Daniel de Montenegro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Daniel
Rei titular de Montenegro
Prince danilo.jpg
Daniel de Montenegro
Governo
Consorte Juta de Mecklemburgo-Strelitz
Vida
Nascimento 29 de Junho de 1871
Cetinje
Morte 24 de Setembro de 1939 (68 anos)
Viena
Pai Nicolau I de Montenegro
Mãe Milena Vukotić

Daniel Alexandre Petrović-Njegoš, (29 de Junho de 1871 - 24 de Setembro de 1939) foi príncipe-herdeiro de Montenegro. Era o filho mais velho do rei Nicolau I de Montenegro e da sua esposa, a rainha Milena Vukotić.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Durante a Guerra dos Balcãs e a Primeira Guerra Mundial, Daniel liderou o exército montenegrino com o seu pai, o rei Nicolau I, Janko Vukotic e Mitar Martinovic. Entre os dias 1 e 7 de Março de 1921, Daniel tornou-se rei titular de Montenegro, liderando o governo não reconhecido do exílio. No entanto, por razões que continuam por esclarecer, Daniel abdicou da sua posição em favor do seu sobrinho, o príncipe Miguel de Montenegro. A sua reputação publica ficou arruinada por ter anunciado que ia abdicar no dia 5 de Março, retirar o que tinha dito no dia seguinte e voltar a reafirmá-lo no outro. A sua decisão foi mal vista pelos exilado montenegrinos.

O príncipe Daniel era casado com a duquesa Juta de Mecklemburgo-Strelitz, filha do grão-duque Adolfo Frederico V de Mecklemburgo-Strelitz, mas nunca teve filhos. Após a sua abdicação em 1921, o casal passou a viver a maior parte do ano em Nice.

O príncipe voltou a aparecer na vida pública em 1934 quando moveu um processo contra a Metro-Goldwyn-Mayer por difamação e recebeu $4,000 num tribunal de Paris. O processo aconteceu por causa da primeira versão do filme "The Merry Window" onde a personagem do príncipe Daniel seduz uma plebeia e depois a rejeita por temer que ela possa arruinar a fortuna da família. Depois arrepende-se das suas acções e tenta reconquistá-la, mas não consegue convencê-la que a ama verdadeiramente. O filme não tem qualquer facto real. Por causa do processo, o filme voltou a ser filmado e o príncipe passou a ser um capitão. A data da história também foi mudada de 1905 para 1885, quando o príncipe era ainda uma criança.

Daniel morreu em Viena (que tinha sido recentemente anexada à Alemanha Nazi) em 1939, sem descendentes.