Cuitláhuac

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cuitláhuac in Primeros Memoriales

Cuitláhuac (c. 1476 – 1520)[1] em nauatle cuitlāhuac,[2] forma honorífica Cuitlahuatzin) foi o décimo tlatoani (governante) da cidade asteca de Tenochtitlan, durante 80 dias durante o ano 2 Faca (1529).[3]

Era o undécimo filho de Axayacatl e irmão mais novo de Moctezuma II, o anterior governante de Tenochtitlan.[4] O pai de sua mãe, também chamado Cuitláhuac, tinha sido senhor de Itztapalapan[5] , e o jovem Cuitláhuac também governou ali inicialmente.[6]

Cuitláhuac foi nomeado tlatoani de Tenochtitlan durante a conquista espanhola. Depois de Pedro de Alvarado ter ordenado o massacre do Templo Maior, os astecas iniciaram uma luta contra os espanhóis e colocaram-nos sob cerco. Hernán Cortés ordenou a Moctezuma II que pedisse ao seu povo para parar de lutar. Porém, os astecas não lhe deram ouvidos e Moctezuma sugeriu a Cortés que se libertasse Cuitláhuac, ele poderia convencer os astecas a depor as armas e a abandonar a luta. Cortés libertou Cuitláhuac, o qual uma vez em liberdade liderou o seu povo contra os conquistadores. Acabaria por ser bem-sucedido em expulsar os espanhóis de Tenochtitlan em 30 de Junho de 1520.

Após governar durante 80 dias, Cuitláhuac morreu de varíola[3] , doença que havia sido introduzida na América pelos conquistadores espanhóis. Morto Cuitláhuac, Cuauhtémoc foi nomeado tlatoani.[3]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Para o ano de nascimento ver a entrada "CUITLAHUAC", Dictionnaire de la langue nahuatl classique (Wimmer 2006).
  2. Wimmer (2006).
  3. a b c Chimalpahin (1997): pp. 56–57, 164–165, 216–217.
  4. Chimalpahin (1997): pp. 148–151.
  5. Chimalpahin (1997): pp. 42–43.
  6. Chimalpahin (1997): pp. 50–51.

Referênciass[editar | editar código-fonte]