Curzio Malaparte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Curzio Malaparte
Data de nascimento 9 de junho de 1898
Local de nascimento Prato,  Itália
Nacionalidade italiano
Data de morte 19 de julho de 1957
Gênero(s) romance, conto, jornalismo
Pseudónimo(s) Curzio Malaparte
Ocupação escritor, jornalista, dramaturgo, cineasta, militar e diplomata
Alma mater Universidade La Sapienza
Obra(s) de destaque Viva Caporetto!, Tecnica del colpo di Stato, Donna Come Me, Il Volga nasce in Europa , Kaputt, La Pelle, Du Côté de chez Proust, Maledetti toscani Il Cristo Proibito

Kurt Erich Suckert, mais conhecido pelo pseudônimo Curzio Malaparte (Prato, 9 de junho de 189819 de julho de 1957) foi um escritor, jornalista, dramaturgo, cineasta, militar e diplomata italiano. O sobrenome de seu pseudônimo (por si usado desde 1925), significa em italiano "parte má", sendo um trocadilho com o nome de família de Napoleão Bonaparte - que significa, em italiano, "parte boa".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Prato, Toscana, filho de mãe lombarda e pai alemão, Kurt Suckert estudou no Collegio Cicognini e na Universidade La Sapienza de Roma. Em 1918, começou sua carreira como jornalista.

Malaparte lutou na Primeira Guerra Mundial, ganhando o título de capitão no Quinto Regimento Alpino, além de várias condecorações por valor. Em 1922, tomou parte na Marcha sobre Roma de Benito Mussolini. Em 1924, ele fundou o periódico romano La Conquista dello Stato ("A Conquista do Estado", um título que viria a inspirar La Conquista del Estado de Ramiro Ledesma Ramos). Como membro do Partido Nacional Fascista, fundou vários periódicos e contribuiu com ensaios e artigos para outros. Também escreveu vários livros a partir de 1920, além de dirigir dois jornais metropolitanos.

Em 1926, Massimo Bontempelli e Curzio Malaparte fundaram o jornal trimestral literário "900". Posteriormente, tornou-se coeditor do Fiera Letteraria entre 1928 e 1931, e editor do La Stampa em Turim. Sua polêmica obra sobre guerra Viva Caporetto!, meio ensaio e meio romance de 1921, acusava a corrupta Roma e as classes altas italianas de serem os reais inimigos. A publicação do livro foi proibida, pois ofendia o Regio Exercito. Em Tecnica del Colpo di Stato, de 1931, Malaparte atacou tanto Adolf Hitler quanto Mussolini. Consequentemente, sua filiação ao Partido Nacional Fascista foi revogada e ele ficou em exílio interno na ilha de Lipari entre 1933 e 1938.

Ele foi libertado devido à intercessão de Galeazzo Ciano, genro e provável sucessor de Mussolini. Apesar disto, o regime de Mussolini deteve Malaparte também em 1938, 1939, 1941, e 1943, e o prendeu no mal afamado presídio romano de Regina Coeli. Durante suas detenções, construiu a Casa Malaparte em Cabo Massullo, na ilha de Capri.[1] A casa foi uma locação chave no filme Le Mepris, de Jean-Luc Godard baseado em romance de Alberto Moravia, em que estrelaram Brigitte Bardot e Fritz Lang.

Obras principais[editar | editar código-fonte]

  • Viva Caporetto! (1921, ou La rivolta dei santi maledetti)
  • Tecnica del colpo di Stato (1931)
  • Donna Come Me (1940)
  • Il Volga nasce in Europa (1943)
  • Kaputt (1944)
  • La Pelle (1949)
  • Du Côté de chez Proust (1951)
  • Maledetti toscani (1956)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

See also[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
  • Novels

Referências

  1. Welge, Jobst, Die Casa Malaparte auf Capri in Malaparte Zwischen Erdbeben, Eichborn Verlag 2007

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Malaparte: A House Like Me by Michael McDonough, 1999, ISBN 0-609-60378-7)
  • The Appeal of Fascism: A Study of Intellectuals and Fascism 1919–1945 by Alastair Hamilton (London, 1971, ISBN 0-218-51426-3)
  • Kaputt by Curzio Malaparte, E. P. Dutton and Comp., Inc., New York, 1946 (biographical note on the book cover)
  • Curzio Malaparte The Skin, Northwestern University Press, Evanston, 1997 (D. Moore editorial note on the back cover)
  • Curzio Malaparte: The Narrative Contract Strained by William Hope, Troubador Publishing Ltd, 2000 ISBN 1-899293-22-1, 9781899293223
  • European memories of the Second World War by Helmut Peitsch (editor) Berghahn Books, 1999 ISBN 1-57181-936-3, 9781571819369 Chapter Changing Identities Through Memory: Malaparte's Self-figuratios in Kaputt by Charles Burdett, p. 110–119
  • Malaparte Zwischen Erdbeben by Jobst Welge, Eichborn Verlag, Frankfurt-am-Main 2007 ISBN 3-8218-4586-9

Ligações externas[editar | editar código-fonte]