David Purley

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
David Purley
Informações pessoais
Nacionalidade Reino Unido Britânico - Inglaterra Inglês
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1973 - 1974, 1977
Equipes 2 (LEC e Token)
GPs disputados 7
Títulos -
Vitórias -
Pódios -
Pole positions -
Voltas mais rápidas -
Primeiro GP Mónaco GP de Mônaco, Monte Carlo, 1973
Último GP França GP da França, Dijon, 1977

David Charles Purley (Bognor Regis, 26 de janeiro de 1945 - Bognor Regis, 2 de julho de 1985) foi um piloto britânico de Fórmula 1. Apareceu em 13 corridas, sendo 7 disputadas. Sua estréia foi em 3 de junho de 1973. Nas três temporadas em que atuou na categoria, Purley não pontuou.

Entretanto, ele está na história da Formula 1 por dois motivos: em 1977, quando corria no seu próprio carro, nas pré-qualificações do GP de Inglaterra, em Silverstone, Purley perdeu o controle de seu carro e bateu no muro a 173 Km/hora. Ele sofreu uma desaceleração de 178 G(!), o que fez bater um record do Guiness como o homem que sobreviveu a pior desaceleração já vista. Somente em 12 de outubro de 2003, no Texas Motor Speedway, esse record foi superado pelo sueco Kenny Brack, quando seu carro decolou e se chocou contra o alambrado, na reta oposta: Brack foi submetido a uma desaceleração de 214 G.

Drama na Holanda[editar | editar código-fonte]

Um dos momentos mais duros da vida de Purley foi o acidente no Grande Prêmio da Holanda de 1973. Pela March, o britânico tentou salvar a vida de seu amigo, o compatriota Roger Williamson, que sofrera um acidente. Williamson não conseguia sair do carro e Purley fazia de tudo para ajudá-lo.

O britânico gesticulava pedindo ajuda aos comissários (que nada fizeram além de olhar) e tentou até desvirar o carro sozinho. Ao perceber que nada mais poderia ser feito por Williamson, Purley caminhou desolado. Williamson faleceu com 25 anos.

Condecoração[editar | editar código-fonte]

Purley foi condecorado com a medalha George Cross, a mais alta distinção inglesa por coragem em situações de salvamento.

Morte[editar | editar código-fonte]

Com desgosto da Fórmula 1, David mudou sua área de atuação. Ele começou a fazer acrobacia aérea, tornando-se bom nessa área.

Contudo, teria um final trágico: a 2 de Julho de 1985, quando pilotava um biplano de acrobacia aérea, ao largo da cidade galesa de Bognor Regis, o seu avião descontrolou-se e caiu ao mar.

O seu corpo nunca foi encontrado. Tinha 40 anos.