Curtis Mayfield

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Curtis Mayfield
Curtis Mayfield.png
Curtis Mayfield em 1972.
Informação geral
Nome completo Curtis Mayfield
Nascimento 3 de junho de 1942
Origem Chicago, Illinois,  Estados Unidos
País  Estados Unidos
Data de morte 26 de dezembro de 1999 (57 anos) -Roswell, Georgia,  Estados Unidos
Gênero(s) soul, funk, R&B
Instrumento(s) violão, guitarra, piano, baixo, saxofone, bateria
Período em atividade 1958–1999
Gravadora(s) Curtom, Warner Bros. Records, Rhino
Afiliação(ões) The Impressions

Curtis Lee Mayfield (Chicago, 3 de Junho de 1942 - Roswell, 26 de Dezembro de 1999) foi um músico estadunidense. Foi considerado o 34º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone.[1]

Ele se tornou famoso no começo da década de 1960 como compositor e vocalista do grupo The Impressions. Na década de 1970, seguiu uma bem sucedida carreira solo e se consagraria como um dos músicos mais influentes de sua época. Seu álbum mais importante é "Superfly", de 1972, trilha sonora do filme homônimo.

Multi-instrumentalista, ele tocava guitarra elétrica, baixo, piano, saxofone e bateria. Além de ter sido um dos grandes mestres da soul e do funk dos Estados Unidos (ao lado de nomes como Al Green, Isaac Hayes, Marvin Gaye e Stevie Wonder), Mayfield é também lembrado como um dos pioneiros das músicas de consciência socio-políticas do movimento negro em seu país.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos: The Impressions[editar | editar código-fonte]

Curtis começou a cantar aos sete anos de idade, e a carreira profissional se iniciaria em 1957, quando formou o grupo vocal de rhythm and blues "Alpha Tones". Um ano depois, ele integraria a banda The Impressions - junto aos músicos Jerry Butler, Arthur Brooks, Richard Brooks e Sam Gooden. Os Impressions ajudaram a definir o que seria conhecido como Soul de Chicago - já que a banda era dessa cidade, que rivaliza com os grupos do selo Motown, de Detroit.

Entre alguns sucessos nas paradas dos Estados Unidos, estão "For Your Precious Love" e "He Will Break Your Heart" (1958), "Gypsy Woman" (1961), "It's All Right" (1963), "I’m So Proud", "Keep on Pushing" e "Amen" (1964) e "People Get Ready" (1965) - que seria regravada na década de 1980 por Jeff Beck e Rod Stewart) - "This is My Country" (1966), "We’re a Winner" (1968) e "Mighty Mighty Spade & Whitey" (1969).

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

Em 1970, Curtis partiu para carreira solo em projetos musicais. É daquela época que Mayfield compôs suas famosas letras em que expunham alguns dos problemas vivenciados pelos negros dos guetos estadunidenses, como o crime e as drogas. Estes são alguns dos temas de "Superfly", filme do gênero blaxploitation, e que Curtis Mayfield faria sua trilha sonora dois anos depois. Este era o auge da carreira do cantor. O álbum "Superfly" vendeu mais de um milhão de cópias e recebeu quatro indicações ao Grammy à época. Dentre os sucessos deste álbum estão as clássicas "Superfly" e "Freddie's Dead" - da qual o grupo de rap brasileiro Racionais MCs retirou alguns samples.

"(Don't Worry) If There's A Hell Below We're All Going To Go'", "Move On Up"', "Do Do Wap Is Strong In Her", "Future Shock" e "Homeless" foram outros exemplos de canções engajadas do cantor.

Além de compositor respeitado, Mayfield foi também produtor de álbuns, como da cantora Aretha Franklin, e de outras trilhas de sucessos, como "Claudine" (1974), do grupo Gladys Knight & the Pips, e "Let's Do It Again" (1975), do grupo gospel Staple Singers.

No final da década, Curtis se aproximou da disco music, que marcaria o início do declínio de sucesso e prestígio.

Declínio e morte[editar | editar código-fonte]

Em 14 de agosto de 1990, Mayfield sofreu um grave acidente durante uma apresentação no Brooklyn (Nova York). Um poste de luz caiu sobre ele, deixando-o tetraplégico.

Em 1994, o cantor foi homenageado com um tributo, do qual participaram artistas como Aretha Franklin, Bruce Springsteen, Elton John, Eric Clapton, Gladys Knight, Isley Brothers e Whitney Houston. No ano seguinte, receberia um Grammy pelo conjunto da obra.

Mesmo tetraplégico, Curtis gravaria em 1996 seu último álbum, "New World Order" - que incluía uma regravação de "We People Who Are Darker Than Blue", lançada originalmente no primeiro disco solo de cantor. "New World Order" recebeu três indicações para o Grammy. Ainda naquele ano, por seu trabalho solo, Mayfield seria admitido pela segunda vez no Rock and Roll Hall of Fame - a primeira tinha sido em 1991, mas como membro dos Impressions.[2]

Em fevereiro de 1998, em virtude de sua diabetes, o cantor teve sua perna direita amputada. Curtis Mayfiled morreu em 26 de dezembro de 1999, de complicações decorrentes de diabetes.[3]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

  • Movin' On Up - "The Music and Message of Curtis Mayfield and The Impressions" (DVD-2008)
  • Super Fly (1972) - (Papel: como ele próprio)
  • Short Eyes (1977) - (Papel: Pappy)
  • Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band (1978) (Papel: convidado)
  • Curtis Mayfield Live at Ronnie Scotts (2002)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

  • Curtis (1970)
  • Roots (1971)
  • Superfly (1972)
  • Back to the World (1973)
  • Got to Find a Way (1974)
  • Claudine (Gladys Knight and the Pips) (1974)
  • Sweet Exorcist (1974)
  • Let's Do It Again (The Staple Singers) (1975)
  • There's No Place Like America Today (1975)
  • Sparkle (Aretha Franklin) (1976)
  • Give, Get, Take and Have (1976)
  • A Piece of the Action (Mavis Staples) (1977)
  • Short Eyes (1977)
  • Never Say You Can't Survive (1977)
  • Do It All Night (1978)
  • Heartbeat (1979)
  • Something to Believe In (1980)
  • The Right Combination (with Linda Clifford) (1980)
  • Love is the Place (1982)
  • Honesty (1983)
  • We Come in Peace with a Message of Love (1985)
  • Take It to the Streets (1990)
  • New World Order (1997)

Trilha-Sonoras[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

  • Curtis/Live! (1971)
  • Curtis in Chicago (1973)
  • Live in Europe (1988)
  • People Get Ready: Live at Ronnie Scott's (1988)

Coletãneas[editar | editar código-fonte]

  • The Anthology 1961-1977 (1992)
  • People Get Ready: The Curtis Mayfield Story (1996)
  • The Very Best of Curtis Mayfield (1997)
  • Soul Legacy (2001)
  • Greatest Hits (2006)

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]