Dasypogonaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaDasypogonaceae
Kingia australis

Kingia australis
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: não atribuida
Família: Dasypogonaceae
Géneros
Ver texto

Dasypogonaceae é uma família de plantas monocotiledóneas, de porte herbáceo ou arborescente, rizomatosas, endémica das zonas áridas do Sudoeste da Austrália e Victoria.

São plantas herbáceas ou arbustos com as folhas dispostas em espiral, com baínha bem desenvolvida e as bases persistentes depois da morte da folha. A família foi reconhecida por sistemas de classificação modernos como o sistema APG III (2009[1] ) e o Angiosperm Phylogeny Website (2001 em diante)[2] ), que a colocaram no clado das comelinídeas, ainda que a Janeiro de 2011 ainda não estava colocada em nenhuma ordem. Tradicionalmente a família havia sido relacionada com outras monocotiledóneas xeromórficas da Australia, como Xanthorrhoeaceae (Dahlgren et al. 1985[3] ) ou Laxmanniaceae como em Takhtajan.[4] Na família podem-se reconhecer dois subclados, o de Dasypogon + Calectasia e o de Kingia + Baxteria.

É composta por 16 espécies repartidas em 4 géneros:

  • Baxteria, Calectasia, Dasypogon, Kingia

O sistema APG II situa a divergência desta família ao nível das comelinídeas.

Na classificação clássica esta família não existe: as plantas em causa são atribuidas à família Xanthorrhoeaceae.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A família foi reconhecida pelo sistema APG III (2009[1] ), o Linear APG III, de 2009,[5] atribuiu-lhe o número de família 90. A família já havia sido reconhecida pelo sistema APG II (2003[6] ).

A lista de géneros, segundo o Angiosperm Phylogeny Website[2] (Janeiro de 2009):

Sinonímia[editar | editar código-fonte]

Sinónimo, segundo o Angiosperm Phylogeny Website, de Dasypogonales Reveal (Janeiro de 2009).[2]

Referências

  1. a b Angiosperm Phylogeny Group. An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III. Botanical Journal of the Linnean Society, 2009. 161: 105-121.
  2. a b c Stevens, P. F. (2001 em diante). Angiosperm Phylogeny Website (Versión 9, junio del 2008, e actualizado desde então) (em inglês). Visitado em 12 de Janeiro de 2009.
  3. Dahlgren, R. M.; Clifford, H. T., Yeo, P. F. (1985). The families of the monocotyledons. (Springer-Verlag). Berlim.
  4. Takhtajan, A.. Diversity and Classification of Flowering Plants.. New York: Columbia University Press (ed.), 1997.
  5. Elspeth Haston, James E. Richardson, Peter F. Stevens, Mark W. Chase, David J. Harris. The Linear Angiosperm Phylogeny Group (LAPG) III: a linear sequence of the families in APG III Botanical Journal of the Linnean Society, Vol. 161, No. 2. (2009), pp. 128-131. doi:10.1111/j.1095-8339.2009.01000.x Key: citeulike:6006207 pdf: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1095-8339.2009.01000.x/pdf
  6. APG II (2003). «An Update of the Angiosperm Phylogeny Group Classification for the orders and families of flowering plants: APG II.» (pdf). Botanical Journal of the Linnean Society (141): pp. 399-436. Consultado a 12/01/2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]