Desciclopédia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Desciclopedia)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Abril de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Desciclopédia
Uncyclopedia.png
Slogan "A enciclopédia livre de conteúdo"
Requer pagamento? Não
Gênero Wiki satírica\Enciclopédia On-Line
Cadastro Opcional e gratuito
Idiomas português
Lançamento 2005
Página oficial desciclopedia.ws

Desciclopédia é uma wiki-paródia da Wikipédia, versão em português da Uncyclopedia.[1] Seu objetivo é apresentar um ponto de vista satírico em formato wiki,[1] e seu conteúdo é constituído de desinformações e mentiras grotescas, conforme definida por ela mesma.[2]

Números[editar | editar código-fonte]

A versão em português foi criada em 7 de agosto de 2005, e possui mais de 40.000 artigos,[3] e é a maior dentre suas irmãs, seguida da Uncyclopedia, a wiki-paródia original em inglês.

Ao longo de sua existência, este projeto tem conseguido se espalhar pelo mundo por mais de quarenta línguas, se tornando o terceiro maior projeto ao estilo wiki no mundo. Seus usuários mantêm a estrutura de uma enciclopédia em muito semelhante à Wikipédia, dando formato de valor científico aos seus verbetes absurdos fugindo da informação verdadeira, muitas vezes usando propositadamente de preconceitos, declarações e citações vexatórias a celebridades e pessoas conhecidas.

Servidor[editar | editar código-fonte]

Algumas versões da Uncyclopedia utilizam servidores da Wikia, incluindo a Uncyclopedia original. Outras wikis do projeto, como a Desciclopédia, são hospedadas em servidores localizados no Canadá e operados por uma organização chamada de "Uncyclomedia Foundation".[4] E em alguns casos especiais, há uma hospedagem própria apenas para o idioma.

Impacto Cultural[editar | editar código-fonte]

A Desciclopédia já foi utilizada como fonte pelos poderes executivo e judiciário do Governo Brasileiro, e citada pelo poder legislativo.

Poder executivo[editar | editar código-fonte]

No documento Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável, realizado pelo Instituto Samaritano de Políticas Públicas Albert Schweitzer, com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário, através da Secretaria de Desenvolvimento Territorial, o trecho que fala sobre o município de Santo Afonso (Mato Grosso) é baseado na Desciclopédia:[5]

Outra cidade de história antiga e tradicional, é mais uma dentre os 500 povoados matogrossenses que surgiu graças à corrida de garimpeiros ávidos por ouro e diamante. Após algumas décadas de agressão contínua ao solo, desmatamento na fauna e flora nativa e poluição dos mananciais e lençóis freáticos com os produtos da garimpagem, aquele pequeno poço de merda foi abandonado pelos garimpeiros que com o fim das pedras preciosas na região, foram procurar outro lugar para arrasar. Sobrou apenas um pequeno e humilde povoado cheio de descendentes daquelas meretrizes do século XIX que não tinham onde cair mortas e deram continuidade ao vilarejo. Santo Afonso foi uma das cidades onde passou a famosa Comissão Rondon, um grupo de malucos que saiu construindo telégrafos no interior do Brasil. Até hoje aqueles telégrafos do Marechal Rondon ainda são usados para comunicação com o mundo exterior. Em 1959 ocorreu uma ocupação definitiva de Santo Afonso, quando grande parte de suas terras foi grilada e “[doada]” ilegalmente para diversos fazendeiros paulistas e paranaenses que fizeram o favor de terminar o serviço que os garimpeiros haviam começado séculos antes, e desmataram os últimos resquícios de floresta nativa para criarem um pasto para seus bois gordos e vacas loucas. Atualmente não passa de um município que ninguém conhece, e só faz número entre as cidades ao redor de Cuiabá. Cidade que sobreviveu à décadas graças ao garimpo do diamante. Com o fim dos recursos minerais foi a vez do extrativismo vegetal de seringueiras e ipecacuanha. Da seringueira tiravam o leite do pau para fabricar borracha e da ipecacuanha tiravam de sua flor uma substância alucinógena psicotrópica que era muito popular e vendida na fronteira com o Paraguai em formato de um “ecstasy” conhecido popularmente como tesão das vacas. Mas até essa abundância vegetal foi extraída até a sua última folha, e hoje restam apenas os pastos do gado de corte.

Poder judiciário[editar | editar código-fonte]

Quando, em 2009, o advogado Paulo Roberto Yung se candidatou a desembargador pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, o conselheiro Horácio Bernardes Neto rejeitou seu pedido por considerar um achincalhe o fato de Yung ter dado, como referência, ter sido advogado do Consulado do Domínio de Melchizedek. Segundo Bernardes Neto, este domínio seria um estado pós-moderno, paraíso fiscal e que ocupava uma região da Antártida. A fonte usada pelo desembargador, porém, foi a Desciclopédia.[6]

Poder legislativo[editar | editar código-fonte]

O deputado federal pelo Tocantins, Ângelo Agnolin, quando propôs um projeto de lei para censurar a Internet no Brasil utilizou, como argumentos, o fato do Tocantins ser insultado por meio do Twitter e de um verbete do site supostamente humorístico chamado Desciclopédia.[7]

Eleições[editar | editar código-fonte]

Nas eleições estaduais no Maranhão em 2010, a propaganda de Roseana Sarney utilizou a Desciclopédia como fonte fiável para dizer que seus adversários estariam atacando ela e o Maranhão.[8] [9] [10]

Cartilha do Mato Grosso para a Copa do Mundo de 2014[editar | editar código-fonte]

Uma cartilha distribuída pelo governo do estado do Mato Grosso para a Copa do Mundo de 2014 utilizou inadequadamente textos da Desciclopédia para descrever várias cidades do estado.[11]

Referências

  1. a b Uncyclopedia:A wikipedia parody imitation alieneyes.wordpress.com. Página visitada em 27 de maio de 2011.
  2. Diógenes Muniz (15 de setembro de 2006). "Wikipédia do mal" escracha celebridades com humor Folha Online. Página visitada em 27 de maio de 2011.
  3. Dados de 1 de março de 2012, vide Desciclopédia (em português) Especial:Estatísticas
  4. meta.uncyclomedia.org, informação do site www.pageinsider.com
  5. Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável.
  6. Marina Ito, site Consultor Jurídico, Advogado de país fictício quer ser desambargador, matéria de 18 de março de 2009 [em linha]
  7. Câmara dos Deputados, Departamento de Taquigrafia Revisão e Redação, Sessão: 134.1.54.0, Data: 31/05/11, Turno: Vespertino, Tipo da Sessão: Ordinária - CD, Local: Plenário Principal - CD, Início: 14h, Término: 18h06min (pdf)
  8. [1]
  9. [2]
  10. [3]
  11. [4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]