David Berlinski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.


David Berlinski
Nascimento 1942 (72 anos)
Nova Iorque
Residência Paris, França
Nacionalidade  Estados Unidos
Ocupação Filósofo acadêmico (Ph.D. em filosofia pela Universidade de Princeton)

David Berlinski (Nova Iorque, 1942) é um filósofo americano, educador, e autor. Berlinski é um Senior Fellow do Center for Science and Culture do Discovery Institute, o centro do movimento do design inteligente. Um crítico da teoria da evolução, Berlinski é teologicamente agnóstico e se recusa a teorizar sobre as origens da vida.[1] Ele tem escrito sobre filosofia, matemática e uma variedade de obras de ficção. Sua filha, Claire Berlinski, é uma jornalista bem conhecida.

Início de vida[editar | editar código-fonte]

Berlinski nasceu nos Estados Unidos em 1942 de refugiados judeus de origem alemã que imigraram para New York City depois de escapar da França dado que o govêrno de Vichy estava colaborando com os Alemães. Seu pai era Herman Berlinski, o notável compositor, organista, pianista , musicólogo e regente de coral americano, e sua mãe era Sina Berlinski (née Goldfein), uma pianista Americana, professora de piano e treinadora de voz. Ambos nasceram e foram criados em Leipzig, onde estudaram no Conservatório, antes de fugir para Paris, onde eles se casaram e empreenderam estudos posteriores. O alemão foi a primeira língua falada por David Berlinski. Ele recebeu seu Ph.D. em filosofia da Universidade de Princeton.[2]

Carreira acadêmica[editar | editar código-fonte]

Berlinski Foi assistente de pesquisa em biologia molecular na Universidade Columbia,[3] e foi um pesquisador do International Institute for Applied Systems Analysis (IIASA) na Áustria e do Institut des Hautes Études Scientifiques (IHES) na França. Lecionou filosofia, matemática e Inglês na Universidade Stanford, na Universidade Rutgers, na Universidade da Cidade de Nova Iorque, na Universidade de Washington, na University of Puget Sound, Universidade Estadual de San José, na Universidade de Santa Clara, na Universidade de São Francisco, Universidade Estadual de São Francisco, e ensinou matemática na Universidade de Paris.[4] [5]

Autor[editar | editar código-fonte]

Matemática e biologia[editar | editar código-fonte]

Berlinski escreveu obras sobre análise de sistemas, a história da topologia diferencial, filosofia analítica, e filosofia da matemática. Berlinski é autor de livros para o público em geral sobre matemática e História da Matemática. Estes incluem A Tour of the Calculus (1997) sobre cálculo, The Advent of the Algorithm (2000) sobre algoritmos, Newton's Gift (2000) sobre Isaac Newton, e Infinite Ascent: A Short History of Mathematics (2005). Outro livro, The Secrets of the Vaulted Sky (2003), compara relatos astrológicos e evolucionistas sobre comportamento humano.[carece de fontes?] Em Black Mischief, Berlinski escreveu “Nosso papel tornou-se uma monografia. Quando tinha terminado os detalhes, nós reescrevemos tudo para que ninguém pudesse dizer como chegamos a nossas idéias ou por quê. Este é o padrão em matemática.”[6]

Os livros de Berlinski receberam críticas mistas; Newton's Gift e The Advent of the Algorithm foram criticados por MathSciNet para conter imprecisões históricas e matemáticas[7] [8] enquanto a crítica da Mathematical Association of America sobre o livro A Tour of the Calculus recomendava que os professores solicitassem seus alunos a ler o livro para apreciar a imagem histórica e filosófica global de cálculo.[9]

Colaborações[editar | editar código-fonte]

Berlinski, juntamente com os colegas associados do Discovery Institute Michael Behe e William A. Dembski, tutelaram Ann Coulter sobre ciência e evolução para seu livro Godless: The Church of Liberalism.[10] Da capa do livro: "Eu não poderia ter escrito sobre a evolução sem a tutoria generosa de Michael Behe, David Berlinski, e William Dembski, os quais são fabulosos em traduzir idéias complexas, ao contrário de tipos de artes liberais, que constantemente me forçam para o dicionário para reaprender o significado do quotidiano."

Berlinski era um amigo de longa data do falecido Marcel-Paul Schützenberger (1920–1996), com quem colaborou em um manuscrito matematicamente baseado, inacabado e inédito, que ele descreveu como sendo "dedicado à teoria da evolução darwiniana."[11] Berlinski dedicou seu livro The Advent of the Algorithm à Schutzenberger.

Ficção[editar | editar código-fonte]

Ele é o autor de vários romances policiais estrelados pelo investigador particular Aaron Asherfeld: Less Than Meets the Eye, The Body Shop e A Clean Sweep, e uma série de obras mais curtas de ficção e não-ficção.

Evolução[editar | editar código-fonte]

Um crítico da evolução, Berlinski é um membro sênior do Center for Science and Culture do Discovery Institute, um grupo de reflexão baseada em Seattle que é o centro do movimento do design inteligente. Berlinski compartilha de descrença do movimento na evidência para a evolução, mas não confessa abertamente o design inteligente e descreve a sua relação com a idéia como: "quente, mas distante. É a mesma atitude que eu mostrar em público em direção às minhas ex-esposas."[12] Berlinski é um crítico mordaz do darwinismo, ainda que, "Ao contrário de seus colegas do Discovery Institute, [ele] se recusa a teorizar sobre a origem da vida."[12]

Berlinski apareceu no filme de 2008 Expelled: No Intelligence Allowed, no qual ele disse para o entrevistador Ben Stein que "O darwinismo não é uma condição suficiente para um fenômeno como o nazismo, mas eu acho que é certamente uma condição necessária."[13] Ele também diz

Seria bom ver a comunidade científica perder algum do seu prestígio e poder ... Acima de tudo, seria bom ter um verdadeiro espírito de auto-crítica penetrando as ciências.[13]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Livros de não-ficção

  • A Tour of the Calculus (Vintage, 1996) ISBN 0-679-42645-0
  • Black Mischief: Language, Life, Logic, Luck (Boston: Harcourt Brace Jovanovich, 1988) ISBN 0-688-04404-2
  • Infinite Ascent: A Short History of Mathematics, 2005, ISBN 0-679-64234-X
  • Newton's Gift: How Sir Isaac Newton Unlocked the System of the World, 2000, ISBN 0-684-84392-7
  • The Advent of the Algorithm: The 300-Year Journey from an Idea to the Computer, (Harcourt, 2001), ISBN 0-15-601391-6
  • The Advent of the Algorithm: The Idea that Rules the World, (Harcourt, 2000), ISBN 0-15-100338-6
  • The Secrets of the Vaulted Sky: Astrology and the Art of Prediction, 2003, ISBN 0-15-100527-3
  • The Devil's Delusion: Atheism and Its Scientific Pretensions, (New York: Crown Forum, 2008), ISBN 0-307-39626-6
  • The Deniable Darwin and Other Essays , (Discovery Institute: February 1, 2010), ISBN 978-0-979-01412-3
  • One, Two, Three: Absolutely Elementary Mathematics, (New York: Pantheon Books, 2011), ISBN 978-0-375-42333-8

Livros de ficção

Artigos

  • "The End of Materialistic Science", Forbes Asap magazine, 1996
  • "The Deniable Darwin", Commentary, 1996
  • "Has Darwin met his match?" (Letter), Commentary, 2003
  • "What Brings a World into Being?", Commentary, 2001

Referências

  1. http://www.slate.com/id/2189178/entry/2189179/
  2. Berlinksi, David, The Well-tempered Wittgenstein, Ph.D. dissertation, Princeton University, 1968,
  3. Berlinski, David. (1972). "Philosophical Aspects of Molecular Biology". The Journal of Philosophy 69 (12) p. 319–335.
  4. David Berlinski, CSC Fellow Discovery Institute (2009). Visitado em 2009-10-15.
  5. Phy-Olsen, Alene. Evolution, Creationism, and Intelligent Design. [S.l.]: Greenwood Press, 2010. p. 73. ISBN 978-0-313-37841-6.
  6. Berlinski, David. Black Mischief: Language, Life, Logic, Luck. [S.l.]: Mariner Books. ISBN 0-15-613063-7.
  7. http://www.ams.org/mathscinet/search/publdoc.html?arg3=&co4=AND&co5=AND&co6=AND&co7=AND&dr=all&pg4=AUCN&pg5=TI&pg6=PC&pg7=ALLF&pg8=ET&review_format=html&s4=Berlinski&s5=&s6=&s7=&s8=All&vfpref=html&yearRangeFirst=&yearRangeSecond=&yrop=eq&r=1&mx-pid=1815707
  8. http://www.ams.org/mathscinet/search/publdoc.html?arg3=&co4=AND&co5=AND&co6=AND&co7=AND&dr=all&pg4=AUCN&pg5=TI&pg6=PC&pg7=ALLF&pg8=ET&review_format=html&s4=Berlinski&s5=&s6=&s7=&s8=All&vfpref=html&yearRangeFirst=&yearRangeSecond=&yrop=eq&r=2&mx-pid=1766416
  9. Gouvêa, Fernando. Read This! The MAA Online book review column. Visitado em 10 de fevereiro de 2011.
  10. Coulter, Ann, Godless: The Church of Liberalism.
  11. Wilf, Herbert et al., "In Memoriam: Marcel-Paul Schützenberger, 1920-1996," Electronic Journal of Combinatorics, served from University of Pennsylvania Dept. of Mathematics Server, article dated 12 October 1996, retrieved from WWW on 4 November 2006.
  12. a b The Paranoid Style in American Science: A Crank's Progress, Daniel Engber, Slate magazine, 15 de abril de 2008
  13. a b Expelled: No Intelligence Allowed (filme de 2008). Rocky Mountain Pictures. Dirigido por Nathan Frankowski.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]