Deficiência de vitamina K

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde fevereiro de 2014).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Deficiência de vitamina K
A falta de vitamina K dificulta a coagulação sanguínea.
Classificação e recursos externos
CID-10 E56.1
CID-9 269.0
DiseasesDB 13962
eMedicine med/2385
MeSH D014813
Star of life caution.svg Aviso médico

Deficiência de vitamina K ou hipovitaminose K é uma deficiência nutricional rara em adultos, porém comum em crianças, caracterizado por níveis insuficientes de K1 (filoquinona) ou/e de K2 (menaquinona). Geralmente se refere a K1, pois a K2 é produzida pela própria flora intestinal. A recomendação para adultos é de 90-120 microgramas por dia.[1]

Causas[editar | editar código-fonte]

Raramente a falta de vitamina K é causado por dieta pobre, sendo mais comum por[1] [2] :

Causas raras[editar | editar código-fonte]

Apesar de raro, também pode ser causado por[2] :

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Como a função da vitamina K envolve preparar proteínas para coagulação e para matriz óssea os sintomas de falta são[2] :

  • Hemorragia interna ou externa frequente e incontrolável;
  • Hematomas mesmo com impactos leves;
  • Ossos, cartilagem e unhas frágeis;
  • Dor interna;
  • Severa má formação óssea e dores abdominais.

Prevalência[editar | editar código-fonte]

Nos EUA, 50% dos nascidos vivos tem baixo nível de vitamina K e entre 0,25 e 1,75% sofrem com sangramentos difíceis de serem controlados. Em países europeus, a frequência de sangramentos causados por déficit de vitamina K atinge cerca de 5 em cada 10.000 nascidos vivos. No Japão atinge 11 em cada 10.000 e na Tailândia 72 em 10.000.[3]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

É tão comum em recém-nascidos que comunidades pediátricas recomendam suplementos de 1mg pouco após o nascimento.[4] Em adultos com a deficiência, suplementos podem ser consumidos em forma de comprimidos ou por via intravenosa.

Prevenção[editar | editar código-fonte]

Boas fontes de vitamina K1 incluem:

A vitamina K2 é produzida por bactérias intestinais, então exceto em casos em que a flora bacteriana está severamente comprometida, não são necessários complementos. K2 também pode ser encontrada na carne, ovos e queijo. Apesar de ajudar na formação da matriz óssea, não há suficientes evidências para afirmar que K2 previna osteoporose.[1]

Referências

  1. a b c http://www.webmd.com/vitamins-and-supplements/lifestyle-guide-11/supplement-guide-vitamin-k
  2. a b c http://www.patient.co.uk/doctor/vitamin-k-deficiency
  3. http://emedicine.medscape.com/article/126354-overview#a0199
  4. Vitamin K Deficiency eMedicine. Author: Pankaj Patel, MD. Coauthor(s): Mageda Mikhail, MD, Assistant Professor. Updated: Dec 18, 2008