Desert Breath

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A instalação "Desert Breath"

Desert Breath é o nome de uma instalação no deserto do Egipto, perto de Hurghada, e perto da costa do mar Vermelho. É uma obra de arte de grande dimensão, que consiste em vários montículos de areia dispostos em dupla espiral.[1]

Foi criada pelo grupo D.A.ST. Arteam, um coletivo de três artistas - Danae Stratou, escultor, Alexandra Stratou, designer industrial, e Stella Constantinides, arquiteta. A obra, terminada em 7 de março de 1997, cobre uma área de 100 000 m2 e está junto a uma estrada[2] . Contam-se 89 cones proeminentes de dimensão gradualmente maior à medida que se afastam do centro das espirais, e outros 89 cones invertidos. A areia retirada dos cones invertidos foi usada para construir os cones salientes, o que implicou a movimentação de 7900 m3 de areia. No centro da obra está uma superfície de água que forma uma piscina circular com 30 m de diâmetro. A obra está sujeita à erosão natural e acabará por ser erodida, voltando a ser planície desértica. É observável em imagens de satélite, por exemplo no programa Google Earth. [3]

Intenções do Projeto[editar | editar código-fonte]

Os artistas afirmaram que o projeto visava sugerir uma experiência de infinito tendo a paisagem do deserto como enquadramento. [4] Mesmo estando em processo de erosão lenta e contínua, a obra Desert Breath ainda é visível. [5] Embora sofra desgaste, a instalação tem sido vista como instrumento de medição do tempo. [6]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências