Danilo Faria Alvim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Danilo Alvim)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Danilo
Informações pessoais
Nome completo Danilo Faria Alvim
Data de nasc. 3 de dezembro de 1920
Local de nasc. Rio de Janeiro,  Brasil
Falecido em 16 de maio de 1996 (75 anos)
Local da morte Rio de Janeiro,  Brasil
Apelido O Príncipe
Informações profissionais
Período em atividade Como Jogador: 1939-1956 (17 anos)
Como Treinador: 1956-1981 (25 anos)
Posição ex-Treinador e Meia
Clubes de juventude
Brasil America
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1939-1942
1943
1944-1945
1946-1954
1954
1955-1956
1956
Brasil America
Brasil Canto do Rio


Brasil America
Brasil Vasco da Gama
Brasil Fonseca
Brasil Botafogo
Brasil Uberaba




305 (11)


2 (0)
Seleção nacional
1945-1953 Brasil Brasil 27 (2)
Times que treinou
1956-1957
1963
1963-1965
1968-1970
1978
1981
Brasil Uberaba
Brasil Botafogo
Flag of Bolivia.svg Bolívia
Brasil Remo
Brasil Náutico
Brasil Galícia

Danilo Faria Alvim, mais conhecido como Danilo Alvim ou apenas Danilo (3 de dezembro de 192016 de maio de 1996) foi um futebolista brasileiro. Era chamado carinhosamente de Príncipe pelo seu estilo refinado de jogo.[1]

Jogou nas equipes do America, Canto do Rio, Botafogo e no Vasco da Gama. Foi um dos principais jogadores do Expresso da Vitória, lendário time do Vasco que ganhou diversos títulos entre as décadas de 40 e 50.

Foi títular da seleção brasileira que participou da Copa do Mundo de 1950, realizada no Brasil.[2] Depois de se retirar dos campos, virou técnico de futebol, sendo o comandande da Bolívia em seu único título, o Campeonato Sul-Americano de 1963.

Chegou a Sergipe em 1981, como treinador. Substituiu o gaúcho David Santos no comando do Itabaiana e naquele ano, sagrou-se campeão sergipano pelo Tricolor da Serra (o título viria a ser o quarto seguido do time).

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Vasco[editar | editar código-fonte]

Fonseca[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Niteroiense de Profissionais – 1954

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Seleção Boliviana[editar | editar código-fonte]

Remo[editar | editar código-fonte]

Itabaiana[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
-
Camisa 10 da Seleção em Copas
1950
Sucedido por
Pinga
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.