Devětsil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Devětsil foi um grupo vanguardista de arte República Checa, principalmente centrado na poesia, criado na cidade de Praga en 1920, com manifesto assinado por Karel Teige e Jaroslav Seifert (Nobel de Literatura de 1984), também tendo florescido desde 1923 em Brno[1] , onde agregou nomes como o do poeta anteriormente expressionista Konstantin Biebl, quando o grupo passa a apregoar a inexistência de uma poética. Inicialmente liderado por Teige e inspirado nos diversos grupos europeus de vanguarda, termina por ser liderado por Vítězslav Nezval, principal nome do Surrealismo checo ao lado de Biebl.

Ideologicamente, o grupo alinhou elementos de convicções comunistas, embora membros fossem críticos ao stalinismo, como inicialmente foi Seifert, um membro do Partido Comunista, e também do burocratismo, como Nezval, admirador de Franz Kafka. Também elaborou, a partir de 1923, os elementos ideológicos do chamado Movimento poetista[2] .

Com a liderança de Nezval, por discordar desta, poetas como Jiří Wolker abandonaram o grupo. Em 1927 o movimento terminou suas atividades em Brno e em 1930 ocorreu o mesmo em Praga.

Tendo produzido significativamente também na ilustração e na poesia tipográfica e visual, outros membros do grupo, como Seifert, se tornaram notáveis posteriormente, tais como a tradutora e jornalista Milena Jesenská e o fotógrafo abstrato Jaroslav Rössler.

Referências

  1. McCumiskey, Patrick. Devětsil - Prague’s forgotten movement. Rádio Praga. 05-10-2013.
  2. [http://www.slovnikceskeliteratury.cz/showContent.jsp?docId=13/ Pešat, Zdeněk. Slovník české literatury po roce 1945. 1995/2006. Fontes: Janouška, Pavla. Slovníku českých spisovatelů, Ústavu pro českou literaturu AV ČR, 1995/1998. Slovníku českých literárních časopisů, periodických literárních sborníků a almanachů (red. Blahoslav Dokoupil, 2002).]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • SMEJKAL, František. Devětsil: Czech avant-garde art, architecture and design of the 1920s and 30s. London: Museum of Modern Art, 1993.‬
  • JAVANOVIC, Aleksandar. Céu vazio – 63 poetas eslavos. Hucitec. Brasil. São Paulo. 1996.