Diego Souza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diego Souza
Diego Souza
Diego Souza em Ação no Palmeiras em 2010.
Informações pessoais
Nome completo Diego de Souza Andrade
Data de nasc. 17 de Junho de 1985 (29 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Altura 1,86 m
Destro
Apelido Diego Showza
Informações profissionais
Período em atividade 2003-presente (10 anos)
Clube atual Brasil Sport
Número 87
Posição Meia ou atacante
Clubes de juventude
20022003 Brasil Fluminense
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20032005
20052008
20052006
20072008
20082010
20102011
20112012
2012
2013
20132014
2014
Brasil Fluminense
Portugal Benfica
Brasil Flamengo (emp.)
Brasil Grêmio (emp.)
Brasil Palmeiras
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Vasco da Gama
Arábia Saudita Al-Ittihad
Brasil Cruzeiro
Ucrânia Metalist
Brasil Sport (emp.)
0069 000(13)
0008 0000(0)
0021 0000(5)
0056 000(16)
0140 000(39)
0035 0000(5)
0082 000(28)
0008 0000(3)
0025 0000(8)
0021 0000(3)
0020 0000(4)
Seleção nacional
20012003
2005
2008
2009
Brasil Brasil Sub-17
Brasil Brasil Sub-20
Brasil Brasil Sub-23
Brasil Brasil
000? 0000(?)
0025 0000(9)
000? 0000(?)
0002 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 7 de dezembro de 2014.

Diego de Souza Andrade (Rio de Janeiro, 17 de Junho de 1985[1] ) é um futebolista brasileiro que atua como meia ou atacante. Atualmente defende o Sport, emprestado pelo Metalist.[2] .

Carreira[editar | editar código-fonte]

Fluminense e Benfica[editar | editar código-fonte]

Diego Souza iniciou sua carreira no Fluminense, em meados de 2003, na época atuava como meia-defensivo. Jogou um ano pelo clube, até ser vendido ao Benfica, por volta de maio de 2005. Começou a se destacar pelo tricolor em 2004, sendo chamado para a Seleção Brasileira Sub-20 e em 2005 fez parte do elenco que foi campeão carioca e vice da Copa do Brasil.

Flamengo[editar | editar código-fonte]

Sem atuar uma vez sequer pelo clube português, acabou sendo emprestado ao Flamengo. Chegou fora de forma, mas, ainda em 2005, ficou na forma ideal e conseguiu se firmar na equipe, pegando a Camisa 10 e ajudando o time a se livrar do rebaixamento.

Com o Flamengo, enfrentou o clube que foi prata da casa duas vezes, uma no returno do Campeonato Brasileiro de 2005 e outra na primeira fase do Carioca de 2006. No primeiro jogo, que enfrentou o clube que iniciou sua carreira, recebeu muita vaia e crítica dos tricolores, que não concordaram com a notícia de ter aceitado vestir a camisa rubro negra, sendo que em pouco tempo combinara de deixar o Fluminense para ir para o futebol de Portugal. Ouviu provocações dos tricolores assim que entrou em campo no segundo tempo (começou no banco nessa partida). A perseguição não o intimidou, arriscou um chute de longe e empatou o jogo em 2x2, comemorou subindo na grade, foi advertido com cartão vermelho e muito vaiado, pelos torcedores do Fluminense, ao deixar o campo. Seu gol foi o último desta partida. Na segunda ocasião não sofreu tanta pressão, da torcida que antes o idolatrava, quanto da primeira vez, gritaram "o Fluminense não precisa de você" e nada mais do que isso.

Em 2006 chegou no início de temporada muito mau fisicamente e acabou sendo barrado por Fellype Gabriel que havia subido da base,depois disso muitas confusões apesar da equipe esta indo bem na Copa do Brasil ele ia muito mal, até foi criticado abertamente por Kleber Leite que o chamou de gordo, no fim do seu empréstimo que seria na Parada para a Copa do Mundo de 2006 o clube nem tentou renovar o seu contrato e acabou voltando para o Benfica.

Em 2007, o Benfica tornou a emprestá-lo a um clube brasileiro, desta vez para o Grêmio.

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Mais magro e em excelente fase técnica, veio a se transformar em um dos principais jogadores da equipe gremista que conquistaria o Campeonato Gaúcho de 2007 e o vice-campeonato da Copa Libertadores da América de 2007. Valorizado após sua ótima passagem pelo Grêmio, teve seu passe comprado pela empresa Traffic, junto ao Benfica, por 3,75 milhões de euros.[3]

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Em seguida, no início de 2008, quando Benfica e São Paulo o disputavam, Diego acabou decidindo-se por ir jogar no Palmeiras, de Vanderlei Luxemburgo, treinador da equipe Alviverde na ocasião, conquistando o Campeonato Paulista do mesmo ano. Na final, o Palmeiras encarou a Ponte Preta, onde venceu os 2 jogos, por 1x0 no Estádio Moisés Lucarelli e por 5x0 no Palestra Itália, partida em que Diego Souza foi expulso.[4]

Na temporada de 2009, novamente pelo Campeonato Paulista, o jogador se exaltou e acabou sendo expulso. O Palmeiras perdeu por 2x1 para o Santos e acabou sendo eliminado, em partida válida pelas semi-finais da competição, quando Diego Souza deu uma rasteira no zagueiro Domingos, que havia acabado de entrar em campo.[5]

Porém, ainda no mesmo ano, com boas atuações pela equipe paulistana no Campeonato Brasileiro, em setembro foi convocado por Dunga para defender a Seleção Brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo.[6] Após passagens por seleções de base, o jogador estreou pela seleção principal contra a Bolívia, em La Paz, no dia 11 de outubro, quando os brasileiros foram derrotados por 2x1. Diego Souza teve atuação discreta e na ocasião, o Brasil perdeu uma invencibilidade de 19 jogos.[7]

Em 29 de novembro de 2009, na partida contra o Atlético Mineiro (vitória palmeirense por 3x1), Diego fez um dos gols mais bonitos da história do futebol, e possivelmente, o mais bonito do Estádio Palestra Itália, onde chutou a bola "de primeira" e de "voleio" do meio de campo, encobrindo o goleiro uruguaio, Fabián Carini.[8]

Em 7 de dezembro de 2009, foi eleito o "Craque do Brasileirão" pela CBF, em evento realizado no Vivo Rio. Cerca de 500 pessoas relacionadas ao futebol participaram da votação.[9] Porém, o Palmeiras que brigava pelo título, liderou a competição e perto do fim era apontado por muitos como o favorito para a conquista, após grande queda de rendimento, perdeu a liderança, não a recuperando mais e, na última rodada, ainda com chances de título, após perder para o Botafogo, no Engenhão, sequer conseguiu vaga para a Copa Libertadores da América de 2010. Com isso, Diego Souza foi duramente criticado, sobretudo pela Mancha Alviverde, principal torcida uniformizada do Palmeiras, que chegou a dar o "troféu pipoca" ao atleta, acusado de sumir em campo nos momentos decisivos do campeonato.[10]

Em 13 de maio de 2010, Diego Souza foi afastado da equipe do Palmeiras, após dias de silêncio depois que ele foi substituído no jogo, pela Copa do Brasil, contra o Atlético Goianiense, saiu sendo xingado e vaiado, ele respondeu e mostrou o dedo para algumas pessoas da torcida. Ele não se pronunciou, fato que gerou desgaste no elenco, acarretando no seu afastamento.

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

Quase dois meses depois, contra a vontade de Felipão[11] , então técnico do Palmeiras, o atleta mudou de clube, passando a defender o Atlético Mineiro. No dia 30 de junho de 2010, Alexandre Kalil, presidente do clube, confirmou via Twitter a contratação de Diego Souza, apresentado no dia 2 de julho. O time mineiro investiu em torno de 3 milhões de euros (cerca de 6,6 milhões de reais), por 50% dos direitos do jogador, que pertenciam à Traffic.[12]

Fora de forma também por causa do tempo que foi um mês parado não conseguiu render nem 10% do esperado ao longo da temporada. Na reta final, após a chegada de Dorival Junior, cresceu de produção e rendeu parte do esperado fazendo alguns gols.

No inicio de 2011, foi feito um trabalho especial para ele, mas mesmo assim era reserva. A Traffic queria tê-lo novamente e o repassaria ao Vasco da Gama ou a Botafogo, mas o Vasco da Gama buscou mais o jogador, e conseguiu acertar com ele no dia 2 de março de 2011.

E nesta passagem pelo Galo teve uma época que ostentou a camisa de número 10.

Vasco da Gama[editar | editar código-fonte]

O camisa 10 foi vendido ao Vasco da Gama por cerca de R$ 1,2 milhão. Em 20 de março, Diego Souza fez sua estreia pelo time da Colina no Clássico contra o Botafogo, marcando o 1º gol da vitória do time Cruzmaltino por 2x0.

Em 08 de junho de 2011 Diego Souza sagrou-se campeão da Copa do Brasil pelo Vasco da Gama, tendo sua melhor atuação na Copa do Brasil no jogo Avaí 0x2 Vasco na Semi-Final onde ele fez 1 gol e aplicou dois chapéus em Marcinho Guerreiro.

Logo após a Copa do Brasil, Diego Souza caiu de rendimento e, consequentemente, foi colocado no banco de reservas. Segundo Ricardo Gomes, o objetivo era que o jogador readquirisse a forma física ideal e a motivação. Deu certo, no jogo contra seu ex-clube Atlético Mineiro, ele voltou à equipe titular e fez uma grande exibição, marcando os 2 gols da vitória cruzmaltina por 2x1 em Minas Gerais. A partir desse jogo voltou a apresentar um bom futebol. Na 24ª rodada do Brasileirão de 2011 conduziu o Vasco da Gama na goleada por 4x0 sobre o Grêmio com um gol e uma bela atuação, colocando o time na liderança do campeonato. Com isso o técnico Mano Menezes promoveu seu retorno à Seleção Brasileira (sua segunda convocação) para participar do jogo contra a Argentina, em setembro de 2011 na cidade de Belém do Pará.

Ainda mais motivado depois da convocação, Diego Souza marcou quatro gols em dois jogos: um contra o Atlético Goianiense e três contra o Cruzeiro, esse último aplicando um chapéu sobre o goleiro cruzeirense Fábio no que pode ter sido um dos gols mais bonitos de sua carreira, três dias antes do jogo pela Seleção Brasileira.

Logo após ter sido convocado, caiu um pouco de produção, vindo meio apagado tendo partidas apagadas, após um encontro com o técnico vascaíno, Ricardo Gomes, Diego voltou á decidir jogos importantes, Além de um gol mal-anulado foi dele o lançamento para o atacante cruz-maltino Alecsandro dar a assistência ao Bernardo que manteve o Vasco da Gama na disputa do Campeonato Brasileiro de 2011, na rodada seguinte contra o Arqui-Rival Flamengo, Diego sofreu uma penalidade máxima não marcada, após um belo corte e cruzamento de Nilton, Diego abriu o Placar para o time cruz-maltino, logo viria o empate do Flamengo com Renato Abreu, Após um Empate de 1x1 se tornou Vice-Campeão Brasileiro pela Equipe Cruz-Maltina - O empate com o Arqui-Rival rubro negro não determinou a conquista do vice campeonato, já que o Vasco da Gama dependia de uma vitória do Palmeiras no clássico regional contra o Corinthians, realizado no mesmo horário; Além de uma vitória contra o Flamengo. Ambos os fatos não ocorreram, o que resultou no Corinthians como Campeão Brasileiro no Campeonato da Série A no ano.

Após a primeira partida no ano de 2012 no Campeonato Carioca, Diego Souza marca seu primeiro tento sobre o Duque de Caxias em vitória por 3x1 de sua equipe. Já na quarta rodada, estreia do terceiro uniforme do Vasco da Gama inédita azul, Diego Souza Marcou os dois únicos gols da Partida, Vasco 2x0 Friburguense mantendo assim o Vasco da Gama o único clube 100% na Taça Guanabara e líder isolado até então. Já pela Copa Libertadores da América em 2012, o Vasco da Gama teve uma Estreia apagada, perdida por 2x1 ao Nacional-URU, partida em que Diego Souza foi um dos poucos regulares na partida.

Na Semi-Final da Taça Guanabara de 2012 Vasco x Flamengo, Diego Souza fez o gol da vitoria, numa jogada que começou com o Fagner ele tocou para Kim e foi pra dentro da área, e após cruzamento de Kim, Fagner conclui para meta, mas o goleiro do Flamengo, Felipe, defendeu e no rebote Diego Souza marcou o gol.

No jogo pela terceira rodada da Libertadores contra o Libertad num clima muito hostil que o Vasco enfrentou, o Vasco saiu ganhando o jogo com gol de cabeça do Diego Souza, mas no segundo tempo o Diego se irritou com a arbitragem, reclamou que estava apanhando muito e o juiz foi conivente com as faltas, até que ele se exaltou e agrediu um jogador dando uma cotovelada nele, o que causou um grande tumulto e a sua expulsão, na sua saída de campo a torcida jogou uma garrafa nele, ele reclamou com o 4º árbitro e acabou empurrando o 4º árbitro e arremessou a garrafa de volta nos torcedores que estavam muito próximos o ofendendo.

Al-Ittihad[editar | editar código-fonte]

Em 21 de julho de 2012, Diego Souza foi vendido ao Al-Ittihad, da Arábia Saudita, porém três meses após sua chegada, o atleta rescindiu o contrato com os árabes por falta de pagamentos de salários.[13] [14] .

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

Após ficar livre no mercado, no dia 23 de novembro de 2012, o Cruzeiro anunciou Diego Souza como reforço para o ano de 2013, vindo para ser o principal substituto do meia argentino Montillo que se transferiu para o Santos.[15]

Em 12 de fevereiro de 2013, a FIFA foi favorável à decisão de Diego de deixar o Al-Ittihad, então seu clube, alegando não-pagamento de salários e, com isso, após sua inclusão no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, o jogador estreou pelo Cruzeiro no Campeonato Mineiro, no empate sem gols diante do Guarani-MG.[16]

Marcou o primeiro gol do Cruzeiro na campanha do tricampeonato campeonato brasileiro do clube celeste, contra o Goiás, na vitória por 5x0.

Novamente não teve destaque em um clube mineiro. Em julho de 2013, o Metalist Kharkiv fez uma oferta por Diego. Com o valor da proposta agradando, o presidente Gilvan Tavares preferiu abrir mão do jogador, já que a proposta foi interessante tanto para o jogador e para o Cruzeiro.

Metalist Kharkiv[editar | editar código-fonte]

No dia 14 de julho de 2013 deixou o Cruzeiro e acertou com o Metalist Kharkiv por 6 milhões de euros. Na negociação o clube ucraniano emprestou o atacante Willian ao Cruzeiro por um ano.[17] Logo em sua estreia pelo time ucraniano, o jogador marcou seu primeiro gol numa cobrança de falta.

Não tendo grande destaque no time ucraniano, em 2014, Diego se transferiu para o Sport por empréstimo até o fim do ano.

Sport[editar | editar código-fonte]

Diego Souza fechou contrato de empréstimo com o Sport em agosto de 2014.[18] O jogador marcou seu primeiro gol pela equipe pernambucana no dia 12 de outubro, em jogo contra o Vitória.

Jogos pela Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Expanda a caixa de informações para conferir todos os jogos deste jogador, pela sua seleção nacional.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 1 de maio de 2013
Clube Temporada Campeonato
Nacional
Copa
Nacional
Competição
Internacional¹
Outros
Torneios²
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Fluminense
2003
7
0
0
0
0
0
0
0
7
0
2004
29
3
3
2
0
0
12
4
44
9
2005
4
0
6
3
0
0
8
1
18
4
Total 40 3 9 5 0 0 20 5 69 13
Brasil Flamengo
2005
21
5
0
0
0
0
0
0
21
5
Total 21 5 0 0 0 0 0 0 21 5
Brasil Grêmio
2007
28
8
0
0
12
2
16
6
56
16
Total 28 8 0 0 12 2 16 6 56 16
Brasil Palmeiras
2008
33
6
4
1
0
0
19
5
56
12
2009
34
9
0
0
12
4
16
6
62
19
2010
0
0
7
1
0
0
15
7
22
8
Total 67 15 11 2 12 4 50 18 140 39
Brasil Atlético-MG
2010
28
5
0
0
4
0
0
0
32
5
Total 28 5 0 0 4 0 0 0 32 5
Brasil Vasco
2011
30
11
7
3
4
2
6
1
47
17
2012
0
0
0
0
5
2
13
6
18
8
Total 30 11 7 3 9 4 19 7 65 25
Arábia Saudita Al-Ittihad
2012
5
2
-
-
3
1
-
-
8
3
Total 5 2 - - 3 1 - - 8 3
Brasil Cruzeiro
2013
6
1
4
2
-
-
12
4
22
7
Total 6 1 4 2 - - 12 4 22 7
Total da carreira 225 50 32 13 40 11 124 44 423 118

¹Em competições continentais, incluindo jogos e gols da Copa Libertadores, Copa Sul-Americana e Recopa Sul-Americana.
²Em outros torneios, incluindo jogos e gols do Campeonato Paulista de Futebol, Campeonato Gaúcho de Futebol, Campeonato Mineiro de Futebol e Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Fluminense
Flamengo
Grêmio
Palmeiras
Vasco da Gama
Seleção Brasileira

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. br.sambafoot.com: Detalhes do atleta
  2. sport/Diego Souza
  3. estadao.com.br: Palmeiras acerta a contratação do meia Diego Souza (7 de janeiro de 2008)
  4. ultimosegundo.ig.com.br: Verdão implode a Ponte e encerra jejum: 5 a 0 (4 de maio de 2008)
  5. esportes.terra.com.br: Expulso, Diego Souza se exalta e dá rasteira em santista (18 de abril de 2009)
  6. esporte.uol.com.br: Dunga chama André Dias, Cleiton Xavier, Diego Souza e Diego Tardelli (7 de setembro de 2009)
  7. folha.uol.com.br: Na altitude da Bolívia, Brasil perde invencibilidade de 19 jogos (11 de outubro de 2009)
  8. esportes.terra.com.br: Com gol do meio-campo, Palmeiras renasce e ainda busca título (29 de novembro de 2009)
  9. globoesporte.com: Craque Brasileirão 2009: Diego Souza é eleito o melhor jogador do campeonato (7 de dezembro de 2009)
  10. esporte.uol.com.br: Uniformizada ironiza Diego Souza e Love em protesto e pede saída de Belluzzo (12 de dezembro de 2009)
  11. globoesporte.globo.com: Auxiliar de Felipão estranha saída de Diego Souza para o Atlético Mineiro (1 de julho de 2010)
  12. globoesporte.globo.com: Alexandre Kalil anuncia a contratação de Diego Souza pelo Atlético Mineiro (30 de junho de 2010)
  13. Diego Souza e Fagner deixam hotel e são negociados pelo Vasco Terra (21 de julho de 2012). Visitado em 23 de julho df 2012.
  14. Sem receber salários, Diego Souza tenta liberação imediata do Al Ittihad.
  15. Clube chega a acordo com Diego Souza; acerto depende de exames.
  16. Fifa libera Cruzeiro para registrar contrato do armador Diego Souza
  17. Cruzeiro ratifica saída de Diego Souza e chegada de Willian por empréstimo
  18. Elton de Castro (12 de agosto de 2014). Sport acerta com Diego Souza, que chega ao Recife para assinar contrato Globo.com. Visitado em 13 de outubro de 2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]