Demitologização

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde Dezembro de 2008). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Demitologização é a conhecida tentativa hermenêutica de analisar o significado real da linguagem mitológica usada na Bíblia, em especial no Novo Testamento.

A demitologização foi um ponto central da obra do teólogo alemão Rudolf Karl Bultmann.

Aceitação da mitologia hoje[editar | editar código-fonte]

Bultmann argumenta que a humanidade contemporânea, que se acostumou com os avanços da ciência, não pode aceitar o conceito mitológico do mundo expresso nos escritos bíblicos. Assim, a tarefa da teologia é contextualizar os textos bíblicos para aproximar sua mensagem à cosmovisão moderna. Citando Bultmann: "... tudo isto é linguagem mitológica... Em se tratando de linguagem mitológica, ela é inverossímil para o ser humano hoje”[1] .

Manutenção dos mitos[editar | editar código-fonte]

Portanto, cabe à teologia a tarefa de demitologizar a proclamação cristã, descobrindo verdades que estariam inseridas na concepção mítica do universo bíblico. Vale ressaltar que demitologização não significa a eliminação dos mitos, pelo contrário, ele procurou uma reinterpretação da linguagem mitológica da Bíblia.

Referências

  1. BULTMANN, Rudolf. Novo Testamento e a Mitologia. In: Crer e Compreender. Artigos Selecionados. Editor: Walter Altmann. Editora Sinodal. São Leopoldo, RS.
Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.