Diamantes de sangue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Procurando diamantes em Serra Leoa.

Em relação ao comércio de diamantes, o conflito de diamantes (também chamado de diamantes de sangue, diamante quente, ou um diamante de guerra) refere-se a um diamante extraído em uma zona de guerra e vendido para financiar a insurgência, invadindo os esforços do exército de guerra, ou uma atividade do senhor da guerra, geralmente na África [1] onde cerca de dois terços de diamantes do mundo são extraídos.[2] Os diamantes obtidos em uma zona de guerra usam escravos ou pessoas em regime de semi-escravidão. Normalmente são associados com os que financiaram conflitos que iniciaram-se em meados da década de 1990 e da primeira década no início do terceiro milênio na África Ocidental.

Referências

  1. Conflict Diamonds United Nations Department of Public Information. Un.org (21 de março de 1807). Página visitada em 26 de dezembro de 2006.
  2. "Global Summary 2008 (PDF) Kimberley Process Certification Scheme. KJimberleyprocessstatistics.org.

Ver também[editar | editar código-fonte]