Cultura de Trinidad e Tobago

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde agosto de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A cultura de Trinidad e Tobago é caracterizada por variadas expressões de identidade popular que refletem o encontro dos povos que formam o quadro de etnias da ilha. Este sincretismo aparece sobretudo na manifestações religiosas, nos festejos populares e no ritmo nacional, o som do calipso onde predominam as bandas (os naipes) de metais. Nesse contexto, o Carnaval, que acontece antes da Quaresma, é a festa mais importante e esperada, quando milhares de pessoas usam fantasias e ocupam as ruas democraticamente. Em Tobago, Julho é o mês do Tobago Heritage Festival (Festival da Herança ou da Tradição), uma ampla mostra da memória histórica, do folclore, dos usos e costumes, incluindo as especialidades culinárias.

Alfred Hubert Mendes, descendente de portugueses presbiterianos expulsos da Madeira no seguimento das perseguições a Robert Kalley, foi uma figura pioneira da literatura das Caraíbas.

Religião[editar | editar código-fonte]

As ilhas apresentam um exótico panorama religioso onde coexistem: cristianismo católico e protestante, hinduísmo e islamismo além dos cultos de origem africana, como Shangos (similar ao Tchamba [1][2] africano, Xambá e ao Xangô do Nordeste do Brasil) o Ourisha, de origem iorubá. Esses afro-cultos assumem feições particulares ali, incorporando não somente símbolos cristãos, mas também elementos das crenças hindu e muçulmana. Mais recentemente, movimentos como o rastafarianismo penetraram nas ilhas. Em Trinidad, existe uma Congregação Bobo-Ashanti.


Flag-map of Trinidad and Tobago.png Trinidad e Tobago
História • Política • Subdivisões • Geografia • Economia • Demografia • Cultura • Turismo • Portal • Imagens