Dimeticona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Polidimetilsiloxano (PDMS), ocasionalmente chamado Dimeticone (Portugal) ou Dimeticona (Brazil), pertence a um grupo de compostos de organosilicio poliméricos que são vulgarmente chamados de silicones.[1] PDMS é a substância à base de silício polímero orgânico mais amplamente utilizada, e é particularmente conhecida por suas propriedades reológicas. É opticamente transparente e em geral, é considerada inerte, não-tóxica e não inflamável. Suas aplicações vão desde as lentes de contato a dispositivos médicos para elastômeros; está presente também em xampus (a dimeticona torna os cabelos brilhantes e escorregadios), alimentos (agente anti-espuma), calafetagem, óleos lubrificantes e telhas resistentes ao calor.

O dimeticone/dimeticona é uma substância com ação antifisética e é indicada para tratamento do excesso de gases gastrintestinais. Ela atua na quebra da tensão superficial dos líquidos digestivos, levando ao rompimento das bolhas que retêm os gases.[2] Consiste em mistura de polissiloxanas dimetílicas[3] e sílica-gel adequadamente purificada para emprego farmacêutico. A substância também é utilizada na preparação do paciente para exames radiológicos e endoscopias do trato gastrointestinal.

Notas e referências

  1. "Linear Polydimethylsiloxanes" Joint Assessment of Commodity Chemicals, September 1994 (Report No. 26) ISSN 0773-6339-26
  2. P.R.Vade-mécum ABIMIP 2006/2007
  3. Dimeticona, site www.fugesp.org.br, da Fundação Médico Cultural de Gastroenterologia e Nutrição de São Paulo

Ver também[editar | editar código-fonte]


Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa.
Ícone de esboço Este artigo sobre fármacos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.