Defesa índia do rei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Defesa Índia do Rei)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2013).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Defesa índia do rei
Começo de um tabuleiro de xadrez. a b c d e f g h
8 torre preta em a8 cavalo preto em b8 bispo preto em c8 dama preta em d8 rei preto em e8 torre preta em h8 8
7 peão preto em a7 peão preto em b7 peão preto em c7 peão preto em e7 peão preto em f7 bispo preto em g7 peão preto em h7 7
6 peão preto em d6 cavalo preto em f6 peão preto em g6 6
5 5
4 peão branco em c4 peão branco em d4 peão branco em e4 4
3 cavalo branco em c3 3
2 peão branco em a2 peão branco em b2 peão branco em f2 peão branco em g2 peão branco em h2 2
1 torre branca em a1 bispo branco em c1 dama branca em d1 rei branco em e1 bispo branco em f1 cavalo branco em g1 torre branca em h1 1
a b c d e f g h Fim do tabuleiro de xadrez.
Movimentos 1.d4 Cf6 2.c4 g6 3.Cc3 Bg7 4.e4 d6


A Defesa Índia do Rei ou Defesa Indiana do Rei é uma defesa de xadrez pertencente ao grupo das Defesas Índias que ocorre após os lances:

1.d4 Cf6 2.c4 g6 3.Cc3 Bg7 4.e4 d6

Ela cede momentaneamente a ocupação do centro aos peões brancos visando contratacá-los em momento oportuno.

O condutor das pretas decide a formação da estrutura de peões que se formará no tabuleiro, podendo atacar o centro com e5 e o menos usual c5.

As brancas no próximo lance decidem a variante , como :

A) Variante Clássica :

5.Cf3 ...

Uma das mais antigas e ainda hoje está entre as mais usadas entre os GMs. Apesar das diversas continuações , a mais comum às negras é o roque pequeno ( 0-0 ), com a continuação e5.


B) Variante do Fianchetto :

5.g3 ...

Variante também muito usada e sólida para as brancas, visando atuar na diagonal h1-a8 através do bispo. Variante muito usada entre os GMs também.


C) Variante Saëmisch :

5.f3 ...

Com possível idéia de roque grande das brancas e proteção às casas e4 e g4 , esta última , casa que o cavalo pode ocupar atacando o Bispo que possivelmente se desenvolverá a e3.


D) Variante dos Quatro Peões :

5.f4 ...

Variante agressiva que visa o avanço central e o controle das casas d5 e e5. As negras geralmente atacam o centro após 0-0 , c5 e e6. Mas a variante com 0-0 e Ca6, com idéia de e5, tem ganhado muito espaço entre os GMs.


E) Sistemas :

Sistemas também tem ganho muito espaço nas partidas de defesa índia do rei para fugir às variantes mais convencionais e conhecidas. Alguns sistemas como :

5.Bd3 ...
5.Bg5 ...
5.h3 ...

São algumas idéias de variantes menos usadas e interessantes.

A Wikipédia possui o
Portal de Enxadrismo
Ícone de esboço Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

A defesa Índia do Rei foi bastante utilizada na decada de 50. A ascensão do Xadrez russo popularizou esta defesa. Keres, Tal, Smyslov, Botvinnik, Bronstein entre outros a utilizavam. Mas quem realmente popularizou esta defesa foi o americano Bobby Fischer, que sabia manobrar pelas complicadas linhas desta defesa com habilidade. O plano geral é simples, mas o grande número de variantes e a violenta disputa tática levam a uma acirrada luta. Aqui mostraremos os conceitos gerais da estrutura central mais comum na Índia do rei que inclusive é alcançada em outra aberturas. Reshevsky,S - Fischer,R [E98] Los Angeles, 1961 1.c4 Cf6 2.d4 g6 3.Cc3 Bg7 4.e4 0–0 Não há necessidade de jogar ...d6 para prevenir e5 como demonstra a linha a seguir 5.Be2 [5.e5?! Ce8 6.f4 d6 7. Be3 c5!? produz complicacoes que deram vantagem as negras na partida Letelier,R-Fischer,R Leipzig ol 1960 mas o simples 7...dxe5 8.dxe5 Dxd1 10. Txd1Cc6 dá a igualdade as negras. 5.f3 leva a variante Saemisch] 5...d6 6.Cf3 e5 7.0–0 [7.d5 Olafsson,F-Fischer,R Zurich 1959] 7...Cc6 8.d5 [8.Be3 Te8 9.dxe5 (9.d5 Nd4!=) 9...dxe5 10.Dxd8 Cxd8 11.Cb5 Ce6 12.Cg5 Te7= Reshevsky,S-Fischer,R (9) Los Angeles 1961] 8...Ce7 9.Ce1 Cd7 xad54.bmp (192334 bytes)A estrutura de peões desta posição é temática na Índia do Rei. As negras vão combater o centro das brancas com ...f5, as brancas devem deter o avanço negro ao mesmo tempo que contra-atacam na ala da dama usando a ruptura c5. 10.Cd3 f5 Aqui começa uma interessante luta estratégica. Os peões e4 branco e f5 negro tem papel principal nas definições estratégicas. Caso as brancas troquem exf5, as negras podem jogar ...Cxf5 deixando que as brancas dominem a casa e4(casa ideal para um cavalo) ou jogar ...gxf5 que dominaria a casa e4 e abriria a coluna 'g' para o ataque. Já as negras podem trocar ...fxe4 cedendo a casa e4 as brancas ou jogar ...f4 fechando o centro e planejando um ataque a ala do rei com g5-g4 11.exf5 Trocando imediatamente Reshevsky evita que Fischer avance na ala da dama [se 11.f3 f4 com idéia de seguir com o avanço de peões g6-g5 Iniciaria uma típica luta da India do Rei onde as negras atacam na ala do rei e as brancas na ala da dama; por ex. veja esta sequência 11.Bd2(no lugar de 11.f3) Cf6 12.f3 f4 13.c5 g5 as negras atacam com tudo na ala do rei enquanto as brancas tem que se defender e ao mesmo tempo buscar uma reação na ala da dama pois dificilmente conseguem exito com uma defesa passiva] 11...Cxf5 [11...gxf5 12.f4! e4 13.Cf2 Cf6 14.Be3 as brancas tem o plano Rh1 seguido de g4 para minar o centro das negras] 12.f3 Cd4 [12...Cf6 Gligoric,S-Fischer,R Bled 1961] 13.Ce4 as brancas conseguem a casa e4 enquanto as negras tem a coluna 'f' semi-aberta possibilitando uma pressão na ala do rei. O Ce4 bloqueia o peão e5 impedindo que o Bg7 entre em jogo 13...b6 14.Bg5? Este lance não resolve muito já que para atacar as negras vão avançar os peões 'g' e 'h' e somente então a dama chegará a ala do rei para apoiar o avanço destes peões 14.Bd2 seria melhor] 14...De8 15.Bd2 a5 16.Te1 Cxe2+ 17.Dxe2 h6 18.b3 [18.a3 com intenção de b2-b4 18...a4!] 18...g5 19.a3 Reshevsky corretamente busca contrajogo na ala da dama 19...Dg6 20.b4 Cf6 21.bxa5?este lance dificulta a futura ruptura c5, era melhor manter a tensão na ala da dama e prevenir o lance ...g4 das negras [melhor era 21.Cdf2 Ch5 com jogo equilibrado]21...g4! [21...bxa5 22.Cdf2 Ch5 23.c5 as brancas teriam contrajogo 22.Cdf2 [22.axb6? gxf3 23.Dxf3 Cxe4 24.Dxe4 Bf5–+] 22...gxf3 23.Dxf3 Ch5 [23...Cxd5 24.Dg3] 24.De3 bxa5 25.Tac1 [25.g3 Cf4 26.Rh1 Ch3! com ataque das negras] 25...Bf5 26.c5 Fischer armou um forte ataque na ala do rei e mais uma vez Reshevsky achou o antidoto correto buscando jogo na ala da dama para desviar as forças negras do ataque 26...Cf4 27.Dg3 [27.g3 Nxd5–+] 27...Bxe4! 28.Txe4? Reshevsky erra e permite que as negras tenham vantagem [Era correto 28.Cxe4 (não 28.Bxf4? exf4) Dxg3 29.hxg3 Cd3 30.cxd6 cxd6 31.Tc6 Cxe1 32.Bxe1 as brancas teriam chances de empate devido ao reduzido número de peões ] 28...Dxe4! 29.Cxe4 Ce2+ 30.Rh1 Cxg3+ 31.hxg3 Ta6! defendendo o peão d6 32.cxd6 cxd6 33.a4 Segundo Evans,L as negras tem vantagem devido a qualidade a mais e a melhor estrutura de peões, na partida Fischer cometeu algumas imprecisões permitindo que Reshevsky conseguisse o empate depois de muita luta .