Cyndi Lauper

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cyndi Lauper
Cyndi Lauper Austrália 2011.
Informação geral
Nome completo Cynthia Ann Stephanie Lauper
Também conhecido(a) como Queen Of Pop/Rock (Rainha do Pop/Rock)
Nascimento 22 de junho de 1953 (61 anos)[1]
Local de nascimento Queens, Nova Iorque
 Estados Unidos
Gênero(s) Pop, rock, new wave, soul
Ocupação(ões) Cantora, compositora
Instrumento(s) Vocais
Extensão vocal Soprano
Período em atividade 1976 — atualmente
Outras ocupações Produtora musical, atriz
Gravadora(s) Portrait, Epic, Daylight, Downtown, LAB 344
Afiliação(ões) Blue Angel, Prince, Madonna, The Goonies, Cher, Michael Jackson
Influência(s) Etta James, Judy Garland, Billie Holiday, Ella Fitzgerald, The Beatles
Influenciado(s) Christina Aguilera, Pink, Lady Gaga, Gwen Stefani, Britney Spears, Kelly Clarkson, Jessie J, Katy Perry, Nicki Minaj
Página oficial www.CyndiLauper.com
Cyndi's signature.png
Cyndi Lauper
Nome completo Cynthia Anne Stephanie Lauper
Outros nomes Cyn
Nascimento 22 de junho de 1953 (61 anos)
Nova Iorque, NY
Nacionalidade  Estados Unidos
Ocupação atriz, produtora cinematográfica, Diretora de cinema, roteirista, escritora
Atividade 1988–presente
Emmy Awards
Melhor Atriz Convidada (Série de Comédia)
1995 - Mad About You
Tony Award
Melhor Trilha Sonora por: Kinky Boots - 2013 [2]
IMDb: (inglês)

Cynthia Ann Stephanie Lauper-Thornton (Nova Iorque, 22 de junho de 1953),[1] é uma cantora, compositora e atriz norte-americana vencedora do Grammy, Emmy e Tony Award. Estreou no cenário da música no início da década de 1980 e obteve sucesso com o lançamento de She's So Unusual (1983), que ganhou 6 discos de platina nos Estados Unidos por vendas de seis milhões de cópias no país.[3] O álbum também entrou para a lista dos "500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos" da revista Rolling Stone[4] e está em exposição no Rock And Roll Hall of Fame.[5] O disco fez de Cyndi a primeira mulher a ter quatro singles de um mesmo álbum no Top 10 da parada de sucessos da revista americana Billboard. Cyndi Lauper tem tido muito reconhecimento também, por passar por diversos gêneros musicais, como de blues ao dance-pop, por sua frequente mudança de visual e sua voz potente, para uma cantora pop.[6]

Em 2009, a cantora recebeu o prêmio BMI Millionaire Award por "Time After Time", sua primeira canção a conquistar o primeiro lugar na parada da Billboard Hot 100, em 1984, e que foi certificada com dois discos de ouro e um de platina nos Estados Unidos.[3] [7] A canção "Girls Just Want to Have Fun" conquistou três discos de ouro e dois de platina, com vendas físicas superiores a dois milhões de cópias,[3] e se encontra na 120ª posição na lista das "500 Músicas que Moldaram o Rock and Roll", realizada pelo Rock And Roll Hall of Fame.[8] Seu videoclipe é considerado pela MTV, o "39ª Melhor Videoclipe de Todos os Tempos".[9] Ela se tornou um ícone na música e na moda, influenciando várias cantoras, entre elas: Christina Aguilera, Lady Gaga, e Pink.[10] [11] [12] [13] [14] [15] [16] Além de ser ganhadora do Grammy Award e Emmy, Lauper também venceu o Billboard Music Awards, Rolling Stone Awards, BMI Awards, American Music Awards, e MTV Europe Music Awards. Ao longo de sua carreira emplacou outros sucessos, entre eles "True Colors", "She Bop", "Change of Heart", "All Through the Night", "I Drove All Night" e "Into The Nightlife".[17]

Em 2011, foi uma das principais homenageadas na exposição Womens Who Rock, pelo Rock and Roll Hall of Fame, e ainda recebeu o prêmio de "Personalidade do Ano" pela Out Music Awards por seu grande desempenho comercial entre os anos 2010 e 2011 e foi eleita por uma enquete da revista NME a quinta melhor artista de todos os tempos, ficando a frente de Elton John, ABBA e Prince.[18] [19] [20] Em 2008 foi eleita pelo tabloide inglês The Sun a quarta cantora que jamais será esquecida em todos os tempos, de acordo com uma pesquisa feita no mesmo ano.[21] Ainda em 2010, recebeu o prêmio Creative Achievement pelo National Association of Recording Merchandisers por sua contribuição para a música e o Inspiration Award pelo GLSEN por sua ajuda a comunidade LGBT.[22] [23]

Em 2010, lançou seu décimo primeiro álbum de estúdio, chamado Memphis Blues, lançado nos Estados Unidos em 22 de junho, vendendo cerca de 15.353 cópias na semana do lançamento e debutando na 26ª posição da Billboard 200 e na primeira posição da Billboard Blues Albums.[24] [25] "Memphis Blues" foi eleito o 7° melhor álbum de 2010 pelo tabloide New York Post e foi nomeado ao Grammy Awards na categoria "Best Traditional Blues Album".[26] Em sete meses de lançamento, o álbum vendeu mais de 600 mil cópias mundialmente, sendo 10 mil no Brasil.[27] Lauper já lançou 11 álbuns de estúdio e cerca de 40 singles, tendo vendido 45 milhões de álbuns e 20 milhões de singles no mundo.[28]

Na carreira de atriz, apesar de ter tido boa recepção com o lançamento do filme Vibes (1988), onde ela produziu e atuou, Cyndi só veio ter notoriedade com uma participação na série americana Mad About You, que lhe rendeu um prêmio Emmy Awards.[29] Desde então, ela participou de diversos seriados e filmes como Os Oportunistas em 2000 e em Bones; este último lhe rendeu boas criticas em um papel dramático.[30]

Em 23-02-2014, foi noticiada a sua morte, porém não passava de uma farsa da internet.

Biografia[editar | editar código-fonte]

1953–80: Início da vida[editar | editar código-fonte]

Cyndi Lauper nasceu e cresceu em Ozone Park, no bairro de Queens, em Nova York. Ela e sua família são católicas. A mãe usa o nome artístico de "Catrine Dominique" para os vídeos de música em que ela apareceu. Seu pai era descendente de alemães e suíços e sua mãe é ítalo-americana.[31] Ela tem uma irmã mais velha, Elen, e um irmão mais novo, Fred (apelidado de Butch).[32]

Após os pais de Lauper se divorciarem, sua mãe se casou novamente, e outra vez se divorciou, e passou a trabalhar como garçonete. Foi durante esse tempo que Lauper começou a ouvir artistas como Judy Garland, Billie Holiday, Ella Fitzgerald e The Beatles. Sua mãe a incentivou a ter independência e criatividade. Quando tinha 12 anos, Lauper aprendeu a tocar um violão que sua irmã tinha dado a ela, e ela começou a escrever suas próprias letras.[1] Ela tinha um grande amor pela arte e música e tentava encontrar maneiras de expressar-se. Mesmo nesta idade precoce, Lauper começou a pintar o cabelo com cores diferentes e vestindo roupas de modas radicais. Lauper foi aceita em uma escola pública especial para os alunos com talento nas artes visuais, mas ela foi retida e, eventualmente, saiu de lá. Com 17 anos, ela saiu de casa, planejando estudar arte. Sua jornada iria levá-la para o Canadá, onde passou duas semanas na floresta com seu cachorro, Sparkle, tentando encontrar a si mesma. Ela finalmente chegou em Vermont, onde teve aulas de arte em "Johnson State College".[33]

Em meados da década de 1970, Lauper realizou covers para entrar como vocalista entre várias bandas da área metropolitana de Nova York, cantando sucessos de bandas como Jefferson Airplane, Led Zeppelin e Bad Company. Mesmo com Lauper no palco, ela não estava feliz em cantar apenas covers.[34] Em 1977, Lauper sofreu uma danificação em suas cordas vocais, e ficou um ano sem cantar. Apesar de alguns médicos ter dito que ela nunca iria cantar novamente.[35] Em 1980, Lauper participou do filme Vibes dando início ao seu trabalho como atriz.[36]

Carreira[editar | editar código-fonte]

1980–82: Blue Angel[editar | editar código-fonte]

Em 1978, depois de recuperar a voz, Lauper conheceu o saxofonista John Turi através de seu empresário Ted Rosenblatt. Turi e Lauper se tornaram escritores e formaram uma banda chamada Blue Angel. Eles decidiram colocar tudo o que tinha para fazer um álbum de material original. Algumas demos foram gravadas e a fita foi enviada para Steve Massarsky, que estava administrando o Allman Brothers Band. Massarsky disse que a fita era horrível, mas ele ficou atraído pela voz de Lauper. Ele os viu tocando ao vivo e, finalmente, passou a administrar a banda com um contrato de US$ 5.000. Muitas pessoas queriam contratar Lauper somente se ela fosse entrar como uma cantora solo. Lauper não aceitou, querendo que a banda fosse incluida em qualquer contrato que ela fosse assinar. A Polydor Records finalmente assinou contrato com eles como uma banda. Em 1980, eles lançaram um álbum com o mesmo nome da banda pela Polydor Records. A revista Rolling Stone mais tarde incluiu a capa da banda como "100 Melhores Capas de Álbum". Lauper odiava a capa, muitas vezes dizendo que a fazia parecer o Big Bird. Apesar da aclamação da crítica, o álbum vendeu muito pouco e a banda se separou. Os membros do Blue Angel brigaram com Massarsky, pois ele tinha levado maior parte do pouco lucro que o álbum recebeu. Mais tarde, a banda perdeu o processo que tinha lançado contra ele, e Lauper ficou falida.[37]

Lauper começou a trabalhar em lojas de varejo, em Nova Iorque para fazer suas despesas, e ela ainda cantava em clubes locais. Seus shows mais frequentes foram a El Sombrero.[38] Em 1981, enquanto cantava em um bar local de Nova Iorque, Lauper conheceu David Wolff, que se assumiu como seu empresário (e em algum tempo depois se envolveu romanticamente com ela) e lhe deram um contrato com a Epic Records.

1983–85: She's So Unusual[editar | editar código-fonte]

Cyndi cantando "She Bop" durante um show da Memphis Blues Tour na Austrália, em 2011.

Em 14 de outubro de 1983, She's So Unusual foi lançado. O álbum debutou na 4° posição na Billboard 200 e tornou-se um sucesso mundial. She's So Unusual alcançou grande popularidade no mundo inteiro e Cyndi se tornou popular entre os adolescentes e críticos, em parte, devido ao seu estilo diferente junto a uma imagem punk.[39]

Cyndi alterou as letras dos singles para que se adequassem ao que ela queria. Um exemplo é a canção "Girls Just Want to Have Fun", que conquistou 3 discos de ouro e 2 discos de platina, com vendas físicas superiores a 2 milhões de cópias, certificados pela Recording Industry Association of America (RIAA) nos Estados Unidos.[3] Segundo ela, a letra original da canção falava de uma mulher que queria agradar um homem e, portanto, ela mudou a letra, pois queria a música como um hino feminista e não como a original, que segundo ela, desprezava o sexo feminino.[40]

O segundo single do álbum foi a balada "Time After Time". Cyndi ajudou na escrita de "Time After Time", com Rob Hyman. A gravadora não tinha muita confiança em Lauper como compositora, mas eles deram a ela a chance de provar que poderia compor muito bem. "Time After Time" foi a primeira canção de Lauper a chegar ao topo da Billboard Hot 100 e no Adult Contemporary. A canção ganhou 2 discos de ouro e 1 de platina, atribuídas pela RIAA, com vendas superiores a 1 milhão e 500 mil cópias,[3] e foi um dos maiores sucessos de 1984. "Time After Time" foi regravado por mais de 100 artistas. "She Bop" foi lançado como o terceiro single do álbum.[41] Teve pico de número #3 na Billboard Hot 100 e ganhou certificação de ouro, com mais de 500.000 cópias vendidas, certificados pela RIAA.[3] Este foi seguido por "All Through the Night", uma balada escrita por Jules Shear que alcançou a posição #5 na Billboard Hot 100. Uma curiosidade, é que o single não teve um videoclipe e nenhuma grande divulgação e mesmo assim, obteve um grande desempenho mundial.[42]

O álbum também inclui um cover do "O Brains", a faixa "Money Changes Everything" que alcançou a posição #27 da Billboard Hot 100.[43] Em alguns países, "When You Were Mine", um cover de Prince encontrada em seu álbum de 1980, Dirty Mind, foi lançado como single promocional, em 1985. Cyndi passou todo ano de 1984 em turnê, que havia começado no fim de 1983. No fim de 84, Cyndi encerra sua primeira turnê, chamada de Fun Tour, com mais de 100 shows feitos pelos Estados Unidos, França, Suíça, Canadá e na Alemanha e alguns outros países. O álbum permaneceu na Billboard 200 por 154 semanas. Em 2000, a Sony Music anunciou que o álbum havia chegado à marca de 16 milhões de cópias vendidas no mundo.[44] Em 1985, ela ganhou o prêmio Crystal Film Awards, dado aos artistas que são conhecidos por sua originalidade e criatividade.[45]

O vídeo de "Girls Just Want to Have Fun" fez de Lauper um ícone da MTV.[46] O vídeo era exibido constantemente na MTV e contou com o falecido lutador, Lou Albano de WWE, como pai de Cyndi. Também no vídeo, estão seu advogado, seu empresário e seu irmão, Butch. O clipe ganhou o prémio de "Melhor Vídeo Feminino" em 1984 na "MTV Video Music Awards". Todos os três primeiros vídeos de Cyndi foram dirigidos por Edd Griles, "Girls Just Wanna Have Fun", "Time After Time" e "She Bop". Os vídeos mostram muitos dos membros da família de Lauper e seu cão. Cyndi também foi capa da revista Rolling Stone, em maio de 1984.[47] A foto da capa foi revertido para dar espaço para o título. Ela também apareceu na capa da Time e Newsweek com o título "Women In Rock" (Mulheres no Rock). Durante este período, Cyndi também apareceu na capa da revista People por duas vezes. O vídeo de "Money Changes Everything" foi filmado durante um concerto de Cyndi em Houston, Texas. O concerto foi transmitido via rádio e pelo canal de Tv por assinatura HBO. Cyndi pediu para que seus fãs viessem a este concerto vestidos de branco, em prol da paz. No vídeo é possível ver uma fã de 14 anos chamada Jennifer, subindo no palco e correndo para abraçar Lauper.[48]

Cyndi cantando "All Through the Night" em 2011.

Em 1985, Cyndi participou do USA For Africa, mais conhecido pelo single "We Are the World", que tinha o objetivo de arrecadar fundos para o combate da fome na África. Durante a gravação da música, os engenheiros de áudio estavam tendo problemas em descobrir o que estava fazendo um "clic" na gravação.[49] Foi descoberto que o que estava causando o problema, eram as dezenas de pulseiras, correntes e joias de Lauper. Além disso, no mesmo ano, Cyndi ganhou um Grammy Awards na categoria "Best New Artist". No evento, ela apareceu com a estrela do WWE, Hulk Hogan, que esteve presente como o "guarda-costas" de Cyndi.[50]

Steven Spielberg convidou Cyndi para ser diretora musical de seu último filme na época, The Goonies, um filme sobre um grupo de jovens aventureiros, procurando por um tesouro perdido. Lauper tinha o poder de escolher quem ela quisesse para colocar na trilha sonora. The Bangles foi uma das bandas que contribuíram para a trilha sonora.[51] Cyndi declarou em uma entrevista em 1986, que estava trabalhando 12 horas por dia e tinha problemas ginecológicos. Ainda em 1985, Cyndi passa por uma cirurgia para retirar um tumor do rosto e passou por alguns dias no hospital. Os médicos disseram que Cyndi precisava de um descanso. Devido a isto, Lauper não pode participar do concerto Live Aid.[52] O vídeo da música "The Goonies 'R' Good Enough" caracterizou muitos astros convidados, incluindo as personalidades do WWF como o Iron Sheik, Lou Albano, Roddy Piper, André Giant, Freddie Blassie, The Fabulous Moolah e Nikolai Volkoff, membros do elenco de Goonies, e a banda The Bangles. O vídeo foi dividido em duas partes, tornando Lauper a primeira artista a ter um vídeo em duas partes. Spielberg ainda havia permitido Cyndi ter acesso ao conjunto das peças do filme.[53]

O álbum da trilha sonora alcançou a posição #73 na parada de álbuns Billboard 200.[54] A canção alcançou a posição #10 na Billboard Hot 100 em 1985. Ainda em 1985, Cyndi recebe uma indicação de "Best Female Rock Vocal Performance" no Grammy Awards, para a música "What a Thrill". Nos bastidores do videoclipe, é possível ver Cyndi fisicamente exausta de tanto trabalho.[55] A primeira parte de Goonies, conhecida popularmente por este nome, estreou na MTV antes do filme The Goonies ser lançado nos cinemas, e a segunda parte só veio a ser lançada depois que o filme já havia sido lançado. Tanto a canção, quanto o filme se tornaram um clássico dos anos 80.[56] Devido ao trabalho duro com o filme, Cyndi acabou adiando as gravações de seu segundo álbum, que só foram iniciadas em Novembro de 1985.[57]

1986–88: True Colors[editar | editar código-fonte]

Cyndi cantando "True Colors" na Memphis Blues Tour, em 2011.

Em setembro de 1986, é lançado o segundo álbum de Cyndi, chamado de True Colors.[58] O álbum debutou na #4 posição na Billboard 200. Neste álbum, ela aumentou sua participação tanto na produção, como nas composições. Foram convidados para produção do álbum Angela Clemons, Nile Rodgers, Aimee Mann, Billy Joel, Adrian Belew, The Bangles, Ellie Greenwich, e Rick Derringer. Cyndi ajudou a escrever a maioria das canções contidas no álbum com Essra Mohawk, John Turi, Billy Steinberg e Tom Kelly. Embora o álbum não tenha sido tão bem sucedido comercialmente como o seu antecessor, que obteve 4 canções no top 5 da Billboard Hot 100, True Colors só obteve 3 grandes hits, que foram "True Colors", que se tornou a segunda música de Cyndi a ter pico de número #1 na Billboard Hot 100, com vendas superiores a 1 milhão de cópias, "Change of Heart", alcançando a posição de número #3, com vendas de mais de 500 mil cópias e o cover de Marvin Gaye, "What's Going On", que teve pico #12 na Hot 100.[3] O álbum também incluiu uma canção mais antiga chamada "Maybe He'll Know", um dos singles do álbum Blue Angel. Este álbum, e seu antecessor She's So Unusual, tiveram seus photoshoots fotografados pela fotógrafa Annie Leibovitz. A canção "True Colors" foi licenciada a Kodak, para uso em seus comerciais. O quinto single do álbum, "Boy Blue", tornou-se o primeiro single de Cyndi a ficar de fora do top 40 da Billboard Hot 100. O lucro da canção foi doado para a instituições de pesquisa da AIDS. Os desempenhos dos três primeiros singles no Brasil e no mundo foram de níveis alarmantes. Os vídeoss dos 3 primeiros singles do álbum foram exibidos com exaustão na MTV e as faixas tocadas em centenas de rádios pelo Brasil e no mundo.[59] [60] O álbum vendeu 9 milhões de cópias no mundo, 2 milhões nos Estados Unidos e 250 mil no Brasil.[3]

Também em 1986, Cyndi apareceu no álbum de Billy Joel, The Bridg, em uma canção chamada "Code of Silence". Lauper também gravou a música-tema do programa de TV Pee-wee's Playhouse. A estrela do Playhouse, Paul Reubens, fez uma participação na faixa "911" de True Colors, como um operador de emergência. Em 1987, David Wolff produziu um filme sobre o concerto de Cyndi chamado: Cyndi Lauper Live in Paris. O concerto foi transmitido ao vivo nos canais de TV HBO e no mesmo ano venceu a indicação ao Grammy Awards, de "Best Performance Music Video".[61] [62]

Cyndi fez sua estreia como atriz em agosto de 1988, na comédia Vibes, ao lado de Jeff Goldblum, Julian Sands, Elizabeth Peña e Peter Falk. Lauper interpretou uma psíquica em busca de uma cidade de ouro na América do Sul. O filme foi produzido por Ron Howard e David Wolff, como produtor associado do filme.[63]

Em preparação para seu personagem, Cyndi fez algumas aulas de como agir como uma "pessoa psíquica". O filme foi mal recebido pela crítica e comercialmente foi um fracasso.[64] Cyndi contribuiu com uma faixa chamada "Hole in My Heart (All the Way to China)", mas a canção não foi incluída na trilha sonora.[65] A música teve um desempenho decepcionante nos Estados Unidos, com posição de número #54 na Billboard Hot 100. Na Austrália, a canção se saiu melhor, atingindo o pico de número #8 e tornando-se um grande sucesso no país. A canção foi usada como música de abertura da turnê de Cyndi em 2008, somente na Austrália. No fim de 1988, Cyndi protagonizou várias brigas com sua gravadora, que afetou comercialmente sua carreira.[66]

1989–92: A Night to Remember[editar | editar código-fonte]

Após muitas brigas com a gravadora, A Night to Remember que seria lançado em 1988 com o nome de "Kidred Spirit", foi lançado. Este álbum, que foi o terceiro de Cyndi, foi lançado na primavera de 1989. O álbum não fez tanto sucesso como seus antecessores, e só obteve um grande sucesso, o hit "I Drove All Night", no qual Cyndi recebeu uma indicação ao Grammy Awards por "Best Female Rock Vocal Performance".[67] Além disso, o single obteve vendas superiores a 500 mil cópias nos Estados Unidos, o que lhe rendeu uma outra certificação de ouro a Cyndi, certificado pela RIAA em Janeiro de 1990.[3] A música foi originalmente escrita e gravada por Roy Orbison, embora sua versão só tenha sido lançada em meados de 1992, três anos depois da versão de Cyndi e quatro anos após a morte de Orbison. Ela também escreveu e produziu a maior parte das canções do álbum. Os escritores que contribuíram para o álbum foram Desmond Child, Christina Amphlett do Divinyls, Billy Steinberg, Tom Kelly, Diane Warren, e Frank Previte. Entre os músicos convidados, incluem Bootsy Collins, Larry Blackmon, Batkini Khumalo, Eric Clapton e Nile Rodgers.[68] O vídeo de "My First Night Without You", lançado em 1989, foi um dos primeiros a ser gravado com legenda para os deficientes auditivos. A Night To Remember vendeu apenas 500 mil cópias nos Estados Unidos, faturando mais um disco de ouro. Apesar de não ter obtido um grande sucesso mundial, devido a brigas de Cyndi com sua gravadora, que vieram a afetar a promoção do álbum, este foi bem aceito pelos fãs e críticos. Teve vendas de mais de 6 milhões de cópias mundialmente, sendo 100 mil destas no Brasil.[3]

Cyndi em 2007.

A turnê foi cancelada nos Estados Unidos devido à baixas vendas de ingressos e as pressões da fama levaram Cyndi a se "aposentar" pelos Estados Unidos. Ela visitou a América do Sul e o Japão com um grande sucesso nos shows. No Brasil foram 3 shows lotados. Um destes foi filmado e exibido ao vivo pela Rede Globo. Porém, nunca lançado em algum tipo de mídia portátil. No Chile, Cyndi fez show para mais de 120 mil pessoas, um recorde de público na época.[69]

Em 21 de julho de 1990, Cyndi se juntou a outros artistas que haviam sido convidados para o concerto histórico dos Pink Floyd, The Wall Live in Berlin, onde ela interpretou a canção "Another Brick in The Wall", parte principal do show.[70] Ela também cantou na música, "The Tide is Tunning" com os Floyd, Joni Mitchell, Bryan Adams, Paul Carrack e Van Morrison. Cyndi estava vestida como uma garota de um colégio, referindo-se a letra da música, no qual ela cantou para mais de 300.000 pessoas. O show foi visto por cerca de cinco milhões de pessoas em todo o mundo, pela televisão.[71]

Cyndi havia se tornado amiga íntima de Yoko Ono. Em 1990, ela participou de um concerto em homenagem a John Lennon, em Liverpool, onde executou uma canção dos The Beatles, "Hey Bulldog" e também uma música de John Lennon, "Working Class Hero". O concerto foi exibido no Disney Channel. Ela também participou de um projeto desenvolvido por Ono e John chamada "The Peace Choir". Eles fizeram uma nova versão da canção "Give Peace a Chance", de Lennon. Ainda em 1990, Cyndi ajudou a escrever a canção "Paper Heart".[72]

Cyndi começa trabalhar no filme originalmente intitulado como Moon Over Miami, que mais tarde passou a ser chamado de "Off & Running", com David Keith, Richard Belzer e David Thornton, com quem ela viria a se apaixonar um tempo depois e se casar. O filme foi lançado na Europa, mas não ficou de fora do mercado dos Estados Unidos. Um tempo depois, o mesmo foi lançado no país, (David Wolff, já ex-noivo de Cyndi, foi o supervisor musical do filme).[73] Em 24 de novembro de 1991, Cyndi e David Thornton se casaram ​​no Friends Meeting House, em Nova York.[36] O pioneiro do Rock and Roll, Little Richard, que deixou o rock and roll por um tempo, para se tornar um ministro, realizou a cerimônia. Patti LaBelle cantou "A Whiter Shade of Pale", clássico de Procol Harum, e a avó de Cyndi foi como dama de honra ao casamento.[44] [74] [75] Outros convidados incluíram Paul Ruebens, mais conhecido por seu personagem Pee-Wee Herman, e John Turturro. Ao contrário do que muitos pensavam, Cyndi acabou casando-se normalmente. Usando um vestido branco, típico de noivas e nada de cabelos coloridos e nada de diferente.[76]

Em 1992, Cyndi contribuiu para o musical europeu "Tycoon", com duas canções. Ela conseguiu outro hit no Top 20 das paradas da Europa (que chegou a #2 posição na França, faturando um disco duplo de platina, por vendas de 250 mil cópias naquele país) com "The World Is Stone", uma canção francesa, adaptada ao inglês por Tim Rice, Michel Berger, e Luc Plamondon. Ela também gravou "You Have To Learn To Live Alone".[77] As duas faixas foram incluídas em uma compilação lançada nos os Estados Unidos em 2000. Cyndi também gravou "Santa Claus is Coming to Town", um dueto com Frank Sinatra, que foi lançada no álbum Very Special Christmas II. Os vocais de Sinatra foram adicionados a partir de sua gravação original e depois misturado com o de Cyndi em estúdio.[78]

1993–95: Hat Full of Stars/Twelve Deadly Cyns[editar | editar código-fonte]

Lauper cantando "Hat Full of Stars" na Memphis Blues Tour.

Em Junho de 1993 Cyndi lançou seu quarto álbum, Hat Full of Stars, que abordou tópicos como homofobia, abuso conjugal, o racismo e o aborto. Apesar dos significativos títulos - e as ótimas vendas na França e no Japão, o álbum foi um fracasso de vendas nos Estados Unidos (foram vendias apenas 120 mil cópias do álbum no páis).[79] O álbum alcançou a posição #112 na Billboard 200, por conta da falta de divulgação do mesmo. Cyndi apareceu no Howard Stern Show para promover o álbum. [80] Ela disse que a música "Hat Full of Stars" foi escrito como uma mensagem para David Wolff (Seu ex-marido e também ex-empresário). O vídeo de "Who Let in the Rain" apresenta um desenho de giz de David Wolff sobre a calçada. "A Part Hate" foi escrito em colaboração com ela e seu marido, David Thornton. O vídeo de "Sally's Pigeons" tem características da então desconhecida amiga de Cyndi, no qual a música foi feita em homenagem a Julia Stiles.[81]

Tommy Mottola, presidente da Sony Music na época, disse para Cyndi sair e fazer o que ela quisesse. Lauper quis escrever seu próprio material e parar de fazer covers. Ela escreveu algumas músicas do álbum com outras pessoas, incluindo Mary Chapin Carpenter, Ailee Willis, Nicky Holland, Tom Gray, Hugh Masekela e The Hooters. No mesmo ano, ela gravou a canção "Boys Will Be Boys", com The Hooters. A canção "Private Emotion" foi dedicada a ela pelos The Hooters. Ambas as músicas apareceram no CD da banda Out of Body. Cyndi também voltou a atuar, interpretando uma secretária no filme Life with Mikey, ao lado de Nathan Lane e Michael J. Fox.[82]

Twelve Deadly Cyns ...and Then Some, foi lançado mundialmente em 1994 (exceto nos os Estados Unidos, onde ela foi retida até ao verão de 1995). O álbum foi uma compilação de grandes hits, que incluiu duas faixas regravadas, "I'm Gonna Be Strong", do primeiro single da banda Blue Angel, e uma reformulação de seu primeiro grande sucesso, que ficou chamado de "(Hey Now) Girls Just Want to Have Fun".[83] A edição japonesa do CD inclui o single "Hole in My Heart (All the Way to China)", como a faixa final. O álbum foi lançado em uma série de diferentes títulos, e teve diversas embalagens em alguns países. Twelve Deadly Cyns vendeu mais de 5 milhões de cópias no mundo inteiro (sendo 500 mil cópias destas aqui no Brasil) e Lauper deu inicio a uma turnê mundial para promover o álbum. A regravação "(Hey Now) Girls Just Wanna Have Fun" se tornou um hit mundial, especialmente na Europa, onde ficou em #4 lugar no Reino Unido e ainda conseguiu um bom desempenho nos Estados Unidos, ficando em #87 na BIllboard Hot 100. O álbum também incluiu a canção "Come On Home", que foi remixada por Junior Vasquez.[84]

Em 1995, Cyndi começa a trabalhar em seu sexto álbum junto com sua amiga Jan Pulsford, além de fazer shows pelo mundo.[85] [86] Com sua participação notória na série Mad About You vivendo a personagem cômica, Marie Anne Lugasso, Cyndi foi indicada para dois prêmios Emmy Awards, sendo que ela venceu um.[87]

1997–2000: Sisters of Avalon[editar | editar código-fonte]

Cyndi Lauper durante "Parada Gay" de 2008, em San Francisco.

Em 1997, Lauper anunciou que estava esperando um filho. Declyn Wallace Lauper Thornton nasceu em 17 de novembro daquele ano, o nome foi dado em homenagem a Elvis Costello (cujo primeiro nome é Declan).[88]

Seu quinto álbum, Sisters of Avalon (lançado no Japão em 1996, e em qualquer outro lugar, em 1997) foi um fracasso na América e se posicionou ao número #188 na Billboard 200. O álbum foi escrito e produzido com a ajuda de Jan Pulsford (tecladista do Lauper) e do produtor Mark Saunders. Os músicos convidados incluem Bush, guitarrista de Nigel Pulsford em "You Don't Know" e "Love to Hate" O álbum foi escrito e gravado no Tennessee e Connecticut e terminou em uma velha mansão em Tuxedo Park, Nova York, onde ela viveu e trabalhou naquele momento.[89]

A música "Ballad of Cleo and Joe" abordou as complicações da vida dupla de uma drag queen. Lauper começou a escrever a música por volta de 1994. A canção "Say a Prayer" foi escrita por um amigo dela que morreu de AIDS. A canção "Searching" foi usada em um episódio de Baywatch. "Unhook the Stars" foi usado no filme de mesmo nome.[90]

A irmã de Lauper, Ellen revelou que era lésbica e Lauper deu apoio para que ela pudesse seguir a vida de modelo. Ellen estava fazendo vários trabalhos de caridade para a comunidade gay, e estava trabalhando em uma clinica, ajudando pessoas que estavam sofrendo de AIDS. Lauper começou a se apresentar como um artista de destaque em eventos do orgulho gay em todo o mundo (a partir de 1994, ela havia feito uma cerimônia de encerramento dos Gay Games IV em Nova York). Ela também fez o show de abertura na turnê de Tina Turner.[91] [92] [93]

Lauper lançou seu último álbum pela a Epic Records no final de 1998.[94] Merry Christmas...Have a Nice Life, um álbum natalino. Sua versão de "Silent Night" foi usada em um comercial da Pampers.[95] O produtor William Wittman, que havia trabalhado com Lauper desde seu álbum de estreia, também ajudou na produção deste álbum. O álbum foi gravado na casa de Lauper em Connecticut.

Em 17 de janeiro de 1999, Lauper apareceu em um episódio da série animada de televisão The Simpsons, como uma versão em desenho de si mesma cantando o Hino Nacional ao som da melodia "Girls Just Want to Have Fun". No mesmo ano, Lauper fez o show de abertura da turnê de Cher a Do You Believe? Tour.[96]

2001–03: Shine / At Last[editar | editar código-fonte]

Lauper preparou o seu sexto álbum de estúdio em 2001, Shine, que levava o seu regresso ao som do pop rock. Ele apresentava o superstar japônes Ryuichi Sakamoto e George Fullan nas composições. Apenas algumas semanas antes do lançamento do álbum agendado em 11 de setembro de 2001, sua gravadora, Edel America Records, se descuidou e as faixas vazaram para o público. Apesar de um EP com cinco músicas do mesmo nome foi disponibilizado em junho de 2002 através de seu website e na Tower Records. O álbum Shine completo foi lançado em 21 de abril de 2004, exclusivamente no Japão.[97]

O CD foi lançado exclusivamente para as lojas Sears em 30 de setembro a 31 de outubro de 2001 e de cada US$ 1,00 vendido foi para a pesquisa do câncer de mama.[98]

A antiga gravadora de Lauper, Sony, lançou um novo CD intitulado como The Essential Cyndi Lauper. Ele foi reassinado com a Sony/Epic Records e um álbum de cover, intitulado como At Last foi lançado em 2003. Lauper participou do VH1 Divas com Patti LaBelle, Jessica Simpson, Debbie Harry, Ashanti, Sheila E. e as Pussycat Dolls. Em 2003, o álbum She's So Unusual foi classificado como o número #494 na lista da Rolling Stone os "500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos".[99]

A canção de At Last, "Unchained Melody", foi indicada ao Grammy Awards na categoria "Best Instrumental Arrangement Accompanying Vocalist(s)"

2005-07: The Body Acoustic[editar | editar código-fonte]

Sob um novo contrato com a Sony Music, Lauper lançou The Body Acoustic, um álbum que contou com versões acústicas de suas músicas de sucesso. Duas novas faixas também foram escritas e gravadas, um dos quais é "Above the Clouds". Nos convidados do álbum incluía Shaggy, Ani DiFranco, Adam Lazzara do Taking Back Sunday, Jeff Beck, Puffy AmiYumi, Sarah McLachlan e Vivian Green. "Time After Time", com Sarah McLachlan entrou na parada da Adult Contemporary.[100] [101]

Embora ela não tenha lançado um álbum com material novo desde Sisters of Avalon de 1997, Lauper ficou ocupada ao longo dos anos. Ela fez aparições em Showtime, séries e dirigiu um comercial para a Totally. Em 2006, e fez sua estreia na Broadway em A Ópera dos Três Vinténs como Jenny. Ela e a Ópera dos Três Vinténs se apresentaram no Tony Awards e recebeu indicações no mesmo.

2008–09: Bring Ya to the Brink[editar | editar código-fonte]

Cyndi se apresentando em 2008.

Lauper deu um papel e escreveu uma canção para o filme sérvio Here and There, estrelado por seu marido, David Thornton, em um dos papéis principais.[102]

Lauper gravou um álbum de material novo em 2007. O título provisório dado ao projeto foi Savoir-faire, mas ela anunciou durante um concerto na Austrália em Fevereiro de 2008 que o nome do álbum seria Bring Ya to the Brink e que seria lançado na primavera. Em preparação para o álbum, Lauper visitou a Inglaterra e França durante o verão de 2007 e escreveu músicas com artistas como Axwell, The Scumfrog, Basement Jaxx, Digital Dog, Dragonette, Kleerup e outros. Ela descreveu-o como um álbum de dança, principalmente com bom rítmo.[103] [104] A maior parte do álbum foi gravado na Suécia. O primeiro single lançado no Japão foi "Set Your Heart", que ganhou uma boa recepção em airplay e foi usado na campanha publicitária para a Toyota Modelo 2008, estrelado pelo ator e cantor Takeshi Kaneshiro. Lauper embarcou em uma turnê australiana em Perth.[105]

A True Colors Tour estreou em 31 de maio de 2008. Juntando Lauper em vários locais, com artistas especiais como Rosie O'Donnell, The B-52, Joan Jett & the Blackhearts, The Cliks, Indigo Girls, Kat Deluna, Joan Armatrading, Regina Spektor, Tegan and Sara, Nona Hendryx, Deborah Cox e Wanda Sykes. Sarah McLachlan também foi destaque no show.[106]

Em turnê pelo Reino Unido teve a participação de Jessica Ellen Cornish a consagrada Jessie J como backing vocal de Lauper.

Em agosto de 2008, Lauper contribuiu com um artigo intitulado "Hope" da The Huffington Post, que encorajou os americanos a votar em Barack Obama na próxima presidência dos Estados Unidos. Lauper também se apresentou ao lado de Thelma Houston, Melissa Etheridge e Rufus Wainwright em 2008 na Convenção Nacional Democrata.[107]

David Byrne afirmou em seu blog que ele tem colaborado com Lauper em uma faixa para seu próximo álbum, Here Lies Love. Ele descreveu sua performance como "surpreendentemente afinada" e "muito impressionante". Lauper gravou um dueto especial de Natal com a banda sueca The Hives, intitulado "A Christmas Duel", lançado apenas na Suécia, em 19 de novembro de 2008. Ele chegou a número #4 nas paradas suecas.[108]

Lauper também assinou um contrato de livro para uma autobiografia que foi lançada no final de 2009. Lauper também se apresentou no "Girls Night Out", se apresentando com Rosie O'Donnell.

2010–2012: Memphis Blues[editar | editar código-fonte]

Cyndi Lauper na turnê Memphis Blues Tour.

Em Janeiro de 2010, a empresa de brinquedos americana Mattel lançou uma boneca Barbie igual a Cyndi Lauper, como parte de suas coleção "Ladies of the 80s". Em março de 2010, a NBC começou a exibir a nona temporada de The Celebrity Apprentice, com Lauper e outras celebridades como Sharon Osbourne e Bret Michaels. O show foi filmado de 19 de outubro de 2009 a 12 novembro de 2009. Lauper doou seus ganhos para sua própria fundação a True Colors Fund. No final da temporada, ela gravou seu próximo álbum, Memphis Blues em frente à sala de reuniões ao vivo.

Em abril de 2010, Lauper lançou uma campanha para trazer pessoas heterossexuais a ajudar a comunidade gay, lésbica, bissexual e transgêneros para impedir a discriminação. Outros nomes incluídos na campanha são Whoopi Goldberg, Jason Mraz, Elton John, Judith Light, Cynthia Nixon, Kim Kardashian, Clay Aiken, Ricky Martin, Sharon Osbourne, Kelly Osbourne e Anna Paquin.[109]

Em 22 de junho de 2010, Memphis Blues foi lançado.[110] Ele estreou na primeira posição da Billboard Blues Album Chart, e estreou no número #26 da Billboard 200. O álbum permaneceu na primeira posição da Billboard Blues Album por 14 semanas consecutivas.[111]

Em agosto de 2010, ela interpretou a música "It's Hard to Be Me", de seu álbum Shine para o programa de televisão Hard to Be Me.[112]

Em julho de 2010, ela assinou um contrato com Mark Burnett para produzir um reality show que vai se concentrar em sua carreira e sua vida com seu marido David Thornton e seu filho Declyn. Em 2011, Memphis Blues recebeu uma indicação ao prêmio no Grammy Awards na categoria da "Best Traditional Blues Album".[113]

Em Março de 2011, enquanto Lauper esperava um voo atrasado no Aeroporto de Jorge Newbery, em Buenos Aires, ela fez uma interpretação de "Girls Just Want to Have Fun" junto com os passageiros que cantaram junto com ela. Um vídeo da interpretação mais tarde foi publicado no Youtube.[114]

Em 24 de junho de 2012, Lauper apareceu em várias campanhas de Orgulho Gay, e arrecadou mais fundos para a sua instituição para ajudar a acabar com a discriminação.[115]

2012/2013:[editar | editar código-fonte]

Cyndi Lauper: A Memoir:[editar | editar código-fonte]

A cantora Cyndi Lauper lançou em setembro de 2012 pela Atria Books, sua primeira autobiografia, “Cyndi Lauper: A Memoir”, que foi escrita em parceria com a escritora Jansee Dunn. O livro se tornou um Best-Seller pela revista New York Times.

Sex Is In The Heel[editar | editar código-fonte]

Sex Is In The Heel é o novo sucesso de Cyndi Lauper. A cantora atingiu o 11º lugar da Billboard na Hot Dance Club Play. O Single da nova música foi lançado em 22 de junho para download gratuito e em 1º de julho o single da diva, iniciou sua escalada na 45ª posição e em 17 de julho, o single entrou para venda no site do iTunes, e vem marcando presença direta em diversos sets dos melhores DJs e em todo o mundo.

Cyndi Lauper: Still So Unusual[editar | editar código-fonte]

Novo reality show de Cyndi Lauper estreou em 12 de janeiro pelo canal We Tv, onde em 12 episódios a cantora apresentou sua vida corrida, em que divide o seu tempo no trabalho e com sua a família. Still So Unusual é produzido em parceria com a Mark Burnett’s One Three Media.

Kinky Boots/Tony Awards[editar | editar código-fonte]

O musical Kinky Boots foi o grande vencedor do Tony, a principal premiação do teatro americano, na noite de domingo (9 de junho), em Nova York. A produção venceu em seis categorias, incluindo melhor musical e melhor composição musical para a cantora Cyndi Lauper. Os 868 membros do júri optaram pela energia excêntrica e sentimental de Kinky Boots, baseado no filme britânico de mesmo nome de 2005, que narra a história de um tímido herdeiro de uma fábrica de sapatos à beira da falência e de um travesti que vira seu sócio e salva o negócio.

A peça também rendeu o Tony de melhor ator de musical para Billy Porter, que recebeu o prêmio das mãos dos atores Sally Field e Matthew Broderick. Mas os aplausos mais intensos foram reservados para Lauper, famosa na década de 80 por sucessos como Girls Just Want to Have Fun, que recebeu o primeiro Tony da carreira, por melhor composição. Kinky Boots levou, ainda, o Tony de melhor orquestra, melhor som e melhor coreografia.

She's So Unusual: 30th Anniversary Tour[editar | editar código-fonte]

Para comemorar 30 anos de carreira solo e, do imenso sucesso de Cyndi Lauper com o álbum She's So Unusual, a cantora iniciou no dia 12 de junho, sua turnê que passou por mais de 55 shows pelo EUA, incluindo Japão, Austrália e Canadá.

2014: Dressed To Kill Tour/She's So Unusual: A 30th Anniversary Celebration[editar | editar código-fonte]

Cyndi Lauper iniciou o ano de 2014 com sua primeira apresentação em Israel, o show foi realizado no dia 4 de janeiro no Nokia Arena na cidade de Tel Aviv. A apresentação faz parte da She's So Unusual 30th Anniversary Tour que está sendo estendida para o resto do planeta. Durante sua estadia em Tel Aviv, Cyndi visitou diversas instituições pró GLBTs e de Direitos Humanos, incluindo uma visita a Universidade de Música Ramat HaSharon.

A trilha sonora do musical Kinky Boots foi agraciada no dia 26 de janeiro de 2014, com 56º Grammy Awards na categoria de “Melhor Album de Teatro Musical (Best Musical Theater Album)”. Cyndi Lauper já foi indicada quinze vezes ao Grammy, mas somente venceu uma vez na categoria de Best New Artist em 1985, há exatamente 29 anos.

A edição do She's So Unusual: A 30th Anniversary Celebration será lançada em três edições diferentes, e sairá na Inglaterra no dia 31 de Março, e demais países, no dia 1º de abril. O encarte da edição de aniversário incluirá notas de Jancee Dunn (coautora de Cyndi Lauper: A Memoir) e fotos raras e inéditas de Annie Leibovitz, que tirou as fotos da capa do álbum original.

Pela terceira vez a cantora e compositora, Cyndi Lauper, foi a convidada especial da cantora Cher, em 36 shows da “Dressed To Kill Tour”, que iniciou em 23 de abril de 2014 e encerrou no dia 11 de julho. Essas apresentações que Cyndi Lauper fez ao lado de Cher serviu para promover o CD “She's So Unusual: A 30th Anniversary Celebration”. Um novo álbum foi confirmado por Lauper em uma entrevista para uma web site, afirmando que ela vai escrever as músicas em 2014. No entanto, não há mais detalhes confirmados e a previsão de lançamento deve acontecer em 2015.

A cantora e compositora, Cyndi Lauper, e a cantora e compositora, Sara Bareilles gravaram em dois dias um mashup do clássico True Colors com a canção Brave. “Eu não acredito que eu passei dois dias cantando com Sara Bareilles. Nossa! Eu fiz um ótimo trabalho.xx”, declarou a cantora em seu Twitter.

A canção intitulada “True Colors x Brave”, foi finalizada ontem à noite, dia 18 de junho, no estúdio da Cyndi Lauper em Nova Iorque. Esta canção fará parte do projeto Shine a Light, programa em parceria com a American Cancer Society. Além disso, o projeto tem a parceria total do programa Today Show e da apresentadora Hoda Kotb que também aderiu ao projeto.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Lauper se casou com o ator David Thornton em 24 de novembro de 1991, com quem está até hoje. Eles têm um filho, Declyn Wallace Thornton (nascido em 1997). Lauper foi criada em uma família católica e frequentou escolas católicas.

Ativismo[editar | editar código-fonte]

Lauper na maratona da parada GLS em Nova Orleans

Lauper é uma presente ativista dos direitos da população LGBT desde a década de 1980.[116] [117] Lauper criou uma fundação chamada de True Colors, uma fundação que promove aceitação para pessoas homossexuais e trânsgeneros, vários artistas como Anna Paquin, Kim Kardashian, Rosie O'Donnell, The B-52's, Joan Jett, The Cliks, Indigo Girls, Rosie O'Donnell, Kat Deluna, Joan Armatrading, Regina Spektor, Tegan and Sara, Nona Hendryx, Deborah Cox, Wanda Sykes, Carson Kressley, Queer Eye for the Straight Guy, Sarah McLachlan e Burnaby participam ativamente nessa campanha.[118]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio

Turnês[editar | editar código-fonte]

Ano Título Números de
apresentações
1983/1985 The Fun Tour
111
1986/1987[119] True Colors World Tour
60
1989[120] A Night to Remember World Tour
45
1991 A.M.A.C.S Tour
8
1993/1994 Hat Full of Stars Tour
37
1994/1995 Twelve Deadly Cyns World Tour
60
1996/1997 Sisters of Avalon Tour
81
1997 Wildest Dreams Tour
78
1999 The 1999 Summer Tour
59
2000 The 2000 Summer Tour
8
2001/2003 Shine Tour
73
2002 Living Proof: The Farewell Tour
99
2003/2004 At Last World Tour
100
2005/2006 The Body Acoustic Tour
51
2007 True Colors 2007 Tour
16
2008 True Colors 2008 Tour
25
2008 Australian Tour
8
2008 Bring Ya to the Brink Tour
32
2010/2011 Memphis Blues Tour
143
2013 She's So Unusual: 30th Anniversary Tour
34

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Teatro
Ano Título Personagem Notas
2000 Matters of the Heart Ela mesma Concerto da Broadway
2006 The Threepenny Opera Jenny (Ginny Jenny/Low-Dive Jenny) Musical da Broadway
2013 Kinky Boots Musical da Broadway (escritora)
Televisão
Ano Título Personagem Notas
1990 Mother Goose Rock 'n' Rhyme Mary (Tinha um carneirinho) Musical
The Wall – Live in Berlin Pink Floyd Concerto
1993–1999 Mad About You Marianne Lugasso 4 episódios
1999 Happily Ever After: Fairy Tales for Every Child Pidge (Voz) 1 episódio: "The Happy Prince"
The Simpsons Ela mesma (Voz) 1 episódio: "Wild Barts Can't Be Broken"
The Happy Prince Pidge minisérie
2004 Higglytown Heroes Voz 1 episódio: "Smooth Operator/Stinky Situation"
2005 That's So Raven Ms. Petuto 1 episódio: "Art Breaker"
Queer as Folk Ela mesma 1 episódio: "I Love You"
2007 The Backyardigans 1 episódio: "International Super Spy"
2008 Kathy Griffin: My Life on the D-List Ela mesma 1 episódio: "Fly the Super Gay Skies"
Gossip Girl Ela mesma 1 episódio: "Bonfire of the Vanity"
2009 30 Rock Ela mesma 1 episódio: "Kidney Now!"
The Apprentice: The Celebrity Apprentice 3 Ela mesma 3º temporada
2009, 2012, 2013 Bones Avalon Harmonia 3 episódios
2012 Bob's Burgers Voz 1 episódio: "The Belchies"
Happily Divorced Kiki 1 episódio: "Follow the Leader"
2013 Cyndi Lauper: Still So Unusual Ela mesma 12 episódios (produtora executiva)
Filme
Ano Título Personagem Notas
1984 Prime Cuts Ela mesma Aparição
1985 Girls Just Want to Have Fun Mulher no restaurante
1988 Vibes Sylvia Pickel
1991 Off and Running Cyd Morse
1993 Life with Mikey Geena Briganti
1994 Mrs. Parker and the Vicious Circle Picnic Guest
1996 Sesame Street Elmocize Ela mesma Aparição
2000 The Opportunists Sally Mahon
Christmas Dream Aparição
2005 The Naked Brothers Band: The Movie Ela mesma Aparição
2009 Here and There Rose
2011 Dirty Movie Mãe de Johnny
2013 Henry & Me Nurse Cyndi (Voz)
The Last Beat Bebe Markham
Section B Betty Produtora

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Grammy Awards[editar | editar código-fonte]

Ano Recipiente Categoria Resultado
1985 Cyndi Lauper Best New Artist Venceu
She's So Unusual Album of the Year Venceu
"Time After Time" Song of the Year Venceu
"Girls Just Want to Have Fun" Record of the Year Indicado
Best Female Pop Vocal Performance Venceu
1986 "What A Thrill" Best Female Rock Vocal Performance Indicado
1987 "True Colors" Best Female Pop Vocal Performance Indicado
"911" Best Female Rock Vocal Performance Indicado
1988 "Cyndi Lauper in Paris" Best Performance Music Video Venceu
1990 "I Drove All Night" Best Female Rock Vocal Performance Indicado
1999 "Disco Inferno" Best Dance Recording Indicado
2005 "Unchained Melody" Best Instrumental Arrangement Accompanying Vocalist(s) Indicado
2009 Bring Ya To The Brink Best Electronic/Dance Album Indicado
2011 Memphis Blues Best Traditional Blues Album Indicado

style="text-align:center;background: #ddffdd;vertical-align: middle; {{{style}}}" class="table-yes2"| Venceu

MTV Video Music Awards[editar | editar código-fonte]

Ano Recipiente Categoria Resultado
1984 "Girls Just Want to Have Fun" Video of the Year Indicado
Best New Artist Indicado
Best Female Video Venceu
Best Concept Video Indicado
Viewer's Choice Indicado
Best Overall Performance Indicado
"Time After Time" Best New Artist Indicado
Best Female Video Indicado
Best Direction Indicado
1985 "We Are the World" Video of the Year Indicado
Best Group Video Venceu
Viewer's Choice Venceu
Best Overall Performance Indicado
"She Bop" Best Female Video Indicado
1987 "True Colors" Best Female Video Indicado
"What's Going On" Best Cinematography Indicado

Outros reconhecimentos[editar | editar código-fonte]

Ano De Lista Trabalho Ranking
1993 Rolling Stone The 100 Top Music Videos[121] "Girls Just Want To Have Fun" 22º
1999 VH1 100 Greatest Women of Rock & Roll[36] Cyndi Lauper 58º
MTV 100 Greatest Videos Ever Made[122] "Girls Just Want to Have Fun" 39º
Rolling Stone 100 Best Albums of the '80s[123] She's So Unusual 75º
2000 Rolling Stone 100 Greatest Pop Songs[124] "Time After Time" 66º
MTV
2001 VH1 100 Greatest Videos[125] "Girls Just Want to Have Fun" 45º
2002 Rolling Stone 50 Essential "Women In Rock" Albums[126] She's So Unusual 41º
2003 VH1 100 Best Songs of the Past 25 Years[127] "Time After Time" 22º
Rolling Stone The 500 Greatest Albums of All Time[128] She's So Unusual 494º
2006 VH1 100 Greatest Songs of the 80's[129] "Time After Time" 19º
"Girls Just Want To Have Fun" 23º

Referências

  1. a b c Cyndi Lauper Biography (1953–) Film Reference.com.
  2. Cyndi Lauper triunfa no Tony Awards, 10/06/2013.
  3. a b c d e f g h i j Cyndi Lauper Gold & Platinum Certifications by RIAA, Gold & Platinum Certifications by RIAA.
  4. Rolling Stone 500 Greatest Albums of All Time, Página visitada em 19/04/11.
  5. She's So Unusual on Rock and Roll Hall of Fame que apesar do nome incluí músicos de outros estilos, Página visitada em 19/04/11
  6. Cyndi Lauper Tickets – Buy Online Ticketwarehouse.com. Visitado em 2011-10-15.
  7. BMI Icons at 57th Annual Pop Awards, Página visitada em 19/04/11
  8. Rock and Roll Hall of Fame's "500 Songs That Shaped Rock and Roll", Página visitada em 19/04/11.
  9. MTV Top 100 Best Videos Ever, Página visitada em 19/04/11.
  10. Icon of the week Cyndi Lauper, Página em 27/05/11
  11. Cyndi Lauper headlined Rock Hall, Página em 27/05/11
  12. Katty Perry hopes to be like Cyndi Lauper, Página em 27/05/11
  13. Gwen Stefani is the new Cyndi Lauper, Página em 27/05/11
  14. Separated at birth? Cyndi Lauper and Christina Aguilera, Página em 27/05/11
  15. Lady Gaga and Cyndi Lauper spread aids awareness, Página em 27/05/11
  16. Nicki Minaj revels your love for Gospel and Cyndi Lauper Página visitada em 27/05/11
  17. Cyndi Lauper's gay rights charity non-profit arm is at www.truecolorsfund.org/ (see special message from Cyndi Lauper)
  18. These Womens Rock, Página visitada em 23/05/11
  19. OUT Music Awards Honoring Cyndi Lauper, Página visitada em 23/05/11
  20. Greatest Pop Acts of All Time, Página visitada em 23/05/11
  21. 50 Cantoras que jamais serão esquecidas, Página visitada em 19/04/11.
  22. Narm to honor Cyndi Lauper, Página visitada em 19/04/11.
  23. Cyndi Lauper, Pfizer, American Express, David Dechman and Michel Mercure Named Honorees for GLSEN's Respect Awards - New York, Página visitada em 19/04/11.
  24. Cyndi Lauper atinge topo de parada Americana, Página visitada em 19/04/11.
  25. Memphis Blus week sales, Página visitada em 19/04/11.
  26. Top 10 albums New York Post.
  27. Cyndi Lauper volta ao Brasil renovada pelo passado, Página visitada em 19/04/11.
  28. LAB 344 Página do Artista Cyndi Lauper, Página visitada em 27/05/11
  29. BBC Music Showcase BBC.com. Visitado em 2012-02-12.
  30. Cyndi Lauper participará da série Bones, Página visitada em 15/05/11
  31. "Cyndi Lauper – and Lou Reed.".
  32. Cyndi Lauper | Lab 344 – Na Velocidade do Som Lab 344. Visitado em 2011-10-15.
  33. Hoffman, Jan. "PUBLIC LIVES; She Just Wanted to Have Fun. And She's Having It", The New York Times, December 31, 2003. Retrieved October 10, 2007.
  34. McDonnell, Evelyn. "Cyndi Lauper: two decades after blazing the way for a generation of female pop singers, the original day-glo diva is reigniting her career with a collection of songs as colorful as she is.(Interview)", Brant Publications, Inc., December 1, 2003.
  35. Cyndi Lauper Website- Bio Page
  36. a b c VH1: 100 Greatest Women of Rock & Roll Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  37. Cyndi Lauper MTV. Visitado em 2010-03-01.
  38. Jerome, Jim. "She Wants to Have Fun", People, September 17, 1984. Retrieved September 30, 2008.
  39. Rourke, Mary. "Capturing Head-to-Toe Look of the '80s", Articles.latimes.com, 1985-02-08. Página visitada em 2011-10-15.
  40. Girls Just Want To Sing-a-long, Página visitada em 12/04/11.
  41. Ellison, Lillian. The Fabulous Moolah: First Goddess of the Squared Circle. [S.l.]: ReaganBooks, 2003. p. 170. ISBN 978-0-06-001258-8.
  42. Priya Elan. "Music: Priya Elan pays tribute to the man who wrote Girls Just Want To Have Fun", The Guardian, 2008-09-27. Página visitada em 2011-10-15.
  43. Money Changes Everything
  44. a b Cyndi Lauper is back, and the girl still wants to have fun, Página visitada em 22/04/11.
  45. Cyndi Lauper Emmy Award Winner
  46. Cyndi Lauper – She's So Unusual Discogs.
  47. Brady, Jonann (June 12, 2008). Where Are They Now: '80s New Wave Musicians ABC News. Visitado em 2010-03-01.
  48. 500 Greatest Albums: She's So Unusual – Cyndi Lauper Rolling Stone. Visitado em 2011-10-15.
  49. Matthew Shepard Foundation: Home Page Matthewshepard.org. Visitado em 2011-10-15.
  50. Long Island Music Hall of Fame, 10–16–06. Retrieved 11–28–06.
  51. Lauper, Cyndi (August 24, 2008). Hope. The Huffington Post. Retrieved on August 30, 2008.
  52. Independent Music Awards – 6th Annual Judges
  53. Lauper, Others Headline Gay Rights Tour Abcnews.go.com. Visitado em 2011-10-15.
  54. David Byrne's journal Journal.davidbyrne.com (2008-04-26). Visitado em 2011-10-15.
  55. Tour: Summer 2009 : Girls Night Out Tour with Rosie O'Donnell Cyndi Lauper. Visitado em 2011-10-15.
  56. :: arjanwrites music blog ::: GRAMMYs 2009: Arjan Interviews Cyndi Lauper About Her GRAMMY Nomination. Arjanwrites.com. Retrieved on 2011-01-12.
  57. Sverigetopplistan – Sveriges Officiella Topplista Sverigetopplistan.se. Visitado em 2011-10-15.
  58. Wyclef Jean & Cyndi Lauper To Perform On David Letterman. Visitado em 2009-11-17.
  59. Accolade, Film, Television, TV, Video, Contest, Contests, Awards. Accoladecompetition.org. Retrieved on 2011-01-12.
  60. Local Actor, Screen Writer, Wins Awards. Connectionnewspapers.com (2010-08-19). Retrieved on 2011-01-12.
  61. Cyndi Lauper Cheers Stuck Travelers in Argentina – ABC News Abcnews.go.com (2011-03-07). Visitado em 2011-10-15.
  62. "Watch Cyndi Laupers impromptu airport performance of girls just wanna have fun", Time, March 8, 2011.
  63. Oh, Inae. "Gay Pride Parade NYC 2012: Cyndi Lauper – Huffington Post", huffingtonpost.com, 2012-06-25. Página visitada em 2012-07-03.
  64. Entertainment Weekly, May 18, 2012
  65. http://www.kinkybootsthemusical.com/
  66. http://www.latimes.com/entertainment/arts/culture/la-et-cyndi-lauper-kinky-boots-broadway-20130404,0,2588777.story/
  67. Interview with Piers Morgaon, CNN, Aired December 3, 2011. See http://transcripts.cnn.com/TRANSCRIPTS/1112/03/pmt.01.html
  68. Barron, James. "PUBLIC LIVES; In Their Words", January 28, 1998. Página visitada em May 9, 2010.
  69. Books – True Colors Tour Program Cyndilauperdaily.com. Visitado em 2011-10-15.
  70. DeKnock, Jan. "Hall & Oates' Smash Hit 'Out of Touch' is Their Fifth No. 1 Pop Single in Four Years", Chicago Tribune, Tribune Company, 1984-12-07. Página visitada em 2009-02-01.
  71. Books – A Night To Remember Tour Program Cyndilauperdaily.com. Visitado em 2011-10-15.
  72. Rolling Stone: "The 100 Top Music Videos" (1993) Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  73. (November 2003) "The 500 Greatest Albums of All Time" (Special Issue). Straight Arrow. ISSN 0035-791X.
  74. Cyndi Lauper - She's so Unsual (em portuguese) Notorious anos80.com.br.
  75. Zamora, William. "A linha do tempo na música de Cyndi Lauper". (em Portuguese)
  76. MTV: 100 Greatest Music Videos Ever Made Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  77. Kirk LaPointe. Houston Likely to Outsell Lauper. [S.l.]: Billboard, December 27, 1986. Visitado em November 5, 2010.
  78. Collectorsroom: Rolling Stone e os 100 melhores discos dos anos 80! Collectorsroom.blogspot.com (2011-04-19). Visitado em 2011-10-15.
  79. http://www.slantmagazine.com/music/feature/best-albums-of-the-1980s/308/page_8
  80. VH1: 100 Greatest Videos Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  81. Rolling Stone & MTV: 100 Greatest Pop Songs: 1–50 Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  82. VH1: 100 Greatest Songs of the 80's: 1–50 Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  83. Rolling Stone: The 500 Greatest Albums of All Time (1–100) Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  84. VH1: 100 Best Songs of the Past 25 Years: 1–50 Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  85. Charts-Surfer Charts-surfer.de.
  86. Česky. Cyndi Lauper – Wikipedia (em (em alemão)) De.wikipedia.org.
  87. Rolling Stone: The 50 Essential 'Woman In Rock' Albums Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  88. Nome do filho de Cyndi Lauper
  89. Cyndi Lauper biografia.
  90. Canção de Cyndi Lauper é incluida para o filme Unhook the Stars
  91. VH1 (1997-2012). Rolling Stone & MTV: '100 Greatest Pop Songs': 1-50 Rock On The Net.com Rock On The Net. Visitado em 31 May 2012.
  92. Rolling Stone (1997-2012). Rolling Stone: "The 100 Top Music Videos" Rock On The Net.com Rock On The Net. Visitado em 31 May 2012.
  93. VH1 (1997-2012). VH1: 100 Greatest Videos Rock On The Net.com Rock On The Net. Visitado em 31 May 2012.
  94. Gaar, Gillian G.. She's a rebel: the history of women in rock & roll. [S.l.]: Seal Press, 2002. 264–265 pp. ISBN 1-58005-078-6.
  95. Cyndi Lauper lança álbum natalino
  96. Cyndi Lauper participa da turnê de Cher, "Do You Believe? Tour
  97. Shine é lançado excluisivamente no Japão
  98. Cyndi doa os lucros das vendas de seu álbum para a pesquisa do cânces de mama.
  99. Cyndi Lauper participa do VH1 Divas
  100. Sarah McLachlan participa de um dueto com Cyndi Lauper
  101. The Body Acoustic é lançado
  102. Gamboa, Glenn (May 28, 2008). Her music has the rights stuff. Newsday. Retrieved May 29, 2008.
  103. Interview: Cyndi Lauper Brings Us to the Brink + Tells Us What's in her Head Sony Music (July 25, 2008). Visitado em February 3, 2009.
  104. Liss, Sarah. "She's Still Unusual: Q & A with Cyndi Lauper", CBC News, June 2, 2008. Página visitada em February 2, 2009.
  105. Browne, Sally (February 13, 2008). Artist Review: Cyndi Lauper. The Sunday Times. Retrieved May 29, 2008.
  106. Best Pop Music of 2008 Amazon.com.
  107. "Top 10 Albums of 2008". United Kingdom: Vitality Publishing.
  108. Cyndi Performs "Into The Night Life" Signatures Network, Inc. "Cyndi performs live on the Graham Norton Show, Oct. 9, 2008."
  109. Miguel, Antônio Carlos. "Cyndi Lauper volta ao Brasil renovada pelo passado", 26 de Abril de 2013. (em Portuguese)
  110. Just Your Fool by Cyndi Lauper Amazon.com.
  111. Cyndi on Late Show with David Letterman Cyndilauper.com.
  112. Cyndi appearances this week Cyndilauper.com.
  113. Cyndi & Jonny Lang on the Tonight Show Cyndilauper.com.
  114. NARM To Honor Cyndi Lauper With Award For Creative Achievement NARM.com (April 14, 2010).
  115. Hall, Tara (April 5, 2010). Cyndi Lauper expands summer trek LiveDaily. Cópia arquivada em 25 de Abril de 2013.
  116. http://www.abcnews.go.com/Entertainment/wireStory?id=2943293
  117. http://www.matthewshepard.org/
  118. http://www.huffingtonpost.com/2012/06/25/gay-pride-nyc-2012-cyndi-_n_1623862.html
  119. Books – True Colors Tour Program Cyndilauperdaily.com. Visitado em 2011-10-15.
  120. Books – A Night To Remember Tour Program Cyndilauperdaily.com. Visitado em 2011-10-15.
  121. Rolling Stone: "The 100 Top Music Videos" (1993) Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  122. MTV: 100 Greatest Music Videos Ever Made Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  123. Collectorsroom: Rolling Stone e os 100 melhores discos dos anos 80! Collectorsroom.blogspot.com (2011-04-19). Visitado em 2011-10-15.
  124. Rolling Stone & MTV: 100 Greatest Pop Songs: 1–50 Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  125. VH1: 100 Greatest Videos Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  126. Rolling Stone: The 50 Essential 'Woman In Rock' Albums Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  127. VH1: 100 Best Songs of the Past 25 Years: 1–50 Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  128. Rolling Stone: The 500 Greatest Albums of All Time (1–100) Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.
  129. VH1: 100 Greatest Songs of the 80's: 1–50 Rock On The Net. Visitado em 2011-10-15.