Dêixis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Em linguística, dêixis ou referência deíctica é a associação conceitual entre uma ocorrência de uma palavra cujo significado depende do contexto, e a entidade que essa ocorrência representa.

Por exemplo, na sentença "eu estarei aqui amanhã", a pessoa representada pela palavra "eu", o local representado por "aqui", e o dia representado por "amanhã" são exemplos de dêixis. Na sentença "conversaremos", a conjugação do verbo indica um tempo no futuro e um conjunto de pessoas, que são exemplos de dêixis, pois suas exatas identidades dependem do contexto.

As palavras que rotineiramente manifestam a dêixis são chamadas de deícticos. Na língua portuguesa, os deícticos incluem os pronomes como "eu", "lhe", "isto"; os artigos como "o", "as"; a maioria dos advérbios de lugar e de tempo, como "hoje", "logo", "aqui", "perto"; as terminações verbais; e várias outras categorias, até mesmo certos verbos como "ir" e "vir".

Classificação[editar | editar código-fonte]

A dêixis de uma ocorrência de uma palavra em um discurso pode ser classificada de acordo com a maneira como ela é estabelecida:

  • Na dêixis ad oculos, o deíctico representa um elemento que é conhecido pelos interlocutores independentemente do discurso. Por exemplo, na sentença "isto é melhor que aquilo", as entidades representadas por "isto" e "aquilo" podem ser objetos ou fatos visíveis ao falante e ao ouvinte, e identificados por gestos do falante ou pelas distâncias relativas ao dois.
  • Na dêixis anafórica, o deíctico representa uma entidade previamente mencionada no discurso, que o ouvinte pode identificar levando em conta restrições gramaticais (como gẽnero e número), estrutura gramatical do discurso, proximidade temporal, lógica e bom-senso. Por exemplo, na frase "comprei um carro e o vendi no mesmo dia", o pronome "o" na segunda metade se refere ao carro cuja compra foi anunciada na primeira metade. Na frase "fui professora deste colégio, mas já não o sou mais", o pronome "o" se refere ao predicativo "professora deste colégio".
  • Na dêixis catafórica, o deíctico representa uma entidade que não foi mencionada antes, e é identificada apenas no seguir do discurso. Por exemplo, na frase "quando o encontrar, diga a José que me escreva", a identidade da pessoa representada pelo pronome "o" (José) só é definida após a ocorrência do pronome.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre escrita é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.