Império Afshárida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Dinastia Afsharida)
Ir para: navegação, pesquisa
افشاریان
Dinastia Afsharida
Safavid Flag.png
 
Black flag.svg
1736 – 1796 Flag of Herat until 1842.svg
 
Zand Dynasty flag.svg
 
Blank.png
Flag Brasão
Bandeira Brasão
Localização de Afsharidas
Continente Ásia
Capital Mashhad
Língua oficial persa (língua oficial e da corte)[1]
turco (corte, língua nativa do Xá Nader)[2] [3]
Governo Monarquia
Nader Xá (primeiro)
Shahrokh (último)
História
 • 1736 Fundação
 • 1796 Dissolução

Os afsharidas em persa: افشاریان foram os membros de uma dinastia iraniana de origem turcomana[4] mais especificamente da tribo afshar, originária da província do Khorasan, que dominou a Pérsia durante o século XVIII. Foi fundada em 1736 pelo comdandante militar Nader Xá, que depôs o último membro da dinastia Safávida e se proclamou rei do Irã. Durante o reinado de Nader, o Irã atingiu sua maior alcançou sua maior extensão desde a dinastia Sassânida. Nader empreendeu uma guerra contra os afegãos e capturou Kandahar, reduto dos afegãos de Ghilizai. Em 1738 invadiu a Índia, massacrou a maioria da população de Delhi e em uma única campanha capturou imensa quantidade de riquezas, incluindo o legendário trono do pavão e o diamante do koh-i-Noor, considerado o maior do mundo e desde 1877 faz parte das jóias da Coroa Britânica. A pilhagem feita na Índia foi tão rica que Nader Xá cessou a cobrança de tributos no Irã durante três anos, após seu retorno. Fez de Mashad sua capital, governando despoticamente.

Após a sua morte, a maior parte do império foi dividida entre a dinastia Zand e os durranis, e o domínio dos afsharidas ficou confinado a um pequeno Estado local, no Khorasan, até ser deposto por Mohammad Khan Qajar, em 1796.

Dinastia afsharida[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Homa Katouzian, "História e política iraniana", publicado pela Routledge, 2003. pág 128: "Na verdade, desde a formação do Estado gaznévida no século X até a queda dos qajars no início do século XX, a maior parte das regiões culturais iranianas era governada por dinastias de língua turca na maioria das vezes. Ao mesmo tempo, a língua oficial era a persa, a literatura da corte era em persa, e a maioria dos chanceleres, ministros e mandarins falavam persa com grande habilidade e conhecimento"
  2. Axworthy Irã; Império da Mente (pinguim) p. 159: "ele [Nader] e seus antecessores safávidas eram de origem turca e falou uma língua turca na corte ..."
  3. Michael Axworthy The Sword of Persia (IB Tauris, 2006), p. 19
  4. Stokes, Jamie e Gorman, Anthony. Encyclopedia of the Peoples of Africa and the Middle East, Infobase Publishing, 2010, p.11, edição online

Ligações externas[editar | editar código-fonte]