Deivid de Souza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Deivid Hulk de Sousa)
Ir para: navegação, pesquisa
Deivid
Deivid
Deivid em ação pelo Fenerbahçe
Informações pessoais
Nome completo Deivid de Souza
Data de nasc. 22 de Outubro de 1979 (34 anos)
Local de nasc. Nova Iguaçu (RJ),  Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Altura 1,80 m[1]
Destro
Informações profissionais
Clube atual Brasil Flamengo
Posição Treinador
(ex-Atacante / Auxiliar-técnico)
Clubes de juventude

1999
1999
1999
Brasil Nova Iguaçu
Brasil Joinville Sub-20
Itália Lecce Sub-20
Brasil Santos Sub-20
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19981999
1999
19992001
20012003
2003
20032005
20042005
20052006
20062010
20102012
20122014
Total
Brasil Nova Iguaçu
Brasil Joinville
Brasil Santos
Brasil Corinthians
Brasil Cruzeiro
França Bordeaux
Brasil Santos (emp.)
Portugal Sporting
Turquia Fenerbahçe
Brasil Flamengo
Brasil Coritiba
0000 0000(0)
0028 000(21)
0129 000(66)
0098 000(36)
0019 000(15)
0023 0000(3)
0048 000(26)
0036 0000(9)
0090 000(23)
0099 000(31)
0030 000(13)
00612 00(248)
Times que treinou
2014 Brasil Flamengo (Auxiliar-técnico) 000000
Última atualização: 23 de julho de 2014

Deivid de Souza (Nova Iguaçu, 22 de outubro de 1979) é um ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante. Ficou nacionalmente famoso por atuar brilhantemente no Santos e também por grandes passagens pelo Cruzeiro,Corinthians e Fenerbahçe. Atualmente, é auxiliar técnico do Flamengo .

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nova Iguaçu[editar | editar código-fonte]

Começou a Carreira no Nova Iguaçu. Lá se destacou, com 82 gols em 148 jogos, e foi transferido para o Joinville de Santa Catarina.

Joinville e Santos[editar | editar código-fonte]

Fez apenas 27 jogos pelo Joinville, mas também fez 19 gols, conseguindo uma boa média de 0,7 gols por jogo no clube. No Santos, onde ficou por dois a três anos.

Corinthians[editar | editar código-fonte]

Em 2001, o jogador, na época com 22 anos, acertou com o Corinthians. Não levou muito tempo e o atacante se tornou peça-chave no time e ídolo da torcida. Sob o competente comando do técnico Carlos Alberto Parreira (que sucedeu Vanderlei Luxemburgo) e na posição de centroavante, fez um elogiadíssimo trio de ataque ao lado de Leandro e Gil. Em 2002, conquistou pelo Alvinegro da capital o Torneio Rio-São Paulo e a Copa do Brasil, além de ter se destacado como vice-campeão do Campeonato Brasileiro de 2002.

Destacou-se em diversas oportunidades pela camisa do Coringão, como na Copa do Brasil, onde se tornou artilheiro com 13 gols, se tornando o segundo maior artilheiro em edições da história da Copa do Brasil, sendo superado apenas por Fred, que na Copa do Brasil de 2005, marcou 14 gols pelo Cruzeiro. No entanto, como o time de Minas Gerais não ganhou aquela edição, Deivid torna-se o maior artilheiro de uma Copa do Brasil a ganhar o campeonato.

Além da artilharia, se destacou pelos gols decisivos para conquistar o campeonato. Como nas semi-finais contra o São Paulo. No jogo de ida, o Corinthians ganhou de 2 a 0 do Tricolor em pleno Morumbi. Os dois gols em cima do Tricolor de Rogério Ceni foram de Deivid. A classificação ficou mais fácil de ser obtida, pois o Corinthians poderia perder por até 1 gol de diferença para passar para a etapa final da Copa do Brasil em pleno Pacaembu. Mas foi justamente o que aconteceu.

O São Paulo fez dois gols com Reinaldo e Kaká, o Timão perdeu em casa por 2 a 1, mas avançou para as finais. O gol que salvou o Corinthians de buscar a classificação nos pênaltis foi justamente de Deivid. O Corinthians ainda marcou um gol legítimo que faria com que o resultado terminasse em empate de 2 a 2, mas este foi anulado pelo juiz. Mas isto não atrapalhou o Timão.

E assim, o Corinthians vai à sua 3ª final de Copa do Brasil, contra um time desconhecido, porém perigoso: o Brasiliense, de Brasília (time presidido por um ex-senador cassado, Luís Estêvão), que na época tinha apenas dois anos de existência, mas muita história pra contar. Afinal, o time passou pelo Fluminense nas quartas-de-final e pelo Atlético Mineiro na semifinal, com direito a 3 a 0 no Mineirão.

No primeiro jogo, disputado no Morumbi, no dia 8 de maio, o Corinthians entrou em campo com a responsabilidade de ganhar da zebra da competição. O jogo foi muito disputado e difícil. O 1° tempo terminou empatado em 0 a 0, deixando os torcedores impacientes. No segundo tempo, logo aos 8 minutos, Deivid abre o placar para o Timão. Mas não deu nem tempo de comemorar: 1 minuto depois, o Brasiliense empata, após uma bela jogada de Gil Baiano, que passou a bola entre as pernas de Vampeta e tocou para Maurício marcar. Esse resultado não seria nada bom para as pretensões corintianas. Porém, aos 34 minutos, Gil, depois de dividir a bola com o zagueiro adversário, entra livre na área e toca para Deivid marcar seu 2° gol no jogo. O time de Brasília ainda teve um pênalti não marcado pelo juiz Carlos Eugênio Simon, o que fez o jogo se tornar muito polêmico. Luís Estêvão, presidente do Brasiliense, acusou Simon de "bandido" e "desonesto" e acusou a equipe de ter sido "roubada". Simon, no entanto, levantou um processo contra Luís Estêvão.

Após ganhar o Rio-São Paulo em cima do São Paulo, o Timão empatou em Brasília por 1 a 1, com gols de Wellington Dias e Deivid, sagrando-se bicampeão (O Corinthians já havia ganhado uma edição em 1995)[2] . No Torneio Rio-São Paulo, onde mostrou sua fama de carrasco do São Paulo, ajudando a conquistar este título. Pelo Corinthians, Deivid fez 97 jogos e 2 gols.

Cruzeiro e Bordeaux[editar | editar código-fonte]

Em 2003, após ficar dois anos no Corinthians (mesmo período que atuou pelo Santos, transferiu-se para o Cruzeiro. Ficou menos de um ano na Toca da Raposa, onde foi bicampeão da Copa do Brasil, campeão mineiro e campeão brasileiro, tornando-se campeão da Tríplice Coroa comandado por Vanderlei Luxemburgo, seu treinador pela segunda vez. Foi vendido ao Bordeaux, da França, por 5,1 milhões de dólares[3] , onde ficou lá por aproximadamente um ano.

Santos[editar | editar código-fonte]

Após passar pelo Bordeaux, acertou sua volta ao futebol brasileiro novamente no Santos. Tornou-se ídolo no time comandado então por Vanderlei Luxemburgo (que o comandava do banco de reservas pela terceira vez), onde conquistou o Campeonato Brasileiro de 2004, ao lado de ex-corintianos como Zé Elias e Ricardinho (com quem ganhou dois títulos pelo Alvinegro da capital). Fez 26 gols em 69 jogos em sua segunda passagem pelo Peixe.

Sporting[editar | editar código-fonte]

Em 2005, foi transferido para o Sporting Lisboa e se manteve no clube por até 2006. Curiosamente, disputou a titularidade com Liédson, jogador que sucedeu sua titularidade no Corinthians após sua saída em 2003.

Fenerbahçe[editar | editar código-fonte]

Em 2006, Deivid foi vendido ao Fenerbahçe, onde permaneceu até 2010. Em 18 de agosto de 2010, rescindiu o contrato com o Fenerbahçe e ficou livre para acertar com o Flamengo, após vários anos no futebol turco.

Flamengo[editar | editar código-fonte]

Após a rescisão de contrato com o Fenerbahçe, Deivid foi contratado pelo Flamengo com o aval de Zico, seu ex-treinador no Fener. Sua contratação pelo Flamengo quase não se concretizou devido aos fortes boatos de que o Corinthians queria repatriá-lo e tinha uma proposta melhor. Se tornou titular no time, mas, assim como seus companheiros no Rubro-Negro carioca, amargaram má fase no Campeonato Brasileiro de Futebol de 2010, onde o time sempre estava muito próximo à zona de rebaixamento para a Série B de 2011. Ainda no mesmo ano, Deivid fez dupla de ataque com Val Baiano, formando assim a inesquecível "Dupla dos Cones". Curiosamente, mesmo correndo o risco de ser rebaixado, o time em nenhuma rodada esteve nela. O time, que fracassou sob o comando de Rogério Lourenço e Silas, somente escapou do rebaixamento com a vinda de Vanderlei Luxemburgo, que, pela quarta vez, comandaria Deivid.

Em 2011, sagrou-se campeão da Taça Guanabara de 2011, ao lado de Ronaldinho Gaúcho, Renato Abreu e Thiago Neves. Foi seu primeiro título pelo Flamengo e seu quinto sob o comando de Luxemburgo. Porém, seu futebol caiu. Em 32 jogos, Deivid marcou apenas 9 gols, dando a parecer de que não está apresentando novamente seu futebol dos tempos de Nova Iguaçu, Corinthians, Cruzeiro e Santos. Permanece como titular, mas sofre os riscos de parar no banco de reserva, principalmente pelo constante bom futebol mostrado pelos "talismãs", Diego Maurício e Wanderley. Mesmo sendo o artilheiro do Fla no Campeonato Carioca ao lado de Ronaldinho Gaúcho e Wanderley, com cino gols, sofre pressão da torcida. Mas ainda segue na luta para recuperar a boa forma.

Sua situação no Rubro-Negro ficou ainda mais difícil depois que Patrícia Amorim, a presidente do Flamengo, fez proposta ao CSKA Moscou para repatriar Vagner Love, atacante idolatrado pelo flamenguistas[4] .

No dia 22 de abril de 2011, o jornal Lance! publicou que o Corinthians tinha interesse em repatriá-lo ao Timão. Aliás, Deivid era um antigo sonho do então presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, que tentou contratá-lo quando ele ainda estava no Fener. No entanto, não houve nenhuma proposta e a notícia ainda continua mantendo-se como especulação[5] . Mas a possibilidade de uma negociação torna-se probabilidade a partir de três fatores: a insatisfação que Deivid tem trazido ao clube, a boa fase de Wanderley (que, mesmo vindo desacreditado do Grêmio Prudente, provou que não só poderia ser um grande talismã, ou seja, a melhor opção de ataque do banco de reservas, mas também que poderia se tornar titular efetivo) e a possibilidade do time carioca contratar Vagner Love.

Em 2012, Deivid ficou conhecido mundialmente por perder um gol contra o Vasco da Gama em uma partida válida pela semi-final da Taça Guanabara.[6] Após essa ocasião, Deivid perdeu espaço no clube e vem enfrentando concorrências no elenco rubro-negro, como Diego Maurício e Darío Bottinelli que disputam à titularidade.

No dia 31 de agosto de 2012, após ter perdido espaço dentro do Flamengo com as contratações dos atacantes Liédson e Adriano além do clube já ter Vágner Love, Deivid acertou sua rescisão contratual com o clube.[7] A sua saída do clube foi depois de dois anos de altos e baixos, alternando entre a titularidade com a reserva e era sempre perseguido pela torcida pelos gols que ele perdia que acabou ficando essa uma marca da passagem de Deivid pelo Flamengo.

Coritiba[editar | editar código-fonte]

Após rescindir contrato com o Flamengo, Deivid assinou um contrato de três anos com o Coritiba, Fez Seu Primeiro Gol Pelo Coritiba Contra o Atlético Clube Goianiense. Fez seu sétimo gol pelo Coritiba contra o Atlético Mineiro de pênalti.[8] Marcou um gol em 26 de janeiro de 2013, contra o Colón em um amistoso no Couto Pereira.[9] Sua equipe sofreu o gol aos 8 minutos do segundo tempo e Deivid empatou em 1 a 1 no último minuto aos 49.[10] Marcou mais um gol contra o Nacional no Campeonato paranaense de 2013 em 6 de fevereiro, fazendo 2 a 0 para sua equipe.[11] Foi expulso em 13 de fevereiro, em mais uma partida pelo campeonato paranaense jogo vencido por sua equipe por 3 a 1.[12] Foi expulso novamente agora no clássico contra o Atlético Paranaense marcando um gol logo no começo do jogo e sendo expulo aos 35 minutos do primeiro tempo.[13] Sua equipe venceu o jogo por 2 a 1.[14] Deu passe para gol de Robinho no placar por 5 a 0 mas a vitória por 6 em 13 de abril.[15] Fez o gol de empate na vitória sobre o Londrina por 3 a 1 em 28 de abril de 2013.[16] No primeiro jogo do final do campeonato paranaense Deivid marcou um gol no clássico contra o Atlético Paranense em um empate por 2 a 2 em 5 de maio de 2013.[17] Na semana seguinte, com a vitória alviverde por 3 a 1, Deivid levantou seu primeiro troféu com a agremiação curitibana, o estadual.[18] Na estréia pelo campeonato brasileiro Deivid marcou logo o gol de empate contra o Atlético Mineiro e depois Arthur virou o jogo para 2 a 1 na vitória de sua equipe no dia 26 de maio de 2013.[19] [20] Duas semanas depois marcou os gols de empate com o Goiás por 1 a 1 e contra o Náutico na vitória por um gol em 9 de junho de 2013.[21] No dia 27 de fevereiro de 2014, Deivid rescindiu seu contrato com o Coxa alegando falta de pagamento dos direitos de imagens.[22]

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de abril de 2014, Deivid anunciou sua aposentadoria como jogador de futebol aos 34 anos. Com isso, acabou frustando os planos do Botafogo que planejava contratá-lo. O ex-atacante disse que planeja ser treinador de futebol.[23]

Auxiliar Técnico[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de julho de 2014, Deivid foi contratado junto ao técnico Vanderlei Luxemburgo, para ser auxiliar técnico do Flamengo.[24]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 19 de Fevereiro de 2014.

Clubes[editar | editar código-fonte]

[25]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Flamengo[26] 2010 17 4 17 4
2011 33 15 3 1 1 0 15 5 52 21
2012 6 0 7 2 12 4 25 6
Total 56 19 3 1 8 2 27 9 94 31
Brasil Coritiba 2012 13 8 13 8
2013 17 5 2 0 0 0 13 5 32 10
2014 0 0 0 0 0 0 2 0 2 0
Total 30 13 2 0 0 0 15 0 47 18
Total na carreira 86 32 5 1 8 2 42 14 141 49

Títulos[editar | editar código-fonte]

Corinthians


Cruzeiro


Santos


Fenerbahçe


Flamengo


Coritiba


Referências

  1. http://www.ogol.com.br/jogador.php?id=3473&epoca_id=139
  2. http://www.todopoderosotimao.com/p_titulos/copa_02.htm
  3. GOUSSINSKI, Eugênio. De quem é a culpa pela fuga dos craques? Revista Placar, Editora Abril: São Paulo, out. 2003, p. 51
  4. http://www.espbr.com/noticias/oficial-flamengo-faz-proposta-para-repatriar-ex-atacante-selecao-brasileira
  5. http://www.lancenet.com.br/corinthians/Corinthians-Loco_Abreu-Deivid-Sheik_0_466753536.html
  6. http://tvuol.uol.com.br/assistir.htm?video=deivid-perde-gol-incrivel-para-flamengo-contra-o-vasco-04020D9B346ECCA92326
  7. Após conversa, Deivid é liberado pelo Fla e deve acertar com o Coritiba
  8. Coritiba x Atlético-MG - GLOBOESPORTE.com. Página visitada em 4 de Novembro de 2012.
  9. Coritiba 1 x 1 Colón - GLOBOESPORTE.com. Página visitada em 26 de Janeiro de 2013.
  10. Coritiba vs Colón - www.coritiba.com.br. Página visitada em 21 de Janeiro de 2013.
  11. Coritiba x Nacional-PR - TEMPO REAL. Página visitada em 6 de Fevereiro de 2013.
  12. COM DOIS GOLS DE RAFINHA, CORITIBA VENCE O TOLEDO E RECUPERA A LIDERANÇA. Página visitada em 13 de Fevereiro de 2013.
  13. Coritiba x Atlético-PR - TEMPO REAL - GLOBOESPORTE. Página visitada em 24 de Fevereiro de 2013.
  14. COXA VENCE O ATLÉTICO-PR POR 2 A 1 E RETOMA LIDERANÇA PARA A ÚLTIMA RODADA. Página visitada em 25 de Fevereiro de 2013.
  15. COM DOIS GOLS DE ALEX, CORITIBA DÁ SHOW E VENCE RIO BRANCO-PR POR 6 A 0. Página visitada em 13 de Abril de 2013.
  16. DE VIRADA, COXA VENCE POR 3 A 1 E TIRA O LONDRINA DA FINAL DO PARANAENSE. Página visitada em 28 de Abril de 2013.
  17. ATLÉTICO-PR E CORITIBA FICAM NO 2 A 2 NO PRIMEIRO JOGO DA FINAL PARANAENSE. Página visitada em 5 de Maio de 2013.
  18. Alex faz dois e Coxa conquista o tetra estadual diante do Furacão
  19. NOS ACRÉSCIMOS, CORITIBA VIRA E BATE O TIME MISTO DO ATLÉTICO-MG POR 2 A 1. Página visitada em 26 de Maio de 2013.
  20. EMPATE POR 1 A 1 FRUSTRA PLANOS DE GOIÁS E CORITIBA NO SERRA DOURADA. Página visitada em 1 de Junho de 2013.
  21. COM GOL RELÂMPAGO DE DEIVID, COXA VENCE O NÁUTICO E GARANTE LIDERANÇA. Página visitada em 9 de Junho de 2013.
  22. Deivid pede rescisão contratual do Coritiba e viaja para o Rio de Janeiro
  23. Deivid encerra carreira como atleta, frustra Botafogo e planeja ser técnico
  24. Ney Franco deixa o Flamengo, e Luxemburgo vai assumir a equipe.
  25. Football : Deivid (em inglês). FootballDatabase.eu. Página visitada em 11 de agosto de 2012.
  26. Jogos de Deivid de Souza (em português). FlaPédia (17 de abril de 2012). Página visitada em 17 de abril de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.