Custe o Que Custar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
CQC
Custe o Que Custar
Informação geral
Formato Programa de auditório
Gênero Jornalístico/Humorístico
Duração 120 minutos
Criador(es) Diego Guebel
Mario Pergolini
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Diego Barredo (2008)
Juan José Buezas (2009)
Gonzalo Marco (2010-presente)
Produtor(es) Diego Guebel (executivo)
(ver equipe completa)
Apresentador(es) Marcelo Tas
Dani Calabresa
Marco Luque
Elenco Oscar Filho
Felipe Andreoli
Mauricio Meirelles
Ronald Rios
Guga Noblat
Naty Graciano
(ver mais detalhes)
Tema de abertura "Electric Head, Pt.1 (Satan In High Heels Mix)" - White Zombie (vinheta de abertura)
"Shoot to Thrill" - AC/DC (entrada)
Tema de
encerramento
"Funky Mama" - Danny Gatton
Exibição
Emissora de
televisão original
Brasil Rede Bandeirantes
Formato de exibição 480i (SDTV)
1080i (HDTV)[nota 1]
Transmissão original 17 de março de 2008 - presente
Nº de temporadas 6
Nº de episódios 235 (em 19 de Agosto de 2013)
Cronologia
Programas relacionados Agora É Tarde
Caiga quien caiga
A Liga

Custe o Que Custar (CQC) é um programa de televisão humoristico brasileiro, de frequência semanal, produzido pela Eyeworks e exibido pela Rede Bandeirantes desde 17 de março de 2008. É apresentado por Marcelo Tas, que tem em sua bancada Marco Luque e Oscar Filho. As reportagens ficam a cargo de Felipe Andreoli, Monica Iozzi - esta última, escolhida no programa de 28 de setembro de 2009 no concurso para eleição do oitavo integrante -, Mauricio Meirelles - que entrou no programa em novembro de 2011[2] -, e Ronald Rios que entrou no dia 12 de fevereiro de 2012[3] . A partir de 2013 (março) o programa começou a contar também com a presença de Dani Calabresa, que, em dezembro de 2012, deixou a MTV e assinou com a Band, e também com Guga Noblat a partir de junho de 2013.[4]

A partir da temporada de 2014, Dani Calabresa assume o lugar de Oscar Filho na bancada.

O programa trata os fatos políticos, artísticos e esportivos da respectiva semana com pitadas satíricas e humorísticas, brincando com as informações, quando editado passa a ter efeitos gráficos e sonoros entre as matérias.[5]

O formato é oriundo da Argentina sob o nome Caiga quien caiga, que esta no ar no país desde 1995, sendo que hoje é exibido pela rede El Trece.

História[editar | editar código-fonte]

1ª temporada (2008)[editar | editar código-fonte]

CQC band.jpgCQC Tas.jpg
A direita, o estúdio do programa em 2008 e a esquerda, Marcelo Tas, Danilo Gentili, Daniella Cicarelli (convidada especial) e Marco Luque (ao fundo na bancada) e Rafael Cortez na plateia nos bastidores do programa.

Estreou em 17 de março de 2008 em parceria da Band com a Eyeworks-Cuatro Cabezas (atual Eyeworks), produtora do original Caiga quien caiga.[5]

A primeira polêmica do programa foi a proibição dos integrantes do programa de fazerem reportagens no Congresso Nacional. Com isso, foi criada a campanha "CQC no Congresso" que colheu milhares de assinaturas para poder voltar a fazer matérias no local.[6] [7] [8]

No começo, o programa tinha o quadro Repórter Inexperiente, onde Danilo Gentili interpretava o papel de um profissional da imprensa que se atrapalhava na hora de entrevistar personalidades. O quadro ficou pouco tempo no ar devido ao seu sucesso, impedindo assim novas brincadeiras que Danilo fazia, pois não faziam mais efeito.[9] Danilo, no entanto, continuou na atração.

Em agosto, o programa envia Felipe Andreoli para fazer a cobertura das Olimpíadas de Pequim.[10] No dia 25 de agosto, o programa estreia o ator Warley Santana como oitavo integrante.[11] Warley permaneceu no programa até o final da temporada.[12]

Rafael Cortez se envolveu em polêmica internacional no Festival Internacional de Cinema de Veneza em setembro. O repórter conseguiu invadir o tapete vermelho para tentar entrevistar as celebridades e acabou sendo detido pela polícia Italiana.[13] [14] [15]

No final do ano de 2008, o programa levou o prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) como o melhor programa humorístico do ano.[16]

2ª temporada (2009)[editar | editar código-fonte]

Em 9 de março o programa iniciou sua segunda temporada com novo cenário e vinheta.[17] Ainda, o programa estreou novos quadros como o "Palavras Cruzadas", onde duas pessoas diferentes respondem as mesmas perguntas e o "Fala na Cara", onde as pessoas podem falar pessoalmente sobre o que pensa sobre determinado político.[18]

Ao chamar o quadro Palavras Cruzadas, em 23 de março, o apresentador Marcelo Tas se confundiu e chamou a atriz pornô Pamela Butt de prostituta. Tas se corrigiu, mas Pamela entrou com processo judicial contra o programa.[19] A partir desta polêmica, o programa passou a ser gravado durante um período.[20] [21] Em 2010, o programa foi condenado à pagar uma indenização de R$ 153 mil à Pamela.[22]

Em abril o programa levou o Troféu Imprensa de melhor programa humorístico de 2008.[23]

Em setembro foi feito um concurso para escolher mais um repórter para o programa, intitulado 8º (Oitavo) Integrante CQC. Entre mais de 28 mil inscritos, Monica Iozzi foi a vencedora e é a única mulher do grupo.[24]

Em 31 de outubro, Danilo Gentili foi detido pela polícia enquanto gravava seu quadro, o CQC Investiga, sobre a política de tolerância zero implantada na cidade de Assis contra a vadiagem. Na ocasião estava disfarçado de mendigo. Danilo foi algemado e levado até a delegacia por perturbação do sossego e desacato. O delegado de Assis entendeu que era tudo um mal entendido e liberou Gentili, que saiu com o dedo quebrado.[25]

Especial "Copa do Mundo"[editar | editar código-fonte]

Em 10 de dezembro, uma quinta-feira, o CQC transmitiu um especial sobre a Copa do Mundo de 2010, mandando Felipe Andreoli e Rafael Cortez para a África do Sul.[26] [27] [28]

3ª temporada (2010)[editar | editar código-fonte]

A terceira temporada do programa foi anunciada em uma entrevista coletiva realizada em 8 de março.[29] Na coletiva, foram apresentados os quadros Trabalho Forçado, Cidadão em Ação, Luque Responde e Piores Notícias da Semana, além do cenário do programa para a temporada, que trocava o cenário preto (padrão do programa até 2009) para um cenário branco.[1] [29] [30] Esta temporada estreou em 15 de março[1] e teve seu último episódio ao vivo exibido em 20 de dezembro. O último episódio da temporada, gravado, foi exibido em 27 de dezembro.

Polêmica com a prefeitura de Barueri[editar | editar código-fonte]

Na estreia da terceira temporada, que marcou a estreia de Danilo Gentili no quadro Proteste Já, junto com Rafinha Bastos. Nesta primeira matéria, era mostrada a doação de uma televisão LCD, equipada com um sistema GPS instalado posteriormente, que foi doada para uma escola de Barueri, na Grande São Paulo. Através do GPS, foi descoberto que a televisão havia sido desviada para a casa de um dos funcionários da escola.

A matéria causou polêmica por ter sido previamente censurada, através de ação impetrada pelo prefeito de Barueri, Rubens Furlan (PMDB), e aceita pela juíza Nilza Bueno da Silva, da Vara da Fazenda Pública de Barueri. A alegação era de que poderia haver sensacionalismo e por isto a prefeitura deveria ter conhecimento da mesma antecipadamente. O apresentador Marcelo Tas, durante o programa, afirmou que a atitude era considerada censura prévia, pois a matéria foi censurada sem ter sido assistida e, ao contrário do que foi alegado, foi dado o direito de resposta.

A reportagem foi liberada e exibida na semana seguinte, no dia 22 de março de 2010. Um dia depois da estreia da temporada, Danilo Gentili foi à prefeitura de Barueri, onde entrevistou o prefeito Rubens Furlan. Ao ser perguntado sobre a censura da matéria, o político proferiu:

Cquote1.svg "Não foi censura. Minha secretaria jurídica que viu essa estupidez de vocês. Vocês são uns babacas, sem nenhum talento, uns tontos, malandros, que se veem no direito de ridicularizar o Congresso. Quem são vocês? Fala para mim… Quem são vocês? [...] [Gentili responde: Danilo Gentili prazer, tudo bom?]. Eu não vou cumprimentar você. Babaca eu não cumprimento. [...] Vai ver quem é aquele careca debochado, aqueles palhaços tontos sem nenhum talento, que se prestam a desmoralizar os outros. Vocês são uns babacas, que se prestam a desmoralizar as pessoas. E a democracia, se você quer saber, é o que permite a gente como vocês fazer o que vocês estão fazendo. Custe o Que Custar, estes babacas. E sabe por que eu conversando com você? Para mostrar para você que você é absolutamente nada diante da luta que desenvolvemos para democratizar o país e para permitir para você e aqueles babacas do CQC possa falar… custe o que custar." Cquote2.svg
Rubens Furlan[31] [32]

O prefeito recebeu a televisão e entregou um documento de confirmação para Gentili. A entrevista também foi exibida no dia 22 de março, após a exibição do quadro. O desembargador Marrey Uint, da 3ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo, solicitou ao Ministério Público que investigasse possíveis crimes dos envolvidos no caso e divulgou a seguinte declaração, lida por Marcelo Tas durante o programa:

Cquote1.svg "Não existe democracia sem imprensa livre. A constituição em vigor consagra manifestação de pensamento, criação e expressão sem nenhuma restrição. Esta matéria acabou de demonstrar no mínimo uma falta de observância dos princípios da moralidade e da legalidade; é um flagrante à contradição entre os depoimentos dos entrevistados, como o do senhor secretário da educação, da senhora diretora da escola e dos funcionários municipais, inclusive o tal sintonizador. " Cquote2.svg
Marrey Uint

A exibição do quadro fez com que o programa batesse seu recorde no ano, com média de 5 pontos e picos de 9 pontos.[33]

Em junho, o programa é liberado pela CBF para cobrir a Copa do Mundo, credenciado como programa jornalístico, devido à uma proibição da mesma ao acesso dos programas humorísticos as entrevistas coletivas e treinos do evento, ocasionado à problemas com os humorísticos Legendários e Pânico na TV.[34] [35] Felipe Andreoli e Rafael Cortez foram enviados para fazer a cobertura na África do Sul.[36]

CQC 100[editar | editar código-fonte]

Em 14 de junho foi exibido um especial comemorando a centésima edição do programa.[37] Nesta edição, em especial, houve a volta do quadro Repórter Inexperiente com Danilo Gentili (disfarçado) entrevistando Itamar Franco.[38] Sobre o fato, fãs do programa, em 19 de junho, realizaram o Flashmob CQC, organizado por Chris Rodrigues.[39] [40]

CQC no Congresso[editar | editar código-fonte]

O programa lançou uma campanha para os repórteres do CQC voltarem a fazer reportagens no Congresso Nacional. Eles foram proibidos de ingressar lá sob a alegação de que não seriam jornalistas e, por isso, não teriam o direito expresso de realizar entrevistas lá. Depois de algumas semanas e 260.021 assinaturas, o CQC teve o direito de entrar no Parlamento divulgado em 30 de junho de 2008. Na temporada 2010, Mônica Iozzi substitui Danilo Gentili, que fazia as matérias no congresso para que ele apresentasse o Proteste Já.

Censura[editar | editar código-fonte]

Sob a alegação de que os integrantes do programa são muito duros com os políticos e também por problemas com relação aos comentários ditos pelos integrantes, foi noticiado que a direção da Rede Bandeirantes estaria censurando o programa, que deixou de ser ao vivo por um período. Danilo Gentili foi orientado a não comparecer ao movimento "Fora Sarney" que ocorreu em 1 de julho de 2009.

A partir da reportagem exibido 9 de junho de 2011 o CQC entrevistou senador Renan Calheiros (PMDB-AL) perguntou sua presença no conselho de ética:

Cquote1.svg "Ter você [Renan] como membro do Conselho de Ética é o mesmo que ter Fernandinho Beira-Mar no ministério antidrogas." Cquote2.svg
Danilo Gentili 

Depois da entrevista senador Renan Calheiros entrou na sala do senador José Sarney (PMDB-AP) minutos depois, a Polícia do Senado pediu que a equipe do CQC saísse já do senado e proibindo a entrada dos reportes do CQC.

Agressão à equipe do programa[editar | editar código-fonte]

Danilo Gentili ao fazer perguntas ao Senador José Sarney foi impedido e após sofreu agressão por parte dos seguranças na reportagem 6 de junho de 2009.

Cquote1.svg "Como ele se sentia sabendo que não é tão poderoso quanto pensava." Cquote2.svg
Danilo Gentili 

Após fazer pergunta foi agarrado e derrubado pelos seguranças do Senado Sarney.

Momento em que Monica Iozzi tenta falar com Nelson Trad.

Em reportagem exibida no dia 14 de junho de 2010, Monica Iozzi e uma equipe do programa foram agredidos pelo deputado federal Nelson Trad (PMDB-MS) enquanto faziam uma reportagem sobre abaixo-assinados no Congresso Nacional. Uma moça que fazia parte da produção do programa era orientada a recolher assinaturas de congressistas, que, em sua maioria, não conferiam o que estavam assinando.[41]

O documento assinado por Trad pedia a inclusão de um litro de cachaça no programa Bolsa Família. Ao ser informado do que se tratava, o deputado se exaltou e xingou a equipe. Monica Iozzi chegou a ser empurrada e um cinegrafista teve a roupa rasgada e parte do equipamento danificado.[42] [43] Após o incidente, Nelson Trad abriu investigação e chegou a declarar que a equipe do programa o agrediu.[44]

No dia 17 de junho, em seu blog oficial, o programa divulga a seguinte nota[44] :

Cquote1.svg Todos os dias, no Congresso Nacional, um grupo de rapazes e moças coleta assinaturas de deputados e senadores para projetos de leis e emendas constitucionais. Sem ao menos ler, a maior parte deles assina os documentos. (...) Na quarta-feira da semana passada, o CQC produziu uma reportagem para mostrar a banalização na apresentação de novas leis. Durante dois dias, uma equipe do programa coletou a assinatura de 11 deputados para uma emenda constitucional fictícia que incluía a cachaça entre os itens da cesta básica. Em seguida, os parlamentares eram abordados pela repórter Mônica Iozzi, do CQC, que pedia uma explicação para a assinatura. A maior parte dos deputados admitiu que não tinha lido o que assinara. Um deles, entretanto, perdeu a cabeça e partiu para cima da equipe do semanário de notícias. (...)

O que disse Nelson Trad à imprensa: "Eu vi a entrevista que ela fez com um colega parlamentar e recusei. Cinco deputados já haviam sido abordados. A repórter me disse ‘O senhor assinou um projeto incluindo cachaça no bolsa família’. ‘isso é coisa de moleque’, respondi”. Eu já estava p* e segurei o microfone dela, e ela puxou. Rasgou minha mão e segui com a mão cheia de sangue. Avancei no cinegrafista e arrebentei o peito dele."

O único fato relatado por Nelson Trad que confere com a realidade é a afirmação de que arrebentou o peito do cinegrafista. Se ele machucou a mão foi por conta dos tapas desferidos contra a câmera na tentativa de quebrá-la. Em momento algum Mônica Iozzi ou qualquer integrante do CQC revidou os ataques do deputado. Tampouco foram indelicados ou desrespeitosos com o parlamentar. (...)

Cquote2.svg

Na semana seguinte, no dia 21 de junho de 2010, o programa desmentiu o parlamentar, veiculando a reportagem na íntegra, sem cortes, revelando que a agressão partiu do deputado, e não de quaisquer integrantes do CQC.[45]

4ª temporada (2011)[editar | editar código-fonte]

O elenco de 2011 do programa em uma sessão de fotos para a quarta temporada.

A quarta temporada teve início em 14 de março, tendo seu último programa ao vivo exibido em 19 de dezembro e com seu último programa exibido em 26 de dezembro, como uma retrospectiva de fatos que ocorreram no programa em 2011.[46] Na abertura da temporada, Ronaldo fez uma participação especial na qual teve que levar uma balança para se pesar, devido à uma aposta feita por Marcelo Tas em 2010. Quando se pesou, o total foi de 73 kg.[47] No outro dia, Ronaldo afirmou pelo Twitter que havia alterado a balança.[48]

Cquote1.svg Galera, devo confessar que manipulei a balança!!! Beijos e boa noite. Cquote2.svg

Outro fato que causou bastante repercussão foram as novas vinhetas de abertura e dos quadros do programa, que contém simbolos iluminati.[49]

Em 13 de junho é exibido um especial sobre mentiras.[50] No início do mês de novembro, Danilo Gentili confirmou que deixará o programa para se dedicar ao talk show Agora é Tarde, que a partir de 2012 se tornará diário.[51] [52] No dia 21 de novembro, o programa estreia seu novo integrante, o humorista Mauricio Meirelles.[53] [54] Na estreia, os integrantes da bancada cortam os cabelos de Meirelles, para fazer uma homenagem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está com um câncer de laringe e que recentemente cortou a barba e o cabelo.[55] [56] [57]

Entrevista de Jair Bolsonaro ao CQC[editar | editar código-fonte]

Em entrevista ao programa ao quadro O Povo Quer Saber, no dia 28 de março, Jair Bolsonaro se posicionou contra os movimentos que fazem apologia à homossexualidade e à bissexualidade. Disse que seu filho, com "boa educação e um pai presente", "não corre o risco" de se tornar homossexual, e que desfiles gays são "promoção de maus costumes". Ao ser perguntado pela cantora Preta Gil sobre o que faria se seu filho caso apaixonasse por uma garota negra, Bolsonaro disse que "não discutiria promiscuidade" e que "não corre esse risco porque seus filhos foram muito bem educados", uma das declarações que mais causou polêmica na entrevista.[58] No dia seguinte, afirmou que a resposta a cantora fora um "mal entendido".[59] O fato causou muita polêmica e a cantora disse que entrará com uma representação no Ministério Público contra Bolsonaro por homofobia e preconceito racial.[60]

CQC 150[editar | editar código-fonte]

Em 8 de agosto de 2011, foi exibido um especial comemorando 150 edições do programa.[61] Inicialmente, o programa seria comandado na cidade do Rio de Janeiro, mas a ideia foi cancelada.[62] Nesta edição, apareceram Eduardo Suplicy, Preta Gil, Mauricio de Sousa e Luciana Gimenez.[61] [61]

Afastamento e saída de Rafinha Bastos do programa[editar | editar código-fonte]

No final de setembro, a Rede Bandeirantes informou oficialmente o afastamento por tempo indeterminado do apresentador Rafinha Bastos. O motivo do afastamento deve-se a uma piada que o humorista fez no programa a respeito da cantora Wanessa que acabou desagradando a cantora e seu marido, que é um dos sócios de uma das agências que representa alguns anunciantes do programa[63] . Do dia 3 de outubro de 2011 até o fim da temporada, aconteceu um revezamento entre os repórteres do programa para ocupar a cadeira de Rafinha na bancada. O repórter que esteve com maior frequência no palco do programa durante esse tempo foi Oscar Filho - o que provavelmente foi o motivo principal dele assumir definitivamente a cadeira na temporada seguinte.

Em janeiro de 2012, Rafinha anunciou seu desligamento da Band. Dois meses depois assina contrato com a RedeTV! para produzir e atuar na versão brasileira do humorístico americano Saturday Night Live.

Especial "Dia das Crianças"[editar | editar código-fonte]

Em 10 de outubro de 2011, o programa apresentou um especial sobre o Dia das Crianças.[64] Nesta edição, Rafinha Bastos foi substituido por Oscar Filho, devido a sua suspensão do programa.[65] Nesta edição, o programa apresentou o repórter mirim João Pedro Carvalho que, a partir desta edição, passou a fazer reportagens para o programa, em forma esporádica.[66]

5ª temporada (2012)[editar | editar código-fonte]

A produção da quinta temporada do programa teve início em fevereiro e foi inicialmente programada para começar a ser exibida na primeira semana de março, como citado por Marcelo Tas em seu blog[67] , mas remarcada para 12 de março, como informou o jornalista Flávio Ricco.[68] Esta temporada não conta com Danilo Gentili, que passa a se dedicar exclusivamente ao talk show Agora é Tarde; e com Rafinha Bastos, que rescindiu o contrato com a Band.[69] . Oscar Filho assumiu o posto de Rafinha. O repórter mirim João Pedro Carvalho seria efetivado no programa nesta temporada[70] [71] , mas segundo a jornalista Mônica Bergamo, João Pedro assinou contrato com a Rede Globo para fazer parte de Avenida Brasil, novela que sucedeu Fina Estampa no horário nobre da emissora.[72] Na estreia da temporada, o humorista Ronald Rios estreou como novo integrante.[73] . Em novembro, Rafael Cortez anuncia a sua saída do programa e, posteriormente, a sua contratação pela Rede Record para apresentar o programa Got Talent Brasil.[74] [75]

6ª temporada (2013)[editar | editar código-fonte]

A sexta temporada tem estreia para o dia 18 de março. Em dezembro de 2012, Dani Calabresa é contratada para fazer parte do elenco da nova temporada. O novo repórter do programa "CQC" é Guga Noblat, filho do jornalista Ricardo Noblat. Guga, foi escolhido através de testes e irá dividir os trabalhos do programa com Mônica Iozzi, Maurício Meirelles, Felipe Andreoli, Ronald Rios e Oscar Filho. A Band ainda irá se pronunciar oficialmente sobre a contratação, além de definir os demais detalhes, entre eles, a data de sua estreia. Guga, entre outras coisas, se destacou até agora, especialmente pela sua paixão pelo MMA.[76] [77] [78]

Saída de Monica Iozzi[editar | editar código-fonte]

No mês de dezembro, Monica Iozzi optou sair do CQC, para seguir a carreira de atriz, deixando muitos fãs tristes pela saída dela no CQC. No dia 23 de dezembro para 24 de dezembro, o elenco fez uma despedida que ela se emocionou muito, e até Marcelo Tas disse "Você não vai ser uma ex-CQC".

7ª temporada (2014)[editar | editar código-fonte]

TV Future Icon.svg
Este artigo ou seção é sobre um programa de televisão cujo lançamento ainda não ocorreu.
As informações apresentadas podem mudar rapidamente. Editado pela última vez em 6 de abril de 2014.

Para compor o elenco do programa, o jornalista mineiro Fred Melo Paiva seria contratado para ser repórter do programa, mas acabou alegando que precisaria de uma pausa de seu trabalho anterior, a série O Infiltrado que é transmitida pelo History Channel.[79] Por não ter ido a sua primeira gravação, a Band alegou a dispensa de Fred e a contratação da apresentadora Naty Graciano.[79]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Integrantes[80] 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
Marcelo Tas
(Apresentador)
Marco Luque
(Apresentador)
Dani Calabresa
(Apresentadora/Repórter)
Oscar Filho
(Repórter do quadro Proteste Já e Elefante Branco)
Felipe Andreoli
(Repórter)
Rafael Cortez
(Repórter)
Rafinha Bastos[81]
(Apresentador / Repórter ocasional)
Danilo Gentili
(Repórter)
Warley Santana[82]
(Repórter do quadro Em Foco)
Monica Iozzi
(Repórter)
Mauricio Meirelles
(Repórter)
Ronald Rios[3]
(Repórter)
Guga Noblat
(Repórter)
Naty Graciano[83]
(Repórter)

Quadros[editar | editar código-fonte]

Uma característica do CQC é ter quadros definidos. Entretanto, estes representam parte minoritária do programa, já que entrevistas diversas em eventos tomam a maior parte do programa. Alguns quadros mudam de uma temporada para outra.

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Ano Prêmio Categoria Resultado
2008 Prêmio APCA Melhor programa humorístico Venceu[16]
Prêmio Contigo Programa humorístico Venceu[84]
Prêmio About Mídia Venceu
Prêmio Arte Qualidade Brasil Programa humorístico Venceu[85]
Prêmio Tudo de Bom! (Jornal O Dia) Venceu
Prêmio Extra Melhor humorístico Indicado
2009 Troféu Imprensa Melhor programa humorístico de 2008 Venceu[23]
Prêmio Arte Qualidade Brasil Programa humorístico Venceu[86]
Prêmio Extra Melhor Humorístico Venceu
Prêmio Contigo Programa humorístico Venceu[87]
2010 Troféu Imprensa Melhor programa humorístico de 2009 Venceu[88]
(junto com o Pânico na TV)
Prêmio Arte Qualidade Brasil Melhor programa humorístico Venceu[89]
Prêmio Extra Melhor humorístico Indicado
2011 Troféu Imprensa Melhor programa humorístico de 2010 Venceu[90]
(junto com o Show do Tom)
Prêmio Extra Melhor humorístico Indicado[91]
2012 Troféu Imprensa Melhor programa humorístico de 2011 Venceu[92]
(junto com o Pânico na TV)
Prêmio Arte Qualidade Brasil Melhor programa humorístico Pendente

Prêmiações digitais[editar | editar código-fonte]

Site responsável Resultado Nomeação Categoria
UOL PopTevê[93] Segunda colocação Custe o Que Custar Melhor programa de TV

Homenagens[editar | editar código-fonte]

2011 - Quadrinhos do Custe o que custar por Maurício de Souza.[94]

Equipe de produção[editar | editar código-fonte]

  • Diego Barredo - Gerência de produção
  • Gonzalo Ariel Marcó - Diretor Geral
  • Marcelo Salinas - Coordenador de conteúdo
  • Brisa Torres - Coordenadora de produção
  • Gastón Turiel - Coordenador Proteste Já
  • Juliana Francini - Pauta
  • Tomer Savoia - Diretor de externas e Produtor de conteúdo
  • Felipe Atra - Diretor de externas e Produtor de conteúdo
  • André Brandt - Diretor de externas e Produtor de conteúdo
  • Frederico "Cedê" Silva - Diretor de externas Produtor de conteúdo
  • Adriana Alves - Produtora de conteúdo DOC da Semana
  • Fernanda Segura - Produtora de conteúdo DOC da Semana
  • Pedro Cohen - Diretor de Externa e Produtor de conteúdo
  • Pedro Perondi - Assistente de Produção
  • Ruggiero Antonucci de Sá - Estagiário Assistente
  • Marco Aurélio Gois - Redator
  • Yuri Cruz Costa - Redator

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons

Notas

  1. A partir de 2010, o programa passou a ser exibido totalmente em HDTV[1]

Referências

  1. a b c Juliana Ranciaro (9 de março de 2010). Com cenário clean, 'CQC' volta para uma "temporada perigosa" (em português). Terra. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  2. Mariana Zylberkan (31 de outubro de 2011). Ex-'Legendários' Maurício Meirelles assina contrato com o 'CQC' (em português). Veja. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  3. a b Ex-MTV será novo repórter do 'CQC', diz jornal. Terra. Página visitada em 12 de março de 2012.
  4. Dani Calabresa assina com a Band
  5. a b Redação PortalIMPRENSA (17 de março de 2008). Com Marcelo Tas e Rafinha Bastos, "CQC" estréia nesta segunda-feira na Band (em português). Portal IMPRENSA. Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  6. Daniela Mata Machado (2 de julho de 2008). Campanha do programa "CQC no Congresso" já arrecadou 220 mil assinaturas (em português). Correio Braziliense. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  7. Gabriela Guerreiro; Renata Giraldi (19 de junho de 2008). "CQC" faz protesto em Brasília para entrar no Congresso (em português). Folha Online. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  8. Gabriela Guerreiro; Renata Giraldi (30 de junho de 2008). Depois de campanha e protestos, "CQC" consegue autorização para entrar no Congresso (em português). Folha Online. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  9. “Político é um alvo fácil para o humor”, diz Danilo Gentili (em português). Abril.com. 180graus (14 de março de 2009). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  10. Patrícia Kogut; Juliana Baião (31 de julho de 2008). Felipe Andreoli, do CQC, e as notícias de Pequim (em português). Blog da Patrícia Kogut. O Globo. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  11. Érika Valois (26 de agosto de 2008). Novo integrante do "CQC", da Band, interpreta "repórter experiente" (em português). Portal IMPRENSA. Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  12. Fabio Maksymczuk (2 de outubro de 2009). Público dividido: Monica Iozzi vence final do "CQC" (em português). Portal IMPRENSA. Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  13. Integrante do CQC é detido em Veneza (em português). Portal AZ (6 de setembro de 2008). Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  14. Repórter do 'CQC', Rafael Cortez, é detido na Itália (em português). 180graus (6 de setembro de 2008). Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  15. Quem (5 de setembro de 2008). Rafael Cortez, do CQC, se envolve em confusão na Itália (em português). 180graus. Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  16. a b Patrícia Pilar e CQC levam prêmio de melhores do ano pela APCA (em português). Folha Online (9 de dezembro de 2008). Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  17. Reestreia do "CQC" tem audiência acima da média (em português). AdNews (10 de março de 2009). Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  18. Luís Felipe Soares (9 de março de 2009). 'CQC' reestreia com dez novos quadros (em português). Diário do Grande ABC. Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  19. Atriz pornô Pâmela Butt vai processar 'CQC' da Band (em português). SRZD (25 de março de 2009). Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  20. Band começa a gravar "CQC" depois de processo (em português). AdNews (27 de maio de 2009). Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  21. Fabíola Reipert (27 de julho de 2009). Política faz Band censurar "CQC" (em português). Zapping. Folha. Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  22. 'CQC' é condenado a pagar indenização de R$ 153 mil a atriz pornô (em português). SRZD (19 de julho de 2010). Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  23. a b CQC e menina Maysa são alguns dos premiados com o Troféu Imprensa 2009 (em português). SRZD (28 de março de 2009). Página visitada em 26 de novembro de 2011.
  24. Agência Estado (30 de setembro de 2009). Mônica Iozzi é a nova integrante do 'CQC', da Band. Estadão.
  25. Folha Online. Danilo Gentili é detido por "perturbação do sossego" em Assis. Página visitada em 11/11/2009.
  26. Redação O Repórter (10 de dezembro de 2009). Band exibe hoje CQC especial na África (em português). O Repórter. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  27. Redação eBand (8 de dezembro de 2009). CQC exibe especial sobre a África do Sul (em português). eBand. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  28. Redação UOL Televisão (10 de dezembro de 2009). Band exibe hoje a noite especial do "CQC" na África do Sul (em português). UOL Televisão. UOL. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  29. a b Fábia Oliveira (8 de março de 2010). "CQC" estreia na Band com novos quadros e cenários (em português). UOL. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  30. Thiago Mariano (10 de março de 2010). 'CQC' volta com novos quadros (em português). Diário do Grande ABC. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  31. Radar Político (22 de março de 2010). Após desistir de ação, prefeito de Barueri chama integrantes do CQC de ‘babacas’ (em português). Estadão. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  32. Redação Vooz (23 de março de 2010). Prefeito de Barueri chama integrantes do CQC de 'babacas' [ligação inativa] (em português). Estadão. Vooz. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  33. Prefeito chama CQC's de babacas e programa bate recorde (em português). Portal AZ (23 de março de 2010). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  34. Após confusão com Dunga, CBF veta humoristas em treinos (em português). Portal AZ (27 de abril de 2010). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  35. Emanuel Colombari (26 de abril de 2010). CBF veta humoristas em coletivas da Seleção Brasileira (em português). Terra. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  36. Daniel Castro (4 de junho de 2010). Com aval da seleção, CQC entra ao vivo diretamente da África (em português). Blog do Daniel Castro. R7. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  37. Flávio Ricco (24 de maio de 2010). CQC terá especial comemorativo na Band (em português). UOL. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  38. "CQC" completa 100 edições e garante boa audiência (em português). NaTelinha (15 de junho de 2010). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  39. Fãs do `CQC´ comemoram 100º programa com flash mob amanhã (em português). eBand (18 de junho de 2010). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  40. Fãs do "CQC" fazem flashmob para comemorar cem edições do programa (em português). NaTelinha (18 de junho de 2010). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  41. Deputado agride cinegrafista e repórter do CQC (em português). ClickPB (14 de junho de 2010). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  42. Deputado agride equipe do 'CQC' depois de 'pedir' inclusão da cachaça no Bolsa Família (em português). O Dia Online (14 de junho de 2010). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  43. Vitor Moreno (14 de junho de 2010). Deputado agride equipe do "CQC" após assinar pedido de "Bolsa Cachaça" (em português). Ilustrada. Folha Online. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  44. a b Veja a nota do CQC sobre a agressão do deputado Nelson Trad (em português). Blog do CQC. eBand (17 de junho de 2010). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  45. Fábio Góis (22 de junho de 2010). CQC desmente Nelson Trad sobre “agressão” (em português). Congresso em Foco. UOL. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  46. Flávio Ricco; osé Carlos Nery (13 de novembro de 2011). Último "CQC" do ano será uma edição especial com os melhores momentos (em português). Coluna do Flávio Ricco. UOL. Página visitada em 13 de dezembro de 2011.
  47. UOL Esportes (15 de março de 2010). Ronaldo leva balança própria, pesa apenas 73,5kg e brinca com Neymar no CQC (em português). UOL. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  48. "Devo confessar que manipulei a balança", diz Ronaldo após "CQC" (em português). UOL (15 de março de 2011). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  49. CQC reestreia com mensagens subliminares (em português). OsPaparazzi (15 de março de 2011). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  50. CQC desta segunda-feira fala sobre a mentira (em português). eBand (13 de junho de 2011). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  51. Renata Reif (4 de novembro de 2011). Danilo Gentilli: “Vou sair do ‘CQC’” (em português). iG Gente. iG. Página visitada em 5 de dezembro de 2011.
  52. Redação Portal IMPRENSA (4 de novembro de 2011). "CQC" não terá Danilo Gentili em 2012 (em português). Portal IMPRENSA. UOL. Página visitada em 5 de dezembro de 2011.
  53. Redação NaTelinha (21 de novembro de 2011). Maurício Meirelles diz estar ansioso para estreia no "CQC" (em português). NaTelinha. Página visitada em 23 de novembro de 2011.
  54. Maurício Meirelles estreia hoje no CQC (em português). eBand (21 de novembro de 2011). Página visitada em 23 de novembro de 2011.
  55. Veja como ficou o novo "CQC" após ter a cabeça raspada no programa (em português). F5 (22 de novembro de 2011). Página visitada em 23 de novembro de 2011.
  56. Apresentadores acabam com cabelo de novo integrante (em português). eBand (22 de novembro de 2011). Página visitada em 23 de novembro de 2011.
  57. Redação SRZD (22 de novembro de 2011). Novo 'CQC' tem cabeça raspada em sua estreia (em português). SRZD. Página visitada em 23 de novembro de 2011.
  58. Deputado nega ser racista, mas mantém declarações homofóbicas. Correio da Bahia (29/3/2011). Página visitada em 9/4/2011.
  59. Eduardo Bresciani (29/3/2011). Depois de polêmica, Bolsonaro diz que errou. Estadão. Página visitada em 29/3/2011.
  60. Marcela Rocha (29/3/2011). Contra Bolsonaro, Preta Gil vai a Ministério Público, Câmara, e pede indenização. Jornal do Brasil. Página visitada em 29/3/2011.
  61. a b c "CQC" completa 150 programas exibidos e atinge pico de 8 pontos (em português). NaTelinha (9 de agosto de 2011). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  62. José Armando Vanucci (9 de julho de 2011). “CQC” vai ganhar festa e esquema especial para comemorar 150 edições (em português). Parabólica JP. Jovem Pan Online. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  63. Ronaldo e marido de Wanessa ameaçam tirar anunciantes do "CQC" (em português). Quem Online (4 de outubro de 2011). Página visitada em 9 de novembro de 2011.
  64. Na próxima semana: CQC Especial Dia das Crianças (em português). eBand (7 de outubro de 2011). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  65. Oscar Filho substitui Rafinha Bastos no 'CQC especial Dia das Crianças' (em português). eBand (10 de outubro de 2011). Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  66. Gabriella Mancini (5 de novembro de 2011). João Pedro coloca políticos contra a parede no programa 'CQC' (em português). Folha. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  67. Marcelo Tas (26 de dezembro de 2011). CQC 170- Especial de Ano Novo (em português). Blog do Tas. Terra. Página visitada em 26 de dezembro de 2011.
  68. Flávio Ricco (13 de janeiro de 2012). Record precisa mudar e se profissionalizar - A volta do “CQC” (em português). Coluna do Flávio Ricco. UOL. Página visitada em 13 de janeiro de 2012.
  69. Na Telinha (21 de janeiro de 2011). Rafinha Bastos rescinde contrato com a Band (em português). NaTelinha. Página visitada em 8 de fevereiro de 2012.
  70. Novo integrante do "CQC" estreia na próxima semana (em português). Folha.com. 17/11/2011. Página visitada em 17/11/2011.
  71. Mônica Bergamo. Repórter mirim pode ser efetivado no 'CQC' em 2012, diz jornal (em português). Folha de S. Paulo. 13 de dezembro de 2011. Página visitada em 13 de janeiro de 2012.
  72. Mônica Bergamo. Repórter-mirim do 'CQC' troca Band pela Globo, diz jornal (em português). Folha de S. Paulo. 6 de janeiro de 2012. Página visitada em 13 de janeiro de 2012.
  73. "Estou muito feliz mesmo", diz Ronald Rios depois da estreia no "CQC". Universo Online (13 de março de 2012). Página visitada em 7 de maio de 2012.
  74. Rafael Cortez deixa o “CQC” e negocia com a Record. Universo Online (30 de novembro de 2012). Página visitada em fevereiro de 2013.
  75. Rafael Cortez deixa ‘CQC’ para comandar programa que substituirá o ‘Ídolos’ na Record. iG (2 de dezembro de 2012). Página visitada em fevereiro de 2013.
  76. Dani Calabresa assina com a Band e estará no 'CQC' em 2013. Terra (21 de dezembro de 2012). Página visitada em fevereiro de 2013.
  77. Dani Calabresa assina com a Band e estará no 'CQC' em 2013. Terra (21 de dezembro de 2012). Página visitada em fevereiro de 2013.
  78. Dani Calabresa assina com a Band e já pode ser considerada a mais nova integrante do ‘CQC’. iG (20 de dezembro de 2012). Página visitada em fevereiro de 2013.
  79. a b Castro, Daniel (3 de março de 2014). Novo repórter do CQC é 'demitido' por recusar trabalho no Carnaval. Notícias da TV. Universo Online. Página visitada em 5 de março de 2014.
  80. Assessoria de Imprensa/Band (12 de março de 2008). Custe o Que Custar estréia dia 17, na Band. Não perca! (em português). eBand. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  81. Alberto pereira jr (21 de Janeiro de 2012). Rafinha Bastos rescinde contrato com Band; Lobão assina (em português). Folha F5. Folha. Página visitada em 21 de Janeiro de 2012.
  82. Folha Online (2 de setembro de 2008). Rede 21 exibe quadro "Em Foco" do "CQC" (em português). Folha. Página visitada em 6 de novembro de 2011.
  83. Flávio Ricco (1 de março de 2014). Conheça a nova repórter do CQC. Coluna do Flávio Ricco. UOL. Página visitada em 11 de março de 2014.
  84. Contigo! (2008). 10º Prêmio Contigo! - Vencedores (em português). Abril.com.br. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  85. Prêmio Qualidade Brasil 2008 elege melhores do teatro e TV (em português). Panorama Brasil (17 de outubro de 2008). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  86. Prêmio Arte Qualidade Brasil 2009 (em português) (2009). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  87. Contigo! (2009). 11º Prêmio Contigo! - Vencedores (em português). Abril.com.br. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  88. Redação NaTelinha (2010). Vaza lista de vencedores do "Troféu Imprensa", que vai ao ar domingo no SBT (em português). NaTelinha. Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  89. Prêmio Arte Qualidade Brasil 2010 (em português) (2010). Página visitada em 9 de dezembro de 2011.
  90. "Trofeu Imprensa" registra boa audiência e impulsiona "Programa Silvio Santos". Universo Online (11 de abril de 2011). Página visitada em 7 de maio de 2012.
  91. Redação Extra Online (29 de novembro de 2011). Prêmio Extra de TV: ‘Zorra total’ é eleito o melhor humorístic?o (em português). Extra Online. Página visitada em 29 de novembro de 2011.
  92. Troféu Imprensa -Vencedores (em português). SBT. Página visitada em 27 de março de 2012.
  93. "Rebelde" conquista três categorias da eleição Melhores do Ano do PopTevê (em português). UOL (22 de dezembro de 2011). Página visitada em 22 de dezembro de 2011.
  94. Turma do CQC vira história em quadrinhos (em português). R7 (17 de novembro de 2010). Página visitada em 17 de janeiro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]