Demografia da Austrália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Histórico da população[1]
Ano População indígena
pré 1788 350.000 aproximadante
Ano População não-indígena Aumento
1788 900  —
1800 5.200 477,8%
1850 405.400 7.696,2%
Ano População total Aumento
1900 3.765.300  —
1910 4.525.100 20,2%
1920 5.411.000 19,6%
1930 6.501.000 20,1%
1940 7.078.000 8,9%
1950 8.307.000 17,4%
1960 10.392.000 25,1%
1970 12.663.000 21,9%
1980 14.726.000 16,3%
1990 17.169.000 16,6%
2000 19.169.100 11,6%
2009 21.828.704 13,6%

A maior parte dos aproximadamente 21 milhões de australianos vivem concentrados nas cidades. A população australiana tem quadruplicado desde o final da Primeira Guerra Mundial[2] , incentivado por um ambicioso programa de imigração.

Assim como nos países desenvolvidos, a Austrália está experimentando um envelhecimento demográfico, com mais aposentados e menos pessoas com idade trabalhista. Um grande número de australianos (759 849 no período entre 2002 e 2003[3] ) vivem fora do seu país natal. A Austrália tem mantido um dos programas de imigração mais ativos no mundo para impulsionar o crescimento de sua população. Muitos imigrantes estão bem preparados no referente à sua educação, ainda que também existam refugiados.

A assistência escolar é obrigatória desde os seis até os quinze anos de idade, como mínimo na Austrália (até os 16 nos estados da Austrália Meridional e da Tasmânia, e até os 17 anos no estado da Austrália Ocidental), o que contribui para que o nível de alfabetização adulta seja em torno de 99%, aproximadamente. As subvenções governamentais têm possibilitado o estabelecimento das 38 universidades australianas, ainda que várias delas são privadas, a maioria recebe contribuições do governo. Existe um sistema de formação profissional baseado no estado, conhecido como Institutos TAFE (Technical and Further Education), e muitos comércios formam pessoas para sua preparação como novos comerciantes. Aproximadamente 58% dos australianos entre 25 e 64 anos têm título universitário ou terciário; o índice de população universitária das pessoas encontra-se entre as idades anteriormente especificadas (49%) e é o mais alto entre os países que compõem a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico[4] . A esperança de vida é de 81,2 anos, a quinta maior do mundo.

Grupos étnicos[editar | editar código-fonte]

A maior parte dos habitantes da Austrália vive em áreas urbanas. A cidade de Sydney é a mais populosa do país. A tendência de urbanização no país é mais forte do que em outras partes do mundo.

Em 2001, os cinco grupos mais importantes que compunham aproximadamente 23,1% da população do país eram de origem estrangeira, provavelmente do Reino Unido, Nova Zelândia, Itália, Vietnã e República Popular da China. Depois da abolição da "política da Austrália Branca" em 1973, numerosas iniciativas do governo promoveram a harmonia étnica baseada em uma política cultural[5] .

Durante muitos anos a Austrália só permitiu que os brancos colonizassem o país: em sua maioria pessoas da Grã-Bretanha, Itália e Grécia. Em 1972 esta política mudou e desde então muitos imigrantes têm chegado de diversas partes do mundo. Os "novos australianos" incluíam japoneses, chinos e vietnamitas. Estes grupos têm proporcionado seus próprios idiomas, gastronomias e festivais.

A população indígena (aborígines habitantes do continente e pessoas vindas do Estreito de Torres) representava 410 003 habitantes (2,2% da população) em 2001, detectando-se que um importante crescimento populacional deste grupo desde o censo de 1976, quando foi registrada uma população de 115 953 pessoas. Os aborígenes têm um alto índice de carência e desemprego, níveis educativos mais baixos e uma esperança de vida aproximadamente 17 anos menos que a dos australianos. A desigualdade étnica é um problema que se mantém até os dias de hoje.

Idioma[editar | editar código-fonte]

O inglês é o idioma oficial do país6 , falado e escrito em uma variante conhecida como inglês australiano. Segundo o censo de 2001, o inglês é a única língua falada ao redor de 80% da população. Depois desta, as línguas mais faladas em âmbito local são o chinês (2,1%), o italiano (1,9%) e o grego (1,4%). O espanhol é a sétima língua de maior influência do país (0,5%). A maioria dos falantes do espanhol no país são de origem argentina, uruguaia, chilena ou espanhola. Os falantes do espanhol australianos podem ser encontrados nas grandes metrópoles, principalmente em Sydney e Melbourne. A comunidade dos falantes do castelhano é o número 25 no mundo com uma população que facilmente pode superar mais de 100 mil habitantes. A comunidade de brasileiros residentes com mais de 20 mil pessoas totalizam as diversas migrações destas comunidades ibero-americanas. Uma considerável proporção de imigrantes de primeira e segunda gerações são bilíngues. Crê-se que existiam entre 200 e 300 línguas aborígenas no momento da chegada dos europeus.

Só aproximadamente 70 línguas têm sobrevivido e ao redor de vinte 

correm o risco de desaparecer. As línguas indígenas são a língua principal para 50 mil pessoas (0,02%). O país possui uma língua de sinais conhecida como auslan, que a língua principal para aproximadamente 6 500 surdos.

Religião[editar | editar código-fonte]

A Austrália não tem uma religião de estado. Em 2001, 68% dos australianos se identificavam como cristãos: 27% eram católicos romanos, 21% anglicanos e aproximadamente 20% protestantes. Os australianos não-seguidores das religiões cristãs compreendem 5% da população do país. Um total de 19% foi categorizado como não-religiosa (incluindo-se crenças não-teístas como o humanismo secular, o ateísmo, o agnosticismo e o racionalismo) e quase 12% negou ou não deram resposta adequada à uma correta interpretação. Como em muitos países ocidentais, o nível de participação ativa no culto religioso é menor se comparada à população seguidora da religião dita. Semanalmente, a assistência às igrejas é de aproximadamente um milhão e meio de pessoas, ao redor de 7,5% da população.7

[editar | editar código-fonte]

Cidades mais populosas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Australia: population growth of the whole country. populstat.info. Página visitada em 22 de julho de 2008. 19th century figures do not include the indigenous population.
  2. Australian Bureau of Statistics, Population Growth - Australia’s Population Growth
  3. Parliament of Australia, Senate (2005). Inquiry into Australian Expatriates
  4. OCDE: Education at Glance 2005: Percentage of foreign students in tertiary education.
  5. Department of Immigration and Multicultural and Indigenous Affairs. (2005). The Evolution of Australia's Multicultural Policy
  6. [1]
Bandeira da Austrália Austrália
Bandeira • Brasão • Hino • Culinária • Cultura • Demografia • Economia • Forças Armadas • Geografia • História • Portal • Política • Subdivisões • Imagens
Ícone de esboço Este artigo sobre a Austrália é um esboço relacionado ao Projeto Oceania. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.