Curzio Malaparte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Curzio Malaparte
Nacionalidade italiano
Data de nascimento 9 de junho de 1898
Local de nascimento Prato,  Itália
Data de falecimento 19 de julho de 1957
Gênero(s) romance, conto, jornalismo
Pseudónimo(s) Curzio Malaparte
Ocupação escritor, jornalista, dramaturgo, cineasta, militar e diplomata
Alma mater Universidade La Sapienza
Obra(s) de destaque Viva Caporetto!, Tecnica del colpo di Stato, Donna Come Me, Il Volga nasce in Europa , Kaputt, La Pelle, Du Côté de chez Proust, Maledetti toscani Il Cristo Proibito

Kurt Erich Suckert, mais conhecido pelo pseudônimo Curzio Malaparte (Prato, 9 de junho de 189819 de julho de 1957) foi um escritor, jornalista, dramaturgo, cineasta, militar e diplomata italiano. O sobrenome de seu pseudônimo (por si usado desde 1925), significa em italiano "parte má", sendo um trocadilho com o nome de família de Napoleão Bonaparte - que significa, em italiano, "parte boa".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Prato, Toscana, filho de mãe lombarda e pai alemão, Kurt Suckert estudou no Collegio Cicognini e na Universidade La Sapienza de Roma. Em 1918, começou sua carreira como jornalista.

Malaparte lutou na Primeira Guerra Mundial, ganhando o título de capitão no Quinto Regimento Alpino, além de várias condecorações por valor. Em 1922, tomou parte na Marcha sobre Roma de Benito Mussolini. Em 1924, ele fundou o periódico romano La Conquista dello Stato ("A Conquista do Estado", um título que viria a inspirar La Conquista del Estado de Ramiro Ledesma Ramos). Como membro do Partido Nacional Fascista, fundou vários periódicos e contribuiu com ensaios e artigos para outros. Também escreveu vários livros a partir de 1920, além de dirigir dois jornais metropolitanos.

Em 1926, Massimo Bontempelli e Curzio Malaparte fundaram o jornal trimestral literário "900". Posteriormente, tornou-se coeditor do Fiera Letteraria entre 1928 e 1931, e editor do La Stampa em Turim. Sua polêmica obra sobre guerra Viva Caporetto!, meio ensaio e meio romance de 1921, acusava a corrupta Roma e as classes altas italianas de serem os reais inimigos. A publicação do livro foi proibida, pois ofendia o Regio Exercito. Em Tecnica del Colpo di Stato, de 1931, Malaparte atacou tanto Adolf Hitler quanto Mussolini. Consequentemente, sua filiação ao Partido Nacional Fascista foi revogada e ele ficou em exílio interno na ilha de Lipari entre 1933 e 1938.

Ele foi livre devido à intercessão de Galeazzo Ciano, genro e provável sucessor de Mussolini. Apesar disto, o regime de Mussolini deteve Malaparte também em 1938, 1939, 1941, e 1943, e o prendeu no mal afamado presídio romano de Regina Coeli. Durante suas detenções, construiu a Casa Malaparte em Cabo Massullo, na ilha de Capri.[1] A casa foi uma locação chave no filme Le Mepris, de Jean-Luc Godard baseado em romance de Alberto Moravia, em que estrelaram Brigitte Bardot e Fritz Lang.

Obras principais[editar | editar código-fonte]

  • Viva Caporetto! (1921, ou La rivolta dei santi maledetti)
  • Tecnica del colpo di Stato (1931)
  • Donna Come Me (1940)
  • Il Volga nasce in Europa (1943)
  • Kaputt (1944)
  • La Pelle (1949)
  • Du Côté de chez Proust (1951)
  • Maledetti toscani (1956)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

See also[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
  • Novels

Referências

  1. Welge, Jobst, Die Casa Malaparte auf Capri in Malaparte Zwischen Erdbeben, Eichborn Verlag 2007

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Malaparte: A House Like Me by Michael McDonough, 1999, ISBN 0-609-60378-7)
  • The Appeal of Fascism: A Study of Intellectuals and Fascism 1919–1945 by Alastair Hamilton (London, 1971, ISBN 0-218-51426-3)
  • Kaputt by Curzio Malaparte, E. P. Dutton and Comp., Inc., New York, 1946 (biographical note on the book cover)
  • Curzio Malaparte The Skin, Northwestern University Press, Evanston, 1997 (D. Moore editorial note on the back cover)
  • Curzio Malaparte: The Narrative Contract Strained by William Hope, Troubador Publishing Ltd, 2000 ISBN 1-899293-22-1, 9781899293223
  • European memories of the Second World War by Helmut Peitsch (editor) Berghahn Books, 1999 ISBN 1-57181-936-3, 9781571819369 Chapter Changing Identities Through Memory: Malaparte's Self-figuratios in Kaputt by Charles Burdett, p. 110–119
  • Malaparte Zwischen Erdbeben by Jobst Welge, Eichborn Verlag, Frankfurt-am-Main 2007 ISBN 3-8218-4586-9

Ligações externas[editar | editar código-fonte]