Desertos e bosques de arbustos xéricos temperados

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com deserto. Por favor crie o espaço de discussão sobre essa fusão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Perceba que para casos antigos é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e não se esqueça de levar toda a discussão quando levar o caso para a central.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão|1=deserto|{{subst:DATA}}}}.

Em geografia, um deserto é uma forma de paisagem ou região que recebe pouca precipitação pluviométrica. Como consequência, os desertos têm a reputação de serem capazes de sustentar pouca vida. Comparando-se com regiões mais (h)úmidas isto pode ser verdade, porém, examinando-se mais detalhadamente, os desertos frequentemente abrigam uma riqueza de vida que normalmente permanece escondida (especialmente durante o dia) para conservar a (h)umidade. Aproximadamente 2/9 da superfície continental da Terra é deserto.

As paisagens desérticas têm alguns elementos em comum. O solo do deserto é principalmente composto de areia, e dunas podem estar presentes. Paisagens de solo rochoso são típicas, e refletem o reduzido desenvolvimento do solo e a escassez de vegetação. As terras baixas podem ser planícies cobertas com sal. Os processos de erosão eólica (isto é, provocados pelo vento) são importantes fatores na formação de paisagens desérticas.

Os desertos algumas vezes contêm depósitos minerais valiosos que foram formados no ambiente árido ou que foram expostos pela erosão. Por serem locais secos, os desertos são locais ideais para a preservação de artefa(c)tos humanos e fósseis.

  • Biótopo - Regiões normalmente planas. Temperaturas muito elevadas durante o dia, descendo acentuadamente à noite - fortes amplitudes térmicas. Precipitação escassa ou nula. As regiões desérticas, semidesérticas ou áridas ocupam já cerca de 1/5 do planeta.
  • Biocenose - A vegetação é escassa, mas as plantas sofreram adaptações que lhes permitem sobreviver num meio tão adverso, acumulando água, aproveitando a (h)umidade do ar noturna. A fauna é composta por animais adaptados a viver em condições extremamente difíceis: répteis, muitos dos quais se escondem sob as areias, durante o dia; insetos variados; aracnídeos como aranhas ou escorpiões; mamíferos de grandes dimensões como o camelo e o dromedário e outros de menores dimensões: ouriços, raposas-do-deserto, lebres, etc.

Quanto aos desertos polares:

  • Biótopo - Zona junto aos polos. Clima glacial, frio intenso e cortante. Alguns dos ventos mais fortes do planeta sopram nesta região. Longa duração do dia e das noites (seis meses cada).
  • Biocenose – Vegetação praticamente inexistente. Nos polos, habitam animais de sangue quente adaptados ao frio – espessa camada de gordura sob a pele, proteção de pelo (nos mamíferos) ou penas (nas aves) que conservam o calor do corpo do animal – urso-polar, focas, morsas, pinguins. Os ursos hibernam para ultrapassarem o rigoroso Inverno polar. Todos estes animais de alimentam de peixe.