DSpace

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

DSpace é um software de código fonte aberto que fornece facilidades para o gerenciamento de acervo digital, utilizado para implementação de repositórios institucionais. Suporta uma grande variedade de tipo de documentos, tais como: livros, teses e dissertações, fotografias, filmes, áudio, e outros. Os documentos são organizados em comunidades e coleções.

O DSpace é disponibilizado livremente às instituições de investigação, sob a forma de um produto de código aberto, que pode ser livremente adaptado e expandido funcionalmente, nos termos da BSD Open source license.

Possibilidades de uso[editar | editar código-fonte]

  • Capturar e descrever documentos digitais de acordo com um workflow adaptável aos processos específicos de uma comunidade,
  • Distribuir os documentos digitais da instituição na Web, possibilitando a pesquisa e obtenção de cópias aos utilizadores,
  • Preservar os documentos digitais a longo prazo.

O DSpace aceita todas as formas de materiais digitais, incluindo arquivos de texto, imagem, vídeo e áudio, o que possibilita custodiar os mais variados tipos de conteúdos, tais como, livros, artigos, relatórios técnicos, working papers, artigos de conferências, e-teses, conjuntos de dados (estatísticos, geoespaciais, etc.), programas de computador, modelos e simulações visuais, etc.

Como forma de se adaptar às necessidades específicas de cada instituição e dos seus departamentos, as possibilidades de “customização” do DSpace incluem, não só, a definição de workflows “à medida”, mas também, a especificação de regras de utilização e formatos digitais suportados.

O DSpace permite a aplicação de variadas técnicas disaster recovery com o objectivo de garantir a segurança dos documentos digitais submetidos ao repositório. Algumas destas técnicas consistem na realização de cópias de segurança, espelhamento(mirroring) e atualização da infra-estrutura física (i.e., a migração de um suporte físico obsoleto para outro mais actual). Para além disso, a cada item é atribuído um identificador único de forma a assegurar a sua recuperação na ocorrência de uma migração de dados.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]

O repositório do MIT implementa um mecanismo de aconselhamento aos fornecedores de conteúdos para que a documentação depositada seja fornecida nos formatos mais adequados à sua preservação a longo prazo. Os administradores de cada comunidade têm a possibilidade de limitar o acesso aos conteúdos, quer ao nível do item submetido, quer ao nível da coleção. Para a pesquisa e recuperação dos itens, o processo de submissão de documentos ao DSpace permite a sua descrição usando uma versão qualificada do vocabulário de metadados Dublin Core.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O DSpace foi desenvolvido em linguagem Java e é suportado por um conjunto de ferramentas de código aberto (open source), tais como: PostgreSQL, Tomcat e o Lucene (motor de pesquisa). Outras softwares necessários são o Maven, ant e ant-optionals.

Brasil[editar | editar código-fonte]

Ao participar do lançamento do software DSpace, em 2002, o IBICT teve conhecimento de seu uso em alguns países e pela Universidade do Minho, em Portugal, que teria implantado o seu repositório institucional, o RepositoriUM. Como já vinha liderando as ações do acesso livre no Brasil, o IBICT decidiu por customizar o software e distribuí-lo em nível nacional. Assim, a criação da versão brasileira do DSpace, em 2004, representou mais um marco do pioneirismo do IBICT no desenvolvimento e customização de ferramentas para tratamento e disseminação de informações técnico-científicas na Web.

Instalação (a partir da versão 1.5)[editar | editar código-fonte]

A instalação do DSpace, em sistemas operacionais baseados em LINUX é, relativamente, simples, mas precisa de alguns cuidados. A instalação do DSpace é, na verdade, a instalação do repositório baseado no DSpace.

1 - Criação do usuário que manterá o repositório a ser criado. Usuário de sistema operacional linux, que servira para a criação, alteração e manutenção desse repositorio. Sugere-se que o nome seja "dspace". comando:

2 - Baixar o programa de instalação do dspace.

Versões e implementações[editar | editar código-fonte]

1.4

- Facilidade para uso de vocabulário controlado
- Busca e recuperação por assunto (campo: Palavras-chave)

1.5

- Implementação do Manakin com a interface XMLUI
- Uso do Maven

1.6

- Implementação do serviço  de harvester

1.7

- Implementação do Discover para incrementar a recuperação
Ícone de esboço Este artigo sobre software livre é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. ↑ Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT).  Página visitada em 25 de setembro de 2014.