Delta Crucis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
δ Crucis
Dados observacionais (J2000)
Constelação Crux
Asc. reta 12h 15m 08,7s[1]
Declinação -58° 44′ 56,1″[1]
Magnitude aparente 2,775[1]
Características
Tipo espectral B2 IV[1]
Cor (U-B) –0,921[2]
Cor (B-V) –0,235[2]
Variabilidade β Cephei[3]
Astrometria
Velocidade radial +22,2 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -35,81 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -10,36 mas/a[1]
Paralaxe 9,45 ± 0,15 mas[1]
Distância 345 ± 5 anos-luz
106 ± 2 pc
Magnitude absoluta –3,2[4]
Detalhes
Massa 8,9 ± 0,1[5] M
Raio 4,9[6] R
Gravidade superficial 3,88 cgs (log g)[4]
Luminosidade 10 000[4] L
Temperatura 22 570 ± 1 840[7] K
Rotação 210 km/s[8]
Idade 18,1 ± 3,2 milhões[5] de anos
Outras denominações
CD-58 4466, FK5 455, HR 4656, HD 106490, HIP 59747, SAO 239791.[1]
Delta Crucis
Crux constellation map.svg

Delta Crucis (δ Cru, δ Crux), também conhecida como Pálida, é uma estrela na constelação de Crux. Com uma magnitude aparente de 2,78, é a menos brilhante das quatro principais estrelas que compõem o proeminente asterismo do Cruzeiro do Sul.[6] De acordo com medições de paralaxe, está a aproximadamente 345 anos-luz (106 parsecs) da Terra. É uma estrela massiva, quente e de rotação rápida que está evoluindo para uma gigante.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Delta Crucis tem um tipo espectral de B2 IV,[1] o que significa que é uma estrela subgigante que já passou pelo estágio de sequência principal. Agora está se desenvolvendo para uma gigante vermelha e vai um dia acabar como uma anã branca. Atualmente irradia cerca de 10 000 vezes a luminosidade do Sol[4] a uma temperatura efetiva de 22 570 K,[7] causando a estrela brilhar com um tom azul-branco.[9] É uma estrela massiva, com massa de 8,9 massas solares[5] e raio de 4,9 raios solares.[6] Delta Crucis é também uma variável Beta Cephei, variando a magnitude em alguns centésimos ao longo de um período de 3,7 horas.[3] [6] Sua rotação é muito rápida, com uma velocidade de rotação projetada de 210 km/s.[8] Não possui estrelas companheiras conhecidas.[10]

Delta Crucis é membro do subgrupo Centaurus-Crux Inferior da Associação Scorpius-Centaurus, uma associação OB de estrelas massivas que têm uma origem e movimento pelo espaço parecidos.[4] Esta é a associação OB mais próxima do Sol, com o subgrupo Centaurus-Crux Inferior tendo uma idade na faixa de 16–20 milhões de anos.[11]

Na cultura[editar | editar código-fonte]

Em chinês, 十字架 (Shí Zì Jià), significando Cruz, refere-se a um asterismo consistindo de δ Crucis, γ Crucis, α Crucis e β Crucis.[12] δ Crucis em si é conhecida como 十字架四 (Shí Zì Jià sì, a Quarta Estrela da Cruz).[13]

δ Cru é representada nas bandeiras da Austrália, Nova Zelândia e Papua-Nova Guiné como uma das cinco estrelas que compõem o Cruzeiro do Sul. Também aparece na bandeira do Brasil, representando o estado de Minas Gerais.[14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i j SIMBAD query result - del Cru SIMBAD Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Visitado em 24 de abril de 2014.
  2. a b Gutierrez-Moreno, Adelina; Moreno, Hugo (junho de 1968), "A photometric investigation of the Scorpio-Centaurus association", Astrophysical Journal Supplement 15: 459, doi:10.1086/190168, Bibcode1968ApJS...15..459G 
  3. a b Telting, J. H. et al. (junho de 2006), "A high-resolution spectroscopy survey of β Cephei pulsations in bright stars", Astronomy and Astrophysics 452 (3): 945–953, doi:10.1051/0004-6361:20054730, Bibcode2006A&A...452..945T 
  4. a b c d e de Geus, P. T.; de Zeeuw; Lub, J. (junho de 1989), "Physical parameters of stars in the Scorpio-Centaurus OB association", Astronomy and Astrophysics 216 (1-2): 44–61, Bibcode1989A&A...216...44D 
  5. a b c Tetzlaff, N.; Neuhäuser, R.; Hohle, M. M. (janeiro de 2011), "A catalogue of young runaway Hipparcos stars within 3 kpc from the Sun", Monthly Notices of the Royal Astronomical Society 410 (1): 190–200, doi:10.1111/j.1365-2966.2010.17434.x, Bibcode2011MNRAS.410..190T 
  6. a b c d Kaler, James B. DELTA CRU (Delta Crucis) Stars. Visitado em 24 de abril de 2014.
  7. a b Sokolov, N. A. (maio de 1995), "The determination of T_eff_ of B, A and F main sequence stars from the continuum between 3200 A and 3600 A", Astronomy and Astrophysics Supplement 110: 553, Bibcode1995A&AS..110..553S 
  8. a b Bernacca, P. L.; Perinotto, M. (1970). "A catalogue of stellar rotational velocities". Contributi Osservatorio Astronomico di Padova in Asiago 239 (1). Bibcode1970CoAsi.239....1B.
  9. "The Colour of Stars", Australia Telescope, Outreach and Education (Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation), 21 de dezembro de 2004, http://outreach.atnf.csiro.au/education/senior/astrophysics/photometry_colour.html, visitado em 24 de abril de 2014 
  10. Eggleton, P. P.; Tokovinin, A. A. (setembro de 2008), "A catalogue of multiplicity among bright stellar systems", Monthly Notices of the Royal Astronomical Society 389 (2): 869–879, doi:10.1111/j.1365-2966.2008.13596.x, Bibcode2008MNRAS.389..869E. 
  11. Jilinski, E. et al. (março de 2006), "Radial velocity measurements of B stars in the Scorpius-Centaurus association", Astronomy and Astrophysics 448 (3): 1001–1006, doi:10.1051/0004-6361:20041614, Bibcode2006A&A...448.1001J 
  12. (chinês) 中國星座神話, escrito por 陳久金. Publicado por 台灣書房出版有限公司, 2005, ISBN 978-986-7332-25-7.
  13. (chinês) AEEA (Activities of Exhibition and Education in Astronomy) 天文教育資訊網 2006 年 7 月 29 日
  14. Astronomy of the Brazilian Flag FOTW Flags Of The World website. Visitado em 24 de abril de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.