Didi Mocó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Didi
Didi-RenatoAragão.jpg

Renato Aragão como Didi em Os Trapalhões
Sexo Masculino
Espécie Humano
Actividade(s) Várias
Afiliações Os Trapalhões
Amigo(s) Dedé
Mussum
Zacarias e outros
Criado por Renato Aragão
Primeira aparição Vídeo Alegre (30 de novembro de 1960)
Última aparição Aventuras do Didi
Interpretado por Renato Aragão
Projecto Televisão  · Portal Televisão

Didi Mocó é um personagem criado e interpretado pelo humorista Renato Aragão. O personagem é tão famoso que Renato Aragão é mais conhecido pelo nome Didi do que pelo seu próprio nome. O nome completo do personagem é Didi Mocó Sonrisal Colesterol Novalgina Mufumbbo [1] (por vezes, Didi ao mencionar seu nome completo, alertava que o nome Mufumbbo se escrevia "com dois bês" e o nome Mocó, com dois acentos no "o").

Didi foi interpretado por Renato Aragão não só apenas no programa televisivo da Rede Globo, Os Trapalhões, onde foi o líder do quarteto, mas também em vários filmes do grupo, nos programas A Turma do Didi (posteriormente nomeado Aventuras do Didi), Acampamento de Férias, Criança Esperança e nos programas Especiais da Rede Globo.

Criação[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg Veio na hora, ao vivo, em uma esquete em que pedia emprego e dava o meu currículo. Perguntaram o meu nome e o sobrenome não estava no script. Quando falei 'Mocó'o povo riu para caramba. E sempre que eu falava era uma risada só. Cquote2.svg
Renato Aragão[2]

Didi apareceu pela primeira vez em um programa chamado Vídeo Alegre, da emissora cearense TV Ceará, no dia 30 de novembro de 1960, [3] Os sobrenomes do personagem, Mocó Sonrisélpio Colesterol Novalgino Mufumbo - referências ao sertão cearense e aos trocadilhos que seriam comuns em suas gags - surgiu de improviso em um programa de auditório[2] quando Aragão já estava trabalhando na emissora carioca TV Tupi. Aragão conta que a inspiração para compor o personagem veio de Charles Chaplin e Oscarito. [3]

Expressões do Didi[editar | editar código-fonte]

O linguajar único de Didi é formado por várias palavras cômicas e também por diversas variações d'outras palavras e nomes, como: alumão (alemão), scripa (script), sumana (semana), cacetração (concentração), suveja (cerveja), campanhêro (companheiro), drupa (dupla), vareia (varia), Bita (Beatles), Ruka (Hulk), Réri Póta (Harry Potter), Interneta (Internet), Big Bróda (Big Brother), popotizado (hipnotizado) etc.

Bordões do Didi[editar | editar código-fonte]

  • Ô psit! (uma modificação da interjeição psiu).
  • Ô da poltrona! (quando se dirige ao telespectador).[4]
  • "Arô?" É ieu!(quando atende o telefone e alguém pergunta quem é)
  • Vou fingir que nem ouvi!(quando briga com alguém, alguém o irrita ou se surpreende com alguma coisa)
  • De vez em quando Didi ameaçava os outros com um pedaço de pau dizendo Se tiver homem aqui vai ter pau!,depois um homem armado ou forçudo chegava e dizia:Tá aqui o homem!,e Didi,com medo,dava o pedaço de pau pro homem dizendo E tá aqui o pau e depois vai embora ileso.
  • Eu morro de rir e não acho graça!
  • Liga pro meu telefone:dois meia meia meia meia meia dúzia seis "rama" quatorze a cobrar!
  • OS PIRATAAAA!(quando diz dar um grito de guerra.Deu origem a um quadro dos Trapalhões)
  • Humhum!Ele(tipo de ameaça)(quando alguém o ameaça e ele ri)
  • Agora é tarde!
  • Deus existe! Deus existe!(quando gritava de felicidade)
  • Nem morta!(quando negava alguma coisa)
  • Humhum!Muito macho/homem sei...(quando gozava dos outros Trapalhões ao dizerem que são muito machos)
  • Sabe-tudo!
  • Aguarde e confie!
  • Mas nem para o Capeta!(outro tipo de negação)
  • Tudo em "riba"?(cumprimentação)
  • É um!É dois!É dois e meio!É dois e quarenta e cinco!É três!(quando contava até três)
  • Pois "pó pará"!(quando pedia pra alguém parar de falar)
  • Didi costumava cantar uma versão da música "Paralelas" de Vanusa:"No "Cracovado" quem abre com os braços sou eu! Copacabana pra "sumana" o mar sou eu!E as "brabuleta"..."
  • Dá licença,caiu algo no chão...(quando queria falar em particular,aí ele derrubava algum objeto para chamar alguém)
  • Cuma? quando queria dizer "Como é que é?".
  • Mas eu não quero nem saber!(quando se irritava)
  • Tá na mão do artista!
  • Que é isso? Ó o povo/público/pessoal aí olhando...(quando alguém lhe fazia uma pergunta ou pedia um carinho,aí o Didi entendia errado)
  • Isso muito me interessa!
  • Biiiita!(quando queria dizer bonita)
  • Ah,é guerra?(quando alguém ficava o incomodando muito e também quando lhe pregavam peças)
  • Essas "carça" são as únicas que eu tenho!(ele dizia isso quando as perdia ou lhe perguntavam sobre elas)
  • Didi perguntava de vez em quando Onde você mora?,e os outros respondiam :No raio que o parta!,e então ele dizia É pertinho de casa,me leva lá!
  • Porradaaaaa. Quando tinha briga
  • Audácia da pilombeta!!! Quando zoava o dede que estava querendo encarar o didi
  • Peruuuaaaa
  • Acuma? (quando queria dizer "Como é que é?")

Referências

  1. Aventuras do Didi – Programa » Personagens Globo.com (27/04/11).
  2. a b Globo.com (26 de novembro de 2010). Vídeo Show presta homenagem a Renato Aragão. Visitado em 8 de fevereiro de 2011.
  3. a b Didi 50 anos UOL.
  4. Quem disse. "Ô psit! Ô da poltrona!". Visitado em 18 de outubro de 2011.