Diagnóstico de enfermagem

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um diagnóstico de enfermagem é uma frase padrão descritiva sobre o estado de saúde de um cliente (que pode ser um indivíduo, uma família, ou uma comunidade em geral). A função do diagnóstico de enfermagem é facilitar o cuidado da enfermagem. São análises feitas a partir do estado de saúde dos clientes envolvidos, sendo que o enfermeiro cria sua opinião e assim contribui para evolução do mesmo. É desvinculado do diganóstico médico, todavia este pode auxiliar no estabelecimento de um diganóstico de enfermagem, ou não ter correlação.

Existem diversas organizações que regulam e definem diagnósticos de enfermagem no mundo. Na América do Norte, o principal delas é a NANDA. Outras organizações incluem a ACENDIO na Europa, a AFEDI (de língua francesa) e a AENTDE (língua castelhana).

O objetivo deste tipo de diagnóstico é padronizar a terminologia utilizada por enfermeiros, tais como descrições de doenças, intervenções e resultados. Proponentes do uso de diagnósticos de Enfermagem argumentam que o uso destes diagnósticos tornam o processo de cuidado mais científico e baseado em evidência.

Críticas ao uso de diagnósticos de enfermagem incluem o argumento que tais diagnósticos não ajudam enfermeiros a planejar o cuidado dos clientes envolvidos, não ajuda a diferenciar enfermeria de medicina, ignoram indivíduos (e diferenças tais como cultura, etc) em geral através da padronização de termos utilizados, e que é potencialmente inético.[1] [2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Anderson, K. N.. Mosby's Medical, Nursing & Allied Health Dictionary. [S.l.: s.n.], 1998. 1975–2035 pp. ISBN 0-8151-4800-3
  2. Carpenito Moyet, L. J.. Nursing Diagnosis: Application to Clinical Practice. [S.l.: s.n.], 2008. 6-18 pp. ISBN 0-7817-8121-3


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.