Dimba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Dimba
Informações pessoais
Nome completo Editácio Vieira de Andrade
Data de nasc. 30 de dezembro de 1973 (40 anos)
Local de nasc. Sobradinho, DF, Brasil Brasil
Altura 174 cm
Apelido Dimbalada
Informações profissionais
Clube atual Flag of Brazil.svg Sobradinho
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1994-1995
1995
1996
1996
1997-1998
1998-1999
1999
1999
2000
2000-2001
2002
2002-2003
2004
2004-2005
2005-2006
2007-2008
2010
2010
2011
2012
Flag of Brazil.svg Sobradinho
Flag of Brazil.svg Brasília
Flag of Brazil.svg Gama
Flag of Brazil.svg Sobradinho
Flag of Brazil.svg Botafogo
Flag of Brazil.svg América-MG
Flag of Brazil.svg Portuguesa
Flag of Brazil.svg Bahia
Flag of Portugal.svg Leça
Flag of Brazil.svg Botafogo
Flag of Brazil.svg Gama
Flag of Brazil.svg Goiás
Flag of Saudi Arabia.svg Al Ittihad
Flag of Brazil.svg Flamengo
Flag of Brazil.svg São Caetano
Flag of Brazil.svg Brasiliense
Flag of Brazil.svg Ceilândia
Flag of Brazil.svg Legião
Flag of Brazil.svg Ceilândia
Flag of Brazil.svg Ceilândia
 ? (?)
? (?)
28 (17)
? (?)
? (?)
18 (7)
12 (2)
6 (3)
? (?)
? (?)
? (?)
50 (32)
? (?)
37 (14)
34 (10)
12 (5)
16 (8)
14 (7)
15 (11)
12 (07)

Editácio Vieira de Andrade, mais conhecido como Dimba (Sobradinho, 30 de dezembro de 1973), é um futebolista brasileiro, atual atacante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Dimba começou jogando por pequenos times do Distrito Federal, tais como o Sobradinho e o Brasília. Também passou um ano no Gama e, em seguida, retornou ao Sobradinho sendo artilheiro do campeonato brasiliense em 1996.

Em 1997, Dimba foi comprado pelo Botafogo. O jogador que freqüentemente ficava no banco de reservas entrou na final do Campeonato Carioca de 1997 e fez gol do título, seu primeiro no Maracanã. Durante a comemoração do título, Dimba chegou a comer grama do campo de felicidade.

O jogador permaneceu no alvinegro até 1998, quando foi emprestado ao América-MG. Dando sinais de que sua carreira não teria muito futuro, Dimba passou ainda pela Portuguesa, Bahia, Leça (de Portugal) e retornou, como reserva, ao Botafogo em 2000.

Voltou para o Centro-Oeste em 2002, quando foi defender novamente o Gama. Em seguida, ainda em 2002, transferiu-se para o Goiás. Foi aí, jogando pelo time goiano, que Dimba conseguiu voltar os holofotes de todo Brasil para si. No Campeonato Brasileiro de 2003, o atacante foi o artilheiro isolado da competição, com 31 gols.

Na sequência, mudou-se para a Arábia Saudita, onde jogou pelo Al-Ittihad entre janeiro e julho de 2004. Contratado pelo Flamengo numa fase onde o pagamento dos demais atletas estavam atrasados, fator que gerou, inclusive, uma declaração do então goleiro rubro-negro Júlio César, que afirmou que se os dirigentes "tinham dinheiro para contratar Dimba, deveriam ter regularizado nosso salário"[1] , o atacante era uma esperança de gols. Porém, no rubro-negro, Dimba decepcionou. Marcou apenas 14 gols, em 37 partidas e, sob enorme pressão da diretoria, torcida e da imprensa esportiva, acabou deixando o clube no início do ano seguinte, quando passou a vestir a camisa do São Caetano.

Dimba reencontrou a boa fase no São Caetano, porém não conseguiu impedir a queda de seu clube para a Série B. Em 2007, acertou sua ida para o Brasiliense, onde ficou até agosto de 2008.

Após a passagem pelo Brasiliense, atuou pelas equipes do Ceilândia nos Campeonatos Candangos de 2010, 2011 e 2012, pelo Legião no Campeonato Candango da Segunda Divisão no ano de 2010. Após breve passagem por uma equipe de futsal, retornou ao futebol profissional no início de 2012, novamente pelo Ceilândia Esporte Clube, é considerado pela torcida do Ceilândia, como um dos maiores ídolos, após uma triunfal final que deu o primeiro título candango ao Gato, fazendo gols nos dois jogos e dando volta olimpica no Estádio Boca do Jacaré, Estádio do Brasiliense seu maior rival. Em 2012 Dimba, Allan Delon e Cássius, mais uma vez fizeram um bom Campeonato Candango e levantaram a Taça de 2012 contra o Luziânia ao qual perderam o 1º Turno (Taça JK), se redimindo e vencendo o 2º Turno (Taça Mané Garrincha) contra o Sobradinho e disputando a grande final contra o próprio Luziânia ao qual perdera a final do 1º Turno, assim o Gato se sagrou campeão local, ganhando o direito de disputar a Série "D" do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil 2013. Esses jogadores são considerados a geração mais vitoriosa da História do Clube do Distrito Federal. [2]

Em 2014 acertou com o Sobradinho para a disputa do Campeonato Candango.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Botafogo
Bahia

* Título dividido com o Vitória

Brasiliense
Ceilândia

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Gama
Goiás
Brasiliense

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Campeão, Júlio César só que conhecer Taffarel. Folha de S. Paulo, Esportes, D2, 26 jul. 2004
  2. globoesporte.globo.com Rodada pelo Brasil tem gols de Rooney, Dimba e Celsinho, o artilheiro dos oito gols. Massagista se machuca, e falta de ambulâncias atrasa jogos Acessado em 19/03/2012