Digory Kirke

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Digory Kirke
Nome Digory Kirke
Raça Humano
Naturalidade Inglaterra
Família Senhor Kirke (pai), Mabel Ketterley-Kirke (mãe), André Ketterley (tio materno), Leticia Ketterley (tia materna)
Criador C.S. Lewis
Aparições em Livros
O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa (1950)
O Sobrinho do Mago (1955)
A Última Batalha (1956)
Aparições na Mídia
Michael Aldridge (especial BBC, 1988)
Jim Broadbent (filme The Walt Disney Pictures, 2005)

Digory Kirke, também conhecido como Professor Kirke, é um personagem fictício criado pelo escritor britânico C.S. Lewis para a série de livros infanto-juvenis As Crônicas de Nárnia. Sua primeira aparição ocorreu no primeiro livro publicado da série O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, de 1950, onde é retratado como um misterioso e sábio professor, que vive isolado em uma antiga mansão no interior da Inglaterra, para onde os irmãos Pevensie são mandados durante a Segunda Guerra Mundial e aonde descobrem um armário mágico, que os leva para a fantástica terra de Nárnia.

Suas demais aparições ocorrem em O Sobrinho do Mago, de 1955, onde, ainda garoto, descobre, ao lado da amiga Polly Plummer, o mundo mágico de Nárnia e em A Última Batalha, de 1956, o último volume da série. Ele é também mencionado em A Viagem do Peregrino da Alvorada, de 1952.

Aparições[editar | editar código-fonte]

Em O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, é retratado como um homem de meia idade, que aparentemente acreditava nas histórias de Lúcia, tentando fazer que seus irmãos Pedro e Susana acreditem também. É rico e vive numa mansão no campo, e morava com a Dona Marta.

O Sobrinho do Mago narra a infância do Professor Kirke, neste chamado de Digory. Conhece Polly, uma garota que torna-se sua vizinha depois que Digory e sua mãe, Mabel vão até a casa de Tio André e Tia Lethícia ficar durante algum tempo. Através de uns anéis mágicos, que seu tio fazia experiências, foram para o Bosque Entre os Dois Mundos, que depois desse, acidentalmente foram para um reino chamado Charn. Era um lugar sem vida, e acabaram por libertar Jadis, trazendo-a ao nosso mundo. Arranca um poste em Londres, numa briga e Digory e Polly, trazem-na ao Bosque Entre os Dois Mundos, onde Jadis perde força e fica pálida. Trazem um cocheiro envolvido na briga, e o Tio André que ficou abismado. Entram em um lugar vazio, que está ainda sendo criado. Vêem um Leão cantando, e enquanto cantava surgia vida. Jadis usou o poste que arrancou em Londres para acertar no Leão. Porém o poste cai no chão e transforma-se no famoso Ermo do Lampião. Para salvar sua mãe de uma doença perigosa, vai com o cavalo do cocheiro, Pluma, agora um cavalo alado e Polly, buscar uma maçã da Árvore da Vida, e se depara com Jadis que havia cortado a maçã para si própria, ficando jovem para sempre. Com a ajuda de Aslam, salva sua mãe. Digory, Polly e Tio André voltam, menos o cocheiro Franco, Pluma e sua esposa (invocada do nosso mundo por Aslam), por que tronam-se reis, até hoje conhecidos com Rei Franco e Rainha Helena. Digory e Pollly até hoje, são amigos.

Interpretações[editar | editar código-fonte]