Daud

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Segundo a visão islâmica de David, conhecido como Daud (em árabe: داود) o mostram como profeta, mensageiro e legislador de Deus, bem como o rei do reino unido de Israel, um país considerado sagrado pelo Islã. É mais conhecido no Islã por ter derrotado o gigante filisteu Golias quando foi soldado no exército do rei Saul.

Sua genealogia o coloca como o filho de Jacó (Ya'qub) e Abraão (Ibrahim). Salomão (Sulaiman), filho de David, assumiu o trabalho de profeta após a sua morte e foi empossado como seu sucessor no reino de Israel.

A visão judaica-cristã e a islâmica divergem em alguns aspectos. Os muçulmanos não aceitam os pecados de adultério e assassinato atribuídos a David na bíblia hebraica por entenderem que os profetas como escolhidos e eleitos por Deus nunca cometeriam crimes desta gravidade. A história de Bate-Seba e Urias não está relatada na narrativa do Corão e não faz parte da tradição islâmica.

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.