Deira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Mapa (c. 600) mostra os reinos da época, incluindo Bernícia, Deira e Nortúmbria.

Deira foi um reino da Inglaterra durante o século VI. De sua união com o reino de Bernícia, ao norte, resultou a Nortúmbria.

O nome é de origem bretã, possivelmente da palavra deifr ("águas"), ou de daru ("carvalho").

Segundo Simeão de Durham, Deira se estendia do estuário Humber até o rio Tyne, e York era a capital, onde moravam os reis. Seu primeiro rei teria sido Ella de Deira, que reinou no fim do século VI, depois de conquistar o reino dos bretões em 581. Após sua morte, Deira ficou sob jugo de Etelfrido de Bernícia, que uniu os dois reinos para criar a Nortúmbria.

Etelfrido reinou até a ascensão do filho de Ella, Edwin, em 616 (ou 617), que comandou os dois reinos até 633.

Osric, sobrinho de Edwin, reinou em Deira após a morte deste, porém seu filho, Oswino, morreu nas mãos de Oswiu, em 651. Anos depois, Deira seria governada por Etevaldo, filho de Osvaldo de Bernícia, e finalmente unificada a Bernícia, em 655, constituindo a Nortúmbria.

Beda faz menção a Deira em sua Historia Ecclesiastica Gentis Anglorum.

Veja também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Reino Unido é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.