Cupom de Desconto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2014).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde fevereiro de 2014)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Cupom de desconto e compra coletiva são expressões utilizadas para definir modelos de negócio surgidos para incrementar vendas de produtos ou serviços, sejam eles online ou offline.

História[editar | editar código-fonte]

A palavra cupom foi adaptada do francês couper que significa cortar aparecer no dicionário inglês pela primeira vez em 1822[1] . Cupons de desconto ficaram conhecidos quando em 1887, o magnata Asa Candler, usou como estratégia de marketing para o lançamento da Coca-Cola com a distribuição vouchers impressos em revistas que poderiam ser trocados por refrigerantes gratuitamente em stands de venda[2] . Esta estratégia, considerada agressiva na época, foi um dos fatores que resultaram no sucesso da marca posteriormente. Esta foi a primeira vez na história em que se teve notícia de que cupons foram usados de forma efetiva para atrair clientes e expandir vendas de um produto.

Nos anos 30, o uso de cupons se espalhou durante a Grande Depressão americana, por pessoas que buscavam encontrar cereais e outros produtos que estavam em falta no mercado[3] . A partir das décadas de 40 e 50 grandes redes de supermercados e lojas de eletrodomésticos passaram a utilizar os cupons sistematicamente alcançando mais da metade das famílias americanas na década de 60. Hoje a cultura dos cupons em países como Estados Unidos , Canadá, Austrália e Reino Unido é tão comum que existe até mesmo um programa de TV no canal TLC chamado “Extreme Couponing”[4] que mostra a rotina de pessoas que fazem de tudo para conseguir acumular cupons para comprar produtos com desconto. No Brasil o programa é exibido no canal Discovery Home And Health.

O comércio eletrônico no Brasil[editar | editar código-fonte]

A cultura de cupons nos mercados e lojas no Brasil não decolou por que nos anos 60, 70 e principalmente nos anos 80 a inflação alta, inviabilizava a oferta de cupons de desconto, uma vez que a economia oscilava e os preços mudavam quase diariamente[5] . Desde o final dos anos 90, o comércio eletrônico aumentou significativamente sua popularidade se tornado uma ferramenta indispensável para muitos compradores. Segundo o Ibope Media o número de usuários na internet atingiu a marca de 105,1 milhões de pessoas no segundo trimestre de (mais de 50% da população) que movimentou, segundo a Câmara de Comércio Eletrônico, cerca de R$ 30 bilhões[6] de reais no Brasil em 2013 – crescimento de 25% em relação ao ano de 2012.

Cupons de descontos online[editar | editar código-fonte]

Os cupons de descontos são parte da vida dos internautas e mais do que nunca tem sido usado como uma chamariz de empresas que desejam aumentam suas chances de vendas no comércio eletrônico. O modelo de negócios se baseia no sistema de distribuição de cartões de descontos para determinados produtos ou até para toda uma loja[7] . No Brasil o mercado de cupons online teve um salto entre os anos de 2011 e 2013[8] . Os sites de cupons de desconto com mais acessos no Brasil segundo o ranking Alexa são: Meliuz[9] [10] , Cuponomia[11] [12] , Busca Descontos[13] , Cuponation[14] e Cupom.com[15] . Em 2013 vários novos sites emergiram oferecendo cupons de descontos seguindo a tendência de crescimento de buscar por cupons[16] .

Cashback ou dinheiro de volta[editar | editar código-fonte]

Essa é uma nova modalidade de descontos que consiste em devolver para o comprador parte do valor pago em compras começou no Brasil em 2008 com o site Compras3[17] . Com o crescimento do Varejo online nos anos seguintes, o modelo foi também trazido por outros players como o Poup, Barakagi, Uvaia e o Cashola. Aproveitando a tendência de crescimento da busca por cupons de desconto, os sites de cashback também passaram a oferecer estas formas de economia para seus usuários.

Compra coletiva online[editar | editar código-fonte]

A compra coletiva é uma forma de conseguir um preço reduzido de um produto ou serviço devido ao volume de vendas que se consegue fazer do que se é oferecido[18] . É uma forma de vender por atacado com descontos que tornam o produto mais atraente para o cliente. Neste caso as empresas se encarregam em reunir compradores isolados até alcançar um número suficiente para que o vendedor aceite realizar descontos pelo preço estipulado[19] . O comprador individual tem somente que fazer seu pedido e esperar que haja um número mínimo de pessoas interessantes para que o desconto em questão seja aceito. Essas ofertas são ainda condicionado; são feitas por um determinado tempo e uma vez adquiridas terão uma data para serem consumidos ou utilizados. Os líderes de mercado de compras coletivas no Brasil são o Groupon e o Peixe Urbano. O modelo de negócios dessas empresas é o de apresentar descontos sobre os produtos ou serviços por diversas empresas locais, como por exemplo páginas que remetam a uma região específica, ajudando ao consumidor final a escolher as ofertas de serviço, por exemplo, mais próximas e que atendam melhor as suas necessidades.

Cupom de desconto versus compra coletiva[editar | editar código-fonte]

  1. Nas compras coletivas normalmente você precisa de um mínimo de compradores para que a compra seja efetuada.
  2. Nas compras coletivas o usuário precisa pagar um valor antes do consumo (upfront) para ter acesso ao desconto.
  3. As compras coletivas são focadas em serviços locais (restaurantes, spa..), já os cupons de desconto são focados em produtos de lojas virtuais.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências