Difenidramina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Junho de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Difenidramina
Alerta sobre risco à saúde
Diphenhydramin.svg
Difenidramina3d.jpg
Nome IUPAC 2-(Difenilmetoxi)-N,N-dimetil-etanamina
Outros nomes Diphenhydramine
Identificadores
Número CAS 58-73-1
PubChem 3100
ChemSpider 2989
Propriedades
Fórmula química C17H21NO
Massa molar 255.35 g mol-1
Farmacologia
Biodisponibilidade 86% ligada a proteínas plasmáticas
Via(s) de administração Oral, Tópico, IM, IV
Metabolismo Hepático
Meia-vida biológica 2 à 8 Horas
Ligação plasmática 98 à 99%
Excreção Via Urina e Fezes
Compostos relacionados
Compostos relacionados Carbinoxamina (em vez dos fenil, um clorofenil e um piridinil)
Difenilmetanol
Etanolamina
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Anti-histamínico bloqueador H1 e sedativo. É um derivado da etanolamina. Compete com a histamina pelos receptores H1 presentes nas células efetoras. Desta forma evita, porém não reverte, as respostas mediadas unicamente pela histamina.

A Difenidramina é um anti-histamínico H1, de primeira geração, manifestando atividade anticolinérgica é usado para melhorar as reações alérgicas ao sangue ou plasma, em anafilaxia, como adjunto da epinefrina.[1]

Curiosamente, ela tem algum efeito sobre a recaptura da serotonina, o que levou a alguns medicamentos para a depressão com estrutura semelhante.[2]

Indicações[editar | editar código-fonte]

É indicado para tratamento de:

  • Conjuntivite alérgica
  • Ênjoo em viagem
  • Rinite alérgica
  • Parkinsonismo (em idoso que tenha intolerância por medicação mais potente)
  • Distonia aguda (e.g. impregnação por haloperidol)
  • Rinite vasomotora
  • Urticária
  • Coadjuvante no tratamento das reações anafiláticas

Efeitos colaterais[editar | editar código-fonte]

O uso de Difenidramina pode causar:

- Retenção urinária

- Constipação intestinal

Efeitos colaterais estes que são secundários a ação anticolinérgica concomitante, causada pelo anti-histamínico que ultrapassa a barreira hematoencefálica.

Interacções[editar | editar código-fonte]

Não deve ser administrado com outro remédio que contenha Difenidramina, Nem mesmo aqueles usado na pele(Tópico).

Durante o tratamento não é recomendado o uso de Bebida alcoólica e outros depressores do Sistema Nervoso Central.

Contra-indicações[editar | editar código-fonte]

Pessoas com hipersensibilidade imunológica conhecida à Difenidramina.

Risco na Gravidez: C

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Hidroxizina