Didanosina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Didanosina
Alerta sobre risco à saúde
Didanosin.svg
Nome IUPAC 9-[(2R,5S)-5-(hydroxymethyl)oxolan-2-yl]-6,9-dihydro-3H-purin-6-one
Identificadores
Número CAS 69655-05-6
PubChem 50599
DrugBank APRD00240
Código ATC J05AF02
Propriedades
Fórmula química C10H12N4O3
Massa molar 236.21 g mol-1
Farmacologia
Biodisponibilidade 30 a 54%
Via(s) de administração oral
Meia-vida biológica 1,5 h
Ligação plasmática <5%
Excreção renal
Classificação legal


-only (US)

Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

A didanosina é um fármaco antirretroviral utilizado no tratamento da Aids.

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

O fármaco é um nucleosídeo, análogo de purina, que possui a característica de inibir a replicação viral in vitro. Após ocorrer transformações do fármaco dentro da célula, gera substratos que conseguem inibir a transcriptase reversa do vírus HIV e assim a sua replicação é parada, pois atinge a síntese do DNA do vírus.[1]

Interações[editar | editar código-fonte]

Didanosina é capaz de interferir na absorção de cetoconazol, dapsona, tetraciclina, itraconazol, provocando redução da atividade destes medicamentos. Quando administrada junto com outros medicamentes que provocam neuropatia pode provocar neuropatia periférica.[2] Antiácidos a base de alumínio ou magnésio também interagem com a didanosina.[3]

Notas e referências

  1. Medicamentos Lexi-Comp Manole: uma fonte abrangente para médicos e profissionais de saúde
  2. LIMA, Ana Beatriz Destruti de. Interações medicamentosas. São Paulo: Editora Senac, 1995. pg.31
  3. P.R.Vade-mécum ABIMIP