39.459

Densidade demográfica (hab./km²): 241,27

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 14,81

Expectativa de vida (anos): 71,79

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,13

Taxa de alfabetização: 95,23%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,809

  • IDH-M Renda (PIB): 0,733
  • IDH-M Longevidade: 0,780
  • IDH-M Educação: 0,914
  • Renda per Capta: R$ 314,28

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Sua proximidade às montanhas o premiam com diversos mananciais, observando que os rios e Rio Brejetuba,Ribeirões Dolores, da Barrinha, do Embaú, Passa Vinte e Itagaçaba. Esses são os principais que formam a ramificação do Rio Paraíba do Sul, que por ali mostram-se largos e volumosos. Completam a oferta aqüífera outros córregos diversos.

Clima[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro apresenta o clima sub-tropical quente, inverno seco com baixa pluviosidade. A umidade relativa do ar (média anual) é 75,9% e a precipitação pluviométrica anual é de 1.400 a 2.500 mm. O movimento dos ventos no município é influenciado pela topografia da região. A circulação do vento de superfície se processa predominantemente nas direções NE, SO e E, em qualquer época do ano, isto é, o vento sopra no corredor formado pelas duas serras.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Cruzeiro por ser localizada na Serra da Mantiqueira encontra formações de Floresta Subtropical de Altitude e Floresta Subtropical Mista de Araucária.

Topografia[editar | editar código-fonte]

Sua topografia mostra-se com relevo levemente ondulado, alcançando as elevações uma média de 515 metros acima do nível do mar, excetuando-se alguns cumes abruptos que surgem nas encostas da Serra da Bocaina, da que o município estende por suas encostas. Tais pontos podem superar a marca de 2.000 metros, citando-se como exemplo o mais elevado, chamado Pico dos Marins, que atinge 2.422 metros de altitude.

Cidade de Cruzeiro vista da Rua Coronel José de Castro com a Serra da Mantiqueira ao fundo.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Distâncias[editar | editar código-fonte]

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Museu Major Novaes: O imóvel também conhecido como "Sol das Novas" - Fazenda Boa Vista foi construído em 1855, e é considerado o núcleo inicial do município, vinculado a história da cidade. O acervo do museu conta com móveis coloniais, cristaleiras procedentes da Itália e documentos históricos, como cartas trocadas com a Família Imperial. Sua majestade D. Pedro II tinha um grande prestígio ao seu compadre, o Major Novaes. O museu foi tombado como monumento histórico por decreto do Governo Estadual em 14 de fevereiro de 2013.
  • Igreja Matriz da Imaculada Conceição: Cartão postral de Cruzeiro, localizada no coração da cidade, a igreja de arquitetura de estilo neoclássico teve suas obras iniciadas em 1830. Recentemente passou por uma restauração e a tradicional pintura azul da igreja foi substituída por bege.
Restauração da Igreja Matriz, passando da tradicional cor azul para a cor bege.
  • Igreja Santa Cecília: Construção concluída em dezembro de 1896.
  • Capitólio, Teatro Municipal: Construído em 1929, possui espaço para exposições e uma excelente acústica. Já foi palco de shows de artistas nacionais importantes.
  • Bosque Municipal: Parque municipal com 28.869 m², possui uma vista, pista de bicicross, parque infantil, pista de cooper, e um lago com pedalinhos.
  • Escola Arnolfo Azevedo: Escola tradicional do município localizada numa praça no Centro da cidade. Ainda é possível ver as inscrições na fachada indicando a divisão de meninos e meninas na escola.
  • Belvedere Santo Cruzeiro: Praça urbanizada de onde é possível ter uma vista geral da cidade, emoldurada pela Serra da Mantiqueira. Localizada no perímetro urbano no bairro do Jardim América mas precisamente na praça João XXIII.O monumento homenageia as santas missões realizadas na cidade.
  • Belvedere "A Santa": Local de vista exuberante para usuários da SP-52, própria para descanso, lanches e beber água em fonte natural. A vista deste local é aproximadamente de 1.800 metros de altitude. Denomina-se "A Santa" devido à imagem de Nossa Senhora Aparecida, instalada sobre um altar. Localiza-se na Serra da Mantiqueira, e assim denominada APA; distante de 21 km da sede de Cruzeiro, no sentido Cruzeiro/SP - Passa Quatro / MG. É, também, nesse local, a 200 metros, que encontramos o famoso túnel ferroviário, palco da revolução Constitucionalista de 1.932. O túnel tem 1 km, onde há entrada do lado de São Paulo e termina no lado de Minas Gerais.
  • Pico do Itaguaré: Um dos pontos culminantes do estado, localizado na Serra da Mantiqueira, com acesso pela SP 52. Possui 2.308 metros de altitude e do seu topo é possível avistar todo o Vale do Paraíba. Não é explorado turisticamente, sendo utilizado somente por aqueles que praticam montanhismo.
  • Pico dos Marins: Possui 2.422 metros de altitude, de onde é possível visualizar parte do Sul de Minas e do Vale do Paraíba. Local excelente para prática de montanhismo, com via de acesso por Piquete.
  • Pico do Focinho do Cão: Local de beleza natural, que corre sobre rochas, possuindo uma caverna perfurada pelo próprio riacho que segue por baixo de um morro a cerca de 500 metros, voltando a ser remanso novamente. É utilizado turisticamente pelos cruzeirenses. Existe na Área, local para camping rústico, pic-nic e estacionamento.
  • Cachoeira do Cantagalo: Trecho do rio Brejetuba tem uma nascente com piscinas naturais, Área para camping, campo de futebol, restaurante e estacionamento. Localiza-se próximo ao Bairro do Brejetuba, com bar, restaurante, campo de futebol, várias fazendas agro-pecuárias e casas de campo. Chega-se ao local pela entrada de acesso para Passa Quatro, retornando por Passa Vinte a esquerda, utilizando Vicinal.
  • Reino Encantado: Localiza-se na Serra da Mantiqueira, na Estranha Cruzeiro/Pinheiros, encontrando o local de beleza natural, com um pequeno regato que corre por sobre rochas vulcânicas, onde surge uma caverna perfurada pelo próprio riacho, com 500 metros, voltando a ser regato novamente à luz do sol. Possui uma Área para camping rústico, pic-nic e estacionamento.
  • Estação Ferroviária: Antiga estação ferroviária, construída em 1884, antes mesmo da fundação da cidade. Hoje o prédio principal não é mais usado, mas o pátio de manobras ainda é de usado pela MRS Logística. O prédio principal é de responsabilidade da prefeitura municipal, a qual está desenvolvendo projetos para reforma e utilização. Mas atualmente o prédio histórico encontra-se em péssimo estado de conservação[7] .
  • Mundo Novo - Cachoeira do Curiaco
  • Toca das Andorinhas
  • Trilha da Revolução

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 21 de setembro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 14 de dezembro de 2011.
  6. Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). Dados Meteorológicos - São Paulo. Página visitada em 9 de dezembro de 2012.
  7. Ralph Mennucci Giesbrecht. Estações Ferroviárias do Brasil. Página visitada em 13 de dezembro de 2013.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]