Diastereoisômero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Julho de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Diastereoisômeros são estereoisômeros que não são enantiômeros. Em outras palavras, pode-se dizer que diasteroisômeros são compostos que possuem a mesma constituição (atomos ligados na mesma ordem), mas um não é a imagem não sobreponível do outro no espelho.

Em regra geral, n elementos estéreogênicos binários (R e S, Z e E, M e P, etc.) conduzem à 2^n diasteroisômeros (e por consequência à 2^{n-1} misturas racêmicas).

Um exemplo é o mentol, que possui 3 centros quirais, e portanto 8 diasteroisomeros diferentes:

Menthol.

Entretanto, o número máximo de 2^n diasteroisômeros é reduzido quando a estrutura possui elementos de simetria (os mais comuns sendo um plano de reflexão ou um centro de inversão). Nesse caso, no lugar de misturas racêmicas, nós observamos a aparição de substâncias méso.

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

  • Collet, A.; Crassous J.; Dutasta, J. -P.; Guy, L. Molécules Chirales. Stéreochimie et Propriétés. Eds.: EDP Sciences/ CNRS Éditions: 2006.
  • Hellwich, K. -H.; Siebert, C. D.; Stereochemistry Workbook. Ed. Springer: 2006.