Dagobah

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dados
Distância do Centro da Galáxia: 50 250 anos-luz
Região: Terrítórios da Borda Exterior
Sistema: Dagobah
Setor: Sluis
Número de Sóis: 1
Número de Luas: 0
Espécie Dominante: Um senciente conhecido
Clima: Temperado e Úmido
Terreno Predominante: Pântanos
Pontos de Interesse: Cabana de Yoda, Caverna do Lado Negro e Monte Yoda

Dagobah é um distante planeta da série Star Wars que não possui nenhum desenvolvimento urbano, sendo predominantemente coberto de pântanos. É considerado um mundo esquecido, famoso na série por ser a terra natal do último remanescente mestre jedi e membro do Conselho Jedi desde os dias de glória da República Galática, Yoda.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Dagobah" é uma referência aos tradicionais mausoléus budistas conhecidos como dagoba[1] (em português, dágaba[2] ).

Características[editar | editar código-fonte]

O planeta é recoberto por árvores retorcidas e pântanos fedorentos. Imensas lagoas são o lar de criaturas aquáticas que vivem nestas águas turvas. Muitas naves que chegam ao planeta detectam grandes formas de vida, mas nenhum vestígio de uma civilização. Por isso, todas costumam partir antes mesmo de pousar no planeta.

Acontecimentos Importantes[editar | editar código-fonte]

Devido ao perigo que corria graças ao emergente Império, o mestre jedi Yoda fugiu para se esconder em Dagobah. Um mundo infestado por árvores enormes, criaturas, chuvas constantes era o lugar perfeito para um esconderijo. Poucos pousariam no planeta por boa vontade. O jovem iniciante jedi Luke Skywalker viajou para o planeta pantanoso seguindo o conselho da imagem espectral de seu mestre, Obi-Wan Kenobi. Embora faltassem dados que ajudassem na navegação até Dagobah, Luke conseguiu localizar o planeta graças à Força. Após entrar na atmosfera do planeta, a nave X-Wing de Luke foi abalada por fortes ventos e fortes tempestades elétricas. Seus aparelhos de navegação pifaram e Luke fez uma aterrissagem forçada no pântano. Talvez este fosse um fenômeno natural, ou um fenômeno persuadido pelo mestre Yoda. De qualquer forma Skywalker aterrissou perto da humilde cabana de Yoda e logo iniciou seu treinamento. As chuvas constantes e a vida selvagem desconhecida tornaram mais árduo o treinamendo de Luke. Uma visão de seus amigos sofrendo fez Luke interromper o treinamento e ele deixou Dagobah. Ele voltaria alguns meses depois, para descobrir um adoecido Yoda e aprender mais sobre seu destino como o filho de Anakin Skywalker.

No Universo Expandido[editar | editar código-fonte]

Dagobah está localizado no distante setor Sluis, de "Outer Rim Territories" (Território da Beirada Exterior, um ponto afastado do centro da galáxia). As inúmeras tentativas fracassadas de se colonizar Dagobah deu ao planeta a reputação de ser amaldiçoado ou assombrado. Durante os dias da República, uma expedição liderada pela exploradora Halka Four-Den se encontrava correndo perigo nos pântanos. Após treze semanas na selva, a expedição foi declarada fracassada e Four-Den mostrou sinais de angústia. O resgate chegou tarde demais. Embora os arquivos de Four-Den's tenham sido encontradas, não havia nenhum rastro dela e de sua equipe. Anos antes, um grupo de jedis que viajava nos arredores de Bpfasshi (um sistema estelar próximo a Dagobah) havia sucumbido ao Lado Negro da Força. Mestres jedi foram enviados para deter esta insurreição do Lado Negro mas um dos jedis decadentes conseguiu escapar para Dagobah. Lá, nos pântanos, o mestre jedi Yoda e o Jedi Negro se enfrentaram numa terrível batalha. O Jedi Negro foi morto e a flora local absorveu sua energia maligna. Por isso, Yoda disse à Luke que a árvore perto da caverna era perigosa, emanava o mal.

Nos primeiros dias do Império Galático, o explorador Keog Boorn continuou os passos de Four-Den. O supersticioso explorador mal teve tempo de completar sua pesquisa, enquanto fugia do planeta afirmando que não valia a pena a colonização.

Filmagem de Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca[editar | editar código-fonte]

Quando estava prestes a trazer Dagobah para o cinema, o produtor Robert Watts pesquisou pântanos verdadeiros na Flórida, América do Sul, Caribe e leste da África. Percebendo que filmar em pântanos de verdade teria um tremendo custo na produção, decidiram então construir Dagobah em um set de filmagem. Isto possibilitou que eles criassem um pântano diferente de todos existentes na Terra, ocupado por uma flora e fauna distinta, fruto da imaginação.

Devido ao set ter sido construído sobre um pavimento de concreto, o chão não poderia ser cavado para a construção de uma lagoa. Então o set inteiro foi construído um metro ou mais acima do chão. Isto possibilitou a construção de uma piscina de madeira e também permitiu espaço para que Frank Oz e os outros controladores de marionetes pudessem operar Yoda por debaixo do set. O set "plataformado" podia ser transportado para qualquer lugar por seções, permitindo a criação de novos cenários de grande diversidade.

Referências

  1. http://www.buddhistchannel.tv/index.php?id=9,1076,0,0,1,0
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.518