Debates na eleição presidencial brasileira de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV), os candidatos com mais intenções de voto.

A temporada de debates nas eleições presidenciais brasileiras de 2010 foi realizada de 5 de agosto até o dia 30 de setembro.[1] Para a eleição de 2010, o Tribunal Superior Eleitoral aprovou três debates televisivos, além de um debate sem precedentes na Internet.[1] De acordo com as diretrizes do Tribunal Superior Eleitoral, os candidatos cujos partidos não estão representados na Câmara baixa do Congresso Nacional não são capazes de participar em debates televisivos.[2]

Tais candidatos estão contestando essa decisão, a fim de poder participar dos debates.[2] O primeiro debate televisionado ocorreu em 05 de agosto, realizada pela Rede Bandeirantes.[1]

Primeiro debate[editar | editar código-fonte]

Debate da Band
Mediado por Ricardo Boechat
Participantes Dilma Rousseff
José Serra
Marina Silva
Plínio de Arruda Sampaio
Os candidatos à Presidência do PT, PSOL, PSDB e PV
Localização Rua Radiantes, 13
Morumbi,
São Paulo
Data 5 de agosto de 2010


O primeiro debate foi realizado em 5 de agosto de 2010, às 09:00, horário de Brasília[3] e foi hospeadado pela Rede Bandeirantes. Dilma Rousseff de Partido dos Trabalhadores (PT), José Serra do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Marina Silva, do Partido Verde (PV), e Plínio de Arruda Sampaio, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) foram convidados, e todos eles compareceram. José Maria de Almeida, do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), tentou participar, mas seu pedido foi negado por unanimidade pelo Tribunal Superior Eleitoral[2]

O debate, mediado pelo âncora do Jornal da Band, Ricardo Boechat, foi dividido em cinco blocos de aproximadamente duas horas.[4] [3] Este foi o primeiro debate transmitido em televisão de alta definição no país.[4] Os temas que nortearam o debate foram saúde, segurança pública, educação e infra-estrutura.[5]

Análise[editar | editar código-fonte]

Maurício Caleiro, em uma análise publicada no Observatório da Imprensa, argumentou que o desempenho dos candidatos "não ofereceu novos argumentos ou dados que podem influenciar decisivamente nas urnas".[6]

Juan Arias, correspondente do El País no Brasil, alegou sentir que Dilma Rousseff, "revelou suas inexperiência e nervosismo com hesitações, lapsos de repetição da fala, e suor no rosto".[7] Também argumenta que Serra, por outro lado, "dominou os temas, sentindo à vontade".[7]

Contrariamente às expectativas de muitos, o nome do altamente popular presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve quase inteiramente fora do debate.[5]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

De acordo com Ibope, o primeiro debate - que foi ao ar simultaneamente a uma partida de futebol entre São Paulo Futebol Clube e Sport Club Internacional, que disputavam entre si uma vaga para representar o Brasil na final da Copa Libertadores - foi assistido por 5% dos telespectadores, enquanto a partida de futebol foi visto por 37%.[1]

Segundo a imprensa local, a coincidência temporal entre a partida de futebol e para o debate deixou claro qual é a preferência dos brasileiros, apenas dois meses antes da eleição.[1] A imprensa também disse que o debate foi "chato", "previsível", "morna" e "agradável".[1]

Arruda, que qualificou jocosamente Serra durante o debate, chamando-no de hipocondríaco por focar a saúde pública em seu discurso, esteve no primeiro lugar nos trending topic em Twitter após o debate exibido.[8]

Segundo debate[editar | editar código-fonte]

Debate da Gazeta
Mediado por Maria Lydia Flandoli
Participantes José Serra
Marina Silva
Plínio de Arruda Sampaio
Os candidatos à Presidência do (PSOL, PSDB e PV)
Localização Av. Paulista, 900
Cerqueira César,
São Paulo
Data 8 de setembro de 2010

O segundo debate foi realizado em 8 de setembro, às 23:00, horário de Brasília, e foi patrocinado pela Rede Gazeta e O Estado de S. Paulo.[9] Todos os principais candidatos foram convidados a participar, mas Dilma Rousseff não compareceu.[10] Ela participou de compromisso na sua terra natal, Minas Gerais.[11]

O debate foi mediado pela apresentadora de Rede Gazeta, Maria Lydia Flandoli.[10] A ausência de Dilma foi o ponto alto da noite, com José Serra e Plínio de Arruda Sampaio a criticando duramente por não comparecer.[10] Sampaio fez o comentário com mais repercussão contra ela, dizendo que "A Dilma é um blefe. Ela foi inventada. Ela está defendendo a política errante".[11] Serra disse que Dilma se recusou a participar, porque ela tem "dificuldade em explicar o que ela pensa".[11] Marina Silva também criticou a ausência da candidata presidencial.[10]

De acordo com diretrizes previamente estabelecidas por representantes de PSDB, PV e PSOL, a bancada de Dilma ficou vazia.[10] Serra equivocadamente ficou no pódio por um tempo após a sua chegada.[10]

Além da ausência da principal candidata, o outro tema que dominou o debate foi a divulgação de dados fiscais de membros do partido de Serra (incluindo a de sua filha Verônica) por funcionários da Secretaria da Receita, que Serra atribuiu a campanha de Dilma.[11] Marina criticou a resposta de Guido Mantega e disse que, se eleita, vai tomar "todas as medidas para que essa indignação não aconteça".[11] Serra mais uma vez culpou o Partido dos Trabalhadores pela divulgação dos dados.[11]

Reação[editar | editar código-fonte]

A Rede Gazeta é uma rede de televisão menor, e não está disponível em todas as grandes cidades brasileiras. Portanto, o segundo debate teve menos impacto sobre o público do que o primeiro. Segundo o Ibope, foi visto por 76.000 pessoas no Grande São Paulo, o que correspondeu a cerca de 1% dos telespectadores.[12]

Cronologia[editar | editar código-fonte]

Cronologia dos debates televisionados nas eleições presidenciais no Brasil de 2010 - Primeiro turno
Data do debate televisivo Mediadores Temas que nortearam o debate Hóspede do debate Localização do estúdios Horário Público estimado
5 de agosto de 2010 Ricardo Boechat Reforma agrária, saúde, segurança pública, educação e infra-estrutura TV Bandeirantes, BandNews, BandNews FM, Rádio Bandeirantes e eBand Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, SP
Rua dos Radiantes, 13, Morumbi
21h00 ± 5% dos telespectadores da Grande São Paulo (241 mil pessoas)[13]
8 de setembro de 2010 Maria Lydia Flandoli Meio Ambiente, segurança de dados públicos, educação e saneamento básico TV Gazeta/Estado de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, SP
Av. Paulista, 900 - Cerqueira César
23h00 ± 1% dos telespectadores da Grande São Paulo (76 mil pessoas)[13]
12 de setembro de 2010 Kennedy Alencar Acertos e Erros do Governo Lula, meio ambiente, segurança de dados públicos, educação, saúde RedeTV!/Folha de São Paulo
Bandeira Osasco.gif Osasco, SP
Av. Presidente Kennedy, 2869
Vila São José - Osasco - SP
21h00 ± 3% dos telespectadores da Grande São Paulo (304 mil pessoas)[13]
20 de setembro de 2010 Carlos Nascimento Região Nordeste SBT
Band recife.gif Recife, PE
Rua Capitão Lima, 250
Santo Amaro - Recife - PE
21h30 ± 142 mil pessoas (nas duas praças medidas: Recife e Salvador)[13]
26 de setembro de 2010 Celso Freitas Política externa(Irã), corrupção, exclusão social, educação, Governo FHC, habitação, administração pública, Meio Ambiente, liberdade de imprensa, impostos, política antidrogas, desemprego, analfabetismo e Petrobras. Rede Record/Record News/Portal R7 Município do Rio de JaneiroRio de Janeiro, RJ
RecNov
Estrada dos Bandeirantes, 23.505, Vargem Grande
21h00 ± 10% dos telespectadores da Grande Rio de Janeiro.
± 9% dos telespectadores da Grande São Paulo(570 mil domicílios)[14]
± 1,5 milhão de internautas.[15]
30 de setembro de 2010 William Bonner Legislação trabalhista, Administração pública, Tributos, Previdência social, Transporte público, Habitação, Saneamento básico, Saúde pública, Propriedade privada Rede Globo/Portal G1
Município do Rio de JaneiroRio de Janeiro, RJ
Central Globo de Produção
Estrada dos Bandeirantes, 6700, Jacarepaguá

22h30 ± 41% dos telespectadores na Grande Rio de Janeiro (1.560.000 domicílios)
± 39% dos telespectadores na Grande São Paulo (1.368.000 domicílios)
Cronologia dos debates televisionados nas eleições presidenciais no Brasil de 2010 - Segundo turno
10 de outubro de 2010 Ricardo Boechat Privatização de estatais, segurança pública, aborto, corrupção TV Bandeirantes, BandNews, BandNews FM, Rádio Bandeirantes e eBand Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo, SP
Rua dos Radiantes, 13, Morumbi
22h00 ± 6% dos telespectadores na Grande São Paulo (240 mil domicílios).[16]
17 de outubro de 2010 Kennedy Alencar Escolas técnicas, Privatizações, Segurança pública, Infraestrutura, Corrupção, Saúde pública, Educação, Emprego e Deficientes físicos RedeTV!/Folha de São Paulo
Bandeira Osasco.gif Osasco, SP
Av. Presidente Kennedy, 2869
Vila São José - Osasco - SP
21h10 ± 7% dos telespectadores na Grande São Paulo (420 mil domicílios no pico)
25 de outubro de 2010
Celso Freitas Projetos para a Região Nordeste, Corrupção, Privatização, Segurança pública, Meio Ambiente e Movimentos sociais Rede Record/Record News/Portal R7 Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Paulo - SP
Rua da Várzea, 240, Barra Funda
23h00[17] ± 17% dos telespectadores na Grande São Paulo (539 mil domicílios)[18]
29 de outubro de 2010 William Bonner O debate televisionado esteve norteado em modelo arquitetado nos Estados Unidos, baseado em 12 perguntas feitas por eleitores que se dizem estar na condição de indecisão.[19] Rede Globo/Portal G1 Município do Rio de JaneiroRio de Janeiro, RJ
Central Globo de Produção
Estrada dos Bandeirantes, 6700, Jacarepaguá

22h30 ± 25% dos telespectadores na Grande São Paulo (1 milhão e 375 mil domicílios)[20]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f (em português) EFE. "Final da Libertadores teve audiência maior que debate dos presidenciáveis". European Pressphoto Agency. 6 de agosto de 2010.
  2. a b c (em português)"Cinco 'nanicos' ficam de fora dos debates na TV".O Estado de S. Paulo. 5 de agosto de 2010.
  3. a b (em português) Schweitzer, Fernando. "http://www.portaldailha.com.br/noticias/lernoticia.php?id=6275". Portal da Ilha. August 6, 2010.
  4. a b (em português) "TV Bandeirantes realiza 1º debate entre os presidenciáveis". 180 graus. August 6, 2010.
  5. a b Um debate amistoso - opiniao. Estadao.com.br (2010-08-15). Página visitada em 2010-08-21.
  6. Observatório da Imprensa. Observatoriodaimprensa.com.br. Página visitada em 2010-08-21.
  7. a b Observatório da Imprensa. Observatoriodaimprensa.com.br. Página visitada em 2010-08-21.
  8. Célio Yano, de EXAME.com. Plínio de Arruda bomba no Twitter pós debate - Internet - Notícias - INFO Online. Info.abril.com.br. Página visitada em 2010-08-21.
  9. (em português) Bovo, Luís Fernando. "TV Gazeta" e 'Estado' fazem debate com presidenciáveis". O Estado de S. Paulo. 21 de julho de 2010.
  10. a b c d e f (em português) "Plínio e Serra fazem tabelinha para criticar ausência de Dilma em debate". Folha de S. Paulo. 8 de setembro de 2010.
  11. a b c d e f (em português) Mascarenhas, André e Stangler, Jair. "Candidata ausente, Dilma vira alvo de adversários no debate Estadão/TV Gazeta". Blog Radar Político. 8 de setembro de 2010.
  12. (em português) Freitas, Carolina e Lemos, Rafael. "Presidenciáveis fazem ensaio geral para debate decisivo". Veja. 26 de setembro de 2010.
  13. a b c d Carolina Freitas e Rafael Lemos( 26/09/2010 - 10:02)Presidenciáveis fazem ensaio geral para debate decisivo
  14. [1]
  15. Debate é visto por 1,5 milhão de internautas - No Twitter, quatro dos dez assuntos mais comentados nesta manhã se referiam ao evento de domingo
  16. O GLOBO - Debate entre Dilma e Serra na Band tem média de quatro pontos de audiência - 11/10/2010
  17. || [2]
  18. O GLOBO - Debate entre Dilma e Serra na Record teve nove pontos de audiência no Ibope
  19. DEBATE DE HOJE NA GLOBO SERÁ NO MODELO AMERICANO - Jusbrasil
  20. ESTADÃO - No último debate antes do segundo turno, Dilma e Serra evitam confronto