Diego Hurtado de Mendoza y Suárez de Figueroa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo ou secção, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Diego Hurtado de Mendoza, 1st Duke of the Infantado» na Wikipédia em inglês e também na página de discussão. (setembro de 2011)
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde setembro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Diego Hurtado de Mendoza
Suposto retrato de Diego Hurtado de Mendoza, extraído de um quadro da autoria de Maestro de Sopetrán (c. 1470) [nt 1]
Nome completo Diego Hurtado de Mendoza y Suárez de Figueroa
Nascimento 1417
Guadalajara
Morte 25 de janeiro de 1479 (62 anos)
Manzanares el Real
Nacionalidade Reino de Castela
Progenitores Mãe: Catalina Suárez de Figueroa
Pai: Íñigo López de Mendoza, 1º marquês de Santillana
Cônjuge

1ª: Brianda de Luna y Mendoza
2ª: Isabel Henriques de Noronha

Ocupação Nobre
Principais trabalhos
Título
Escudo del ducado del infantado.svg

Escudo do Ducado do Infantado
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Casa de Mendoza

Diego Hurtado de Mendoza y Suárez de Figueroa (Guadalajara, 1417Manzanares el Real, 25 de janeiro de 1479) foi um nobre e político do Reino de Castela que ostentou os títulos de títulos de 1º duque do Infantado, 2º marquês de Santillana, 1º marquês de Argüeso, 1º marquês de Campoo, 2º conde de Real de Manzanares e 4º senhor de Hita e Buitrago.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era filho primogénito de Catalina Suárez de Figueroa e de Íñigo López de Mendoza, 1º marquês de Santillana e irmão de Pedro González de Mendoza, conhecido como cardeal Mendoza, e de Íñigo López de Mendoza y Figueroa, 1º conde de Tendilla.

Herdou o título de marquês de Santillana após a morte do seu pai em 1458. Mecenas das belas artes, patrocinou a construção do castelo de Manzanares el Real e iniciou o projeto de construção do Palácio do Infantado em Guadalajara.

Inimigo do valido do rei, Juan Pacheco, Marquês de Vilhena, contribuiu com as ascensão na corte de Beltrán de la Cueva, 1º Duque de Alburquerque ao casá-lo com a sua filha Mencía em 1462.

Durante a guerra civil de Castela que começou em 1465, que opôs a Liga Nobiliária ao rei Henrique IV de Castela, começou por ser partidário da princesa Joana de Trastâmara (a Beltraneja), que então tinha apenas três anos de idade, opondo-se à Liga Nobiliária, que apoiava o infante Afonso como sucessor régio e que chegou ao ponto de encenar por duas vezes a deposição de Henrique (ver Farsa de Ávila).

No entanto, as conversações do seu irmão, o cardeal Mendoza, com Rodrigo Bórgia, o futuro Papa Alexandre VI que em 1473 visitou Castela e que era apoiante dos Reis Católicos, levaram-no a passar-se para o partido destes após ter-se encontrado secretamente com Isabel de Castela e Fernando.

Após a morte de Henrique IV em dezembro de 1474, os conflitos evoluem para o que ficou conhecido como a Guerra de Sucessão de Castela, durante a qual os Mendoza liderados por Diego Hurtado de Mendoza foram um dos principais apoiantes em armas dos Reis Católicos contra os partidários de Joana e do rei português Afonso V, que entretanto se casou com Joana em Plasencia a 25 de maio de 1475.

A lealdade de Diego Hurtado de Mendoza aos direitos de Isabel, a Católica valeu-lhe ser agraciado com o título de duque do Infantado em 1475. No mesmo ano foi nomeado presidente da Real Audiência e Chancelaria de Valhadolide (uma espécie de tribunal supremo de Castela).

Casamentos e descendência[editar | editar código-fonte]

O primeiro casamento foi com Brianda de Luna y Mendoza, filha de Juan Hurtado de Mendoza, senhor de Morón, Gormaz e Mendivil, e de María de Luna, senhora de Junquera. O casal teve os seguintes filhos:

  • Juan de Mendoza, senhor de Beleña
  • Antonio de Mendoza
  • Catalina de Mendoza, casada com Alfonso Ramírez de Arellano, 1º conde de Aguilar de Inestrillas
  • María Hurtado de Mendoza y Luna, casada com Diego Fernández de Córdoba, 2º conde de Cabra
  • Mencía de Mendoza y Luna, casada con Beltrán de la Cueva, 1º duque de Alburquerque
  • Mayor de Mendoza, casada con Pedro de Navarra

Contraiu segundas núpcias com Isabel Henriques de Noronha, filha de Rui Vaz Pereira e de Beatriz de Noronha, com quem teve duas filhas:

  • Ana de Mendoza, casada com Juan Pérez de Cabrera y Bobadilla, 2º marquês de Moya
  • Beatriz de Mendoza, casada com Diego de Castilla, senhor de Gor

Notas e fontes[editar | editar código-fonte]

  1. Artigo «Diego Hurtado de Mendoza, 1st Duke of the Infantado» na Wikipédia em inglês (acessado nesta versão).