Der Sturm

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Der Sturm. Editor: Herwarth Walden

Der Sturm (A Tempestade), 1910/32, foi uma revista vinculada ao Expressionismo alemão e publicada em Berlim, sendo a mais influente deste movimento. Fundada pelo poeta e crítico de arte Herwarth Walden, que popularizou o termo Expressionismo, criado para caracterizar toda a arte moderna que se opunha ao Impressionismo, mais tarde este abriu uma galeria de arte homônima (1912), divulgando em seu primeiro ano o grupo Der Blaue Reiter de Munique e os Futuristas italianos. Entre seus membros contava com Max Beckman, Lyonel Feininger, Barlach, Oskar Kokoschka e Egon Schiele.[1]

Na revista foram editados textos ou outras colaborações de artistas como Peter Altenberg, Max Brod, Richard Dehmel, Anatole France, Oskar Kokoschka, Knut Hamsun, Arno Holz, Karl Kraus, Selma Lagerlöf, Else Lasker-Schüler, Jakob van Hoddis, Raoul Hausmann, Wassily Kandinsky e Pablo Picasso, entre outros, tornando-se a principal publicação a impulsionar o expressionismo em toda a sua história, divulgando os grupos Die Brücke de Dresden e o já citado Der Blaue Reiter, e tendo sua atividade literária complementada pela revista Die Aktion.

A partir de 1914, o poeta August Stramm se torna amigo de Herwarth Walden, passando a editar a revista com este, sendo nela os seus primeiros poemas publicados e tornando-se a principal influência teórico-literária do Expressionismo naquele momento, teorizando sobre a "poesia da Sturm".

O grupo também criou uma editora de nome "Sturm" e um teatro de nome "Sturm-Bünne".[2]

Referências

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.