Denudação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A denudação é um termo geológico que indica a remoção da superfície de uma região por efeito erosivo (sentido amplo).

Este fenômeno ocorre geralmente por soerguimento regional por atividades tectônicas. A denudação é tipicamente observada na região litorânea dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Nesta região, durante o Cenozóico, ocorreu um soerguimento regional de 3 km. Entretanto, a serra de altura de 3000 m é instável. Por meio de forte efeito erosivo da região tropical, o nível relativo da superfície abaixou 3 km. Portanto a superfície autal expõe a estrutura geológica subterrânea de 3 km de profundidade a partir da superfíce daquele tempo. Dessa forma, observam-se corpos subvulcânicos em Itatiaia, Mendanha-Nova Iguaçu, Itaúna-São Gonçalo, Tanguá, Ilha de Cabo Frio etc. Por outro lado, A erosão remove os materiais constituintes de locais altos e, portanto com a passagem do tempo. O nível da superfície tem sido mantido desde o tempo do evento geológico interessado até o presente. Os corpo subvulcânico que se afloram atualmente na superfície da Terra pela denudação regional não podem ser chamados de vulcão.

A) Volcán Villarica, Chile, um vulcão intacto sem denudação e erosão; B) Volcán Chachahén, Mendoza, Argentina, um vulcão sob forte efeito de erosão; C) Lago Cardiel, Santa Cruz, Argentina, uma área vulcânica sob efeito de denudação, expondo corpo subvulcânico.[1]
A) Ilustrações esquemáticas de denudação regional para corpos intrusivos alcalinos da Ilha de Cabo Frio - Arraial do Cabo, e Morro de Itaúna - São Gonçalo, RJ.

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • Hackspacher, P.C., Ribeiro, L.F.B., Ribeiro, M.C.S., Fetter, A.H., Hadler, J.C.N., Tello, C.A.S, Dantas E.L.S. , 2004. Consolidation and Break-up of the South American Platform in Southeastern Brazil: Tectonothermal and Denudation Histories. Gondwana Research, 7-1, 91-101.
  • Motoki, A., Petrakis, G.H., Sichel, S.E., Cardoso, C.E., Melo, R.C., Soares, R.S., Motoki, K.F. 2008. Origem dos relevos do Maciço Sienítico do Mendanha, RJ, com base nas análises geomorfológicas e sua relação com a hipótese do Vulcão de Nova Iguaçu. Geociências, Rio Claro, 27-1, 97-113. [2]
  • Motoki, A., Sichel, S.E. 2006. Avaliação de aspectos texturais e estruturais de corpos vulcânicos e subvulcânicos e sua relação com o ambiente de cristalização, com base em exemplos do Brasil, Argentina e Chile. Revista Escola de Minas, 59-1, 13-23.[3] doi: 10.1590/S0370-44672006000100003. [4]
  • Motoki, A., Sichel, S.E. 2008. Hydraulic fracturing as a possible mechanism of dyke-sill transitions and horizontal discordant intrusions in trachytic tabular bodies of Arraial do Cabo, State of Rio de Janeiro, Brazil. Geofísica Internacional, México. 47-1, 13-25. [5]
  • Motoki, A., Sichel, S.E., Savi, D.C., Aires, J.R. 2008. Corpos tabulares de intrusão subhorizontal discordante em torno do sienito da Ilha de Cabo Frio, RJ, e seu mecanismo de posicionamento. Geociências, Rio Claro, 27-2, 207-218. [6]
  • Motoki, A., Sichel, S.E., Soares, R.S., Neves, J.L.P., Aires, J.R. 2008. Geological, lithological, and petrographical characteristics of the Itaúna Alkaline Intrusive Complex, São Gonçalo, State of Rio de Janeiro, Brazil, with special attention of its emplace mode. Geociências, Rio Claro, 27-1, 31-42. [7]
  • Motoki, A., Soares, R.S., Netto, A.M., Sichel, S.E., Aires, J.R., Lobato, M. 2007. Reavaliação do modelo genético do Vulcão de Nova Iguaçu, RJ: origem eruptiva ou intrusão subvulcânica ? Revista Escola de Minas, 60-4, 583-592. [8] doi: 10.1590/S0370-44672007000400003. [9]
  • Motoki, A., Soares, R.S., Netto, A.M., Sichel, S.E., Aires, J.R., Lobato, M. 2007. Forma de ocorrência geológica dos diques de rocha piroclástica no Vale do Rio Dona Eugênia, Parque Municipal de Nova Iguaçu, RJ. Geociências, Rio Claro, 26-1, 67-82. [10]
  • Sichel, S.E., Motoki, A., Savi, D.C., Soares, R.S. 2008. Subvolcanic vent-filling welded tuff breccia of the Cabo Frio Island, State of Rio de Janeiro, Brazil. Revista Escola de Minas, 61-4, 423-432. [11] doi: 10.1590/S0370-44672008000400004. [12]