Cultura de Israel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Julho de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Semana do Livro Hebraica de 2005, no Museu de Israel, Jerusalém.

Israel possui uma cultura muito diversa devido a diversidade de sua população: os judeus de todo o mundo trouxeram suas tradições culturais e religiosas com eles, criando um caldeirão de crenças e costumes judaicos.[1] Israel é o único país no mundo onde a vida gira em torno do calendário hebraico, o dia oficial do descanso é o sábado, o shabat.[2] A substancial minoria árabe, também deixou a sua impressão sobre a cultura israelense em áreas como arquitetura,[3] música[4] e culinária.[5]

Teatro[editar | editar código-fonte]

Continuando a fortes tradições teatrais iídiche na Europa Oriental, Israel mantêm uma vibrante cena teatral. Fundada em 1918, o Teatro Habima, em Tel Aviv, é o mais antigo teatro do país.[6] O Museu de Israel, em Jerusalém, é uma das mais importantes instituições culturais do país[7] e abriga os pergaminhos do Mar Morto,[8] juntamente com uma extensa coleção de arte européia e Judaica.[7]

Museus[editar | editar código-fonte]

O museu nacional do holocausto de Israel, o Yad Vashem, abriga o maior arquivo do mundo de informações relacionadas com o Holocausto.[9] Beth Hatefutsoth (Museu da Diáspora), no campus da Universidade de Tel Aviv, é um museu interativo dedicado à história das comunidades judaicas de todo o mundo.[10] Além dos principais museus de grandes cidades, há uma grande quantidade de espaços de artes de qualidade em cidades de pequeno porte e em kibbutzim. O museu Mishkan Le'Omanut no Kibutz Ein Harod Meuhad é o maior museu de arte no norte do país.[11]

Companhia de Dança Batsheva em Tel Aviv.

Literatura[editar | editar código-fonte]

A literatura israelense é feita, principalmente, em poesia e prosa e é escrita em hebraico, como parte do renascimento do hebraico como uma língua falada desde meados do século XIX, embora um pequeno corpo de literatura é publicada em outras línguas, como o árabe e inglês. Por lei, duas cópias de todos os impressos publicados em Israel deve ser depositada na Biblioteca Nacional e Universitária Judaica na Universidade Hebraica de Jerusalém. Em 2001, a lei foi alterada para incluir gravações de áudio e vídeo, e outros tipos de mídia não-impressa.[12] Em 2006, 85% dos 8.000 livros da biblioteca nacional foi transferido para o hebraico.[13] A Semana do Livro Hebraico (He: שבוע הספר) é realizada uma vez por ano, em junho, com feiras, leituras públicas e visitas de autores israelenses de todo o país. Durante essa semana, o maior prêmio literário de Israel, o Prêmio Sapir, é apresentado. Em 1966, Shmuel Yosef Agnon partilhou o Prêmio Nobel de Literatura com a autora alemã judia Nelly Sachs.[14]

Música[editar | editar código-fonte]

A música de israel contém influências musicais de todo o mundo; música iemenita, melodias Hasidic, música árabe, música grega, jazz, pop e rock fazem parte do cenário musical.[15] [16] As canções folclóricas de Israel, conhecidas como "Sons da Terra de Israel", lidam com as experiências dos pioneiros na construção da pátria judaica.[17] Umas das orquestras de maior renome do mundo[18] é a Orquestra Filarmônica de Israel, que foi fundada há mais de setenta anos e realiza hoje mais de duzentos concertos por ano.[19] Israel produziu também muitos músicos de qualidade, sendo que alguns atingiram o estrelato internacional. Itzhak Perlman, Pinchas Zukerman e Ofra Haza estão entre os músicos nascidos em Israel mais prestigiados internacionalmente. Israel tem participado do Festival Eurovisão da Canção quase todos os anos desde 1973, onde ganhou a competição por três vezes e a sediou por duas vezes.[20] A cidade de Eilat realiza seu próprio festival de música internacional, o Festival de Jazz do Mar Vermelho, todos os verões desde 1987.[21]

Esportes[editar | editar código-fonte]

O Estádio Ramat Gan, o maior estádio de Israel.

Esporte e aptidão física nem sempre têm sido algo fundamental na cultura judaica. Aptidão física, que foi valorizada pelos antigos gregos, era vista como uma indesejável intromissão de valores helenísticos na cultura judaica. Rambam, que era simultaneamente um rabino e um médico, enfatizou a importância da atividade física e de se manter o corpo em forma. Esta abordagem recebeu um grande impulso no século XIX a partir da campanha cultura física de Max Nordau e no início do século XX, quando o Rabino-Chefe da Palestina, Abraão Isaac Kook, declarou que "o corpo serve a alma, e apenas um corpo saudável pode garantir uma boa alma".[22]

A Macabíada Mundial, um evento no estilo olímpico para atletas judeu, foi inaugurada na década de 1930, e foi realizada a cada quatro anos desde então. Os esportes mais populares espectador em Israel são o futebol e o basquete.[23] Em 1964, Israel sediou e venceu a Copa da Ásia.

Na década de 1970, Israel foi excluído Jogos Asiáticos de 1978 como um resultado da pressão exercida pelos países participantes do Oriente médio. A exclusão levou Israel a mudar da Ásia para a Europa deicando de participar das competições asiáticas.[24] Em 1994, a UEFA concordou em reconhecer Israel e todas as organizações esportivas israelenses para competir na Europa. A Ligat ha'Al é a liga de futebol do país e a Ligat HaAl é a liga basquete.[25] O time Maccabi Tel Aviv BC ganhou o campeonato europeu de basquetebol cinco vezes.[26]

Bersebá tornou-se um centro nacional xadrez e lar de muitos campeões de xadrez da antiga União Soviética. A cidade sediou o Campeonato Mundial Equipes de Xadrez em 2005, e o esporte é ensinado nas creches da cidade.[27] Em 2007, um israelita empatou em segundo lugar no Campeonato Mundial de Xadrez.[28]

Até agora, Israel conquistou sete medalhas Olímpicas, desde a sua primeira vitória em 1992, incluindo uma medalha de ouro no windsurf nos Jogos Olímpicos de Verão de 2004.[29] Israel conquistou mais de 100 medalhas de ouro nos Jogos Paraolímpicos e é classificado na 15ª posição no quadro geral de medalhas. Os Jogos Paraolímpicos de Verão de 1968 foram sediados por Israel.[30]

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Os principais jornais de Israel incluem, entre outros, o Yedioth Ahronoth, o Maariv e o Haaretz. Entre as revistas, Ho!. Entre os escritores israelitas de maior sucesso internacional incluem-se entre outros Amos Oz, David Grossman e Etgar Keret. Os grupos musicais de Israel incluem os Monica Sex. Grupos de dança, música e teatro israelenses também são bastante populares.

No campo erudito, a Orquestra Filarmônica de Israel, fundada em 1936 e dirigida pelo maestro indiano Zubin Mehta, é considerada como uma das mais qualificadas de todo o mundo e é apontada como a melhor de todo o continente asiático. Tendo acompanhado ao longo de sua história nomes como Mstislav Rostropovitch e Pablo Casals (violoncelistas), Arthur Rubinstein e Claudio Arrau (pianistas), a Filarmônica de Israel é sediada no Frederic R. Mann Auditorium (Hichal Hatarbot), em Tel Aviv.

Antes de Mehta, os regentes Arturo Toscanini e Leonard Bernstein dirigiram a orquestra.

Idiomas[editar | editar código-fonte]

No Estado de Israel, desde a sua criação, coexiste uma enorme variedade de idiomas, trazidos por colonizadores originários de diversos pontos do planeta. Alguns idiomas suplantaram as duas línguas oficiais, o hebraico, falado pela maioria da população, e o árabe, idioma nativo, que se tornou secundário, e é falado apenas pela minoria árabe, drusos e alguns membros da comunidade judaica mizrahi, sendo matéria eletiva em muitas escolas.

Outras línguas judaicas, como o ídiche - língua germânica escrita com caracteres hebraicos - e o latino, são oficialmente conservadas, de acordo com a lei de preservação dos costumes.

Feriados e eventos[editar | editar código-fonte]

Data Nome em português Nome local Datas possíveis (Calendário Gregoriano)
1 de Tishrei Ano Novo ראש השנה
Rosh Hashaná
entre 6 Set e 5 Out
10 de Tishrei Dia do Perdão יום כיפור
Yom Kipur
entre 15 Set & 14 Out
15 de Tishrei Festa das Cabanas/Festa dos Tabernáculos סוכות
Sucot
entre 20 Set & 19 Out
22 de Tishrei Reunião do Oitavo Dia שמיני עצרת
Shemini Atzeret
entre 27 Set & 26 Out
25 de Kislev Festival das Luzes (Primeiro dia) חנכה
Chanucá
entre 27 Nov & 26 Dez
14 de Adar
(15 em alguns lugares)
Lembrança da vitória de Ester פּוּרִים
Purim
entre 25 Fev & 26 Mar
15 de Nissan Páscoa (Primeiro dia) פסח
Pessach
entre 27 Mar & 25 Abr
21 de Nissan Páscoa (Sétimo e último dia) פסח
Pessach
entre 2 Abr & 1 Mai
27 de Nissan Dia da lembrança do Holocausto יום השואה
Yom HaShoá
entre 8 Abr & 7 Mai
4 de Iar Dia de lembrança dos soldados caídos יום הזכרון
Yom HaZikaron
entre 15 Abr & 14 Mai
5 de Iar Dia da Independência יום העצמאות
Yom Ha'atzma'ut
entre 16 Abr & 15 Mai
6 de Sivan Pentecoste שבועות
Shavuot
entre 16 Mai & 14 Jun

Referências

  1. Immigration and Social and Cultural Diversity Among the Jewish Population. International Youth Foundation. Página visitada em 2007-09-06.
  2. Jewish Festivals and Days of Remembrance in Israel. Israel Ministry of Foreign Affairs. Página visitada em 2007-09-16.
  3. Ran, Ami (1998-08-25). Encounters: The Vernacular Paradox of Israeli Architecture. Ministry of Foreign Affairs. Página visitada em 2007-09-06.[ligação inativa]
  4. Brinn, David. "Israeli, Palestinian and Jordanian DJs create bridge for peace", Israel21c, 2005-10-23. Página visitada em 2007-09-16.
  5. Dolev, Yael. Some Thoughts About Israeli Cuisine. University of Michigan Integrative Medicine. The University of Michigan. Página visitada em 2007-09-06.
  6. Predefinição:He icon התיאטרון הלאומי הבימה. Habima National Theatre. Página visitada em 2007-08-13.
  7. a b About the Museum. The Israel Museum, Jerusalem. Página visitada em 2007-08-13.
  8. Shrine of the Book. The Israel Museum, Jerusalem. Página visitada em 2007-08-13.
  9. About Yad Vashem: The Yad Vashem Library. Yad Vashem. Página visitada em 2007-08-13.
  10. Museum Information. Beth Hatefutsoth. Página visitada em 2007-08-13.
  11. Mishkan LeOmanut, Ein Harod
  12. Depositing Books to The Jewish National & University Library. Jewish National and University Library. Página visitada em 2007-08-21.
  13. Israeli Book Statistics for 2006. Jewish National and University Library. Página visitada em 2007-08-12.
  14. The Nobel Prize in Literature 1966. Nobel Foundation. Página visitada em 2007-08-12.
  15. Broughton, Ellingham & Trillo 1999, p. 365–9
  16. Israel. World Music. National Geographic Society. Página visitada em 2007-08-13.
  17. Israeli Folk. World Music. National Geographic Society. Página visitada em 2007-08-13.
  18. "Israel (country)". Encarta. (2007). Microsoft. Consultado em 2007-08-13. 
  19. Davis, Barry (2007-02-05). Israel Philharmonic Orchestra celebrates 70th anniversary. Ministry of Foreign Affairs (from Israel21c). Página visitada em 2007-08-13.
  20. Israel. Eurovision Song Contest. Eurovision Broadcasting Union. Arquivado do original em 2007-06-22. Página visitada em 2007-08-13.
  21. About Us. Red Sea Jazz Festival. Arquivado do original em 2007-08-12. Página visitada em 2007-08-13.
  22. Griver, Simon (June 1999). Sports in Israel. Jewish Virtual Library. Página visitada em 2007-08-13.
  23. Torstrick 2004, p. 141. "The two most popular spectator sports in Israel are soccer and basketball."
  24. Sadec, People, Guardian.
  25. Basketball Super League Profile. Winner Basketball Super League. Página visitada em 2007-08-13.
  26. Bouskila, Daniel. "Israel Wins More Than Hoop Crown", The Jewish Journal, 2005-05-13. Página visitada em 2007-08-21.
  27. World Team Championship in Beer Sheva, Israel. World Chess Federation (2005-11-01). Página visitada em 2007-08-13.[ligação inativa]
  28. Levy, Marissa. "Local grandmaster takes second place at World Chess Championship", The Jerusalem Post, 2007-10-01. Página visitada em 2007-10-11.
  29. Olympic Medal Winners (under Europe / Israel). International Olympic Committee. Página visitada em 2007-08-13.
  30. Tel Aviv 1968. International Paralympic Committee. Página visitada em 2008-09-20.


Israel Ekelon Mapflag.png Israel
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Educação • Religião • Forças armadas • Turismo • Portal • Imagens