Dinocephalia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaDinocephalia
Ocorrência: Pérmico Médio
Titanophoneus.

Titanophoneus.
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Synapsida
Ordem: Therapsida *
Subordem: Dinocephalia
Famílias

Os Dinocephalia ou Dinocefálios são um grupo de animais que estão entre os primeiros indivíduos da ordem therapsida e que surgiram no Pérmico médio, ainda que logo se extinguiram sem deixar descendentes.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Além dos Biarmosuchia e dos Eotitanosuchidae, os Dinocephalias são os menos avançados entre os terapsídeos, embora sejam especializados à sua própria maneira. Eles mantêm uma série de características primitivas (por exemplo, não tem palato secundário, dentição pequena) compartilham de muitas caracteristicas de seus ancestrais os pelicossauros, embora eles sejam mais avançados e possuiam adaptações dos therapsida como a expansão do ílio e os membros mais eretos. Eram carnívoros, herbívoros e onívoros. Alguns eram semi-aquáticos e outros totalmente terrestres e estavam entre os maiores animais do período Permiano, apenas o maior dos Caseidaes e Pareiassauros rivalizavam ou mesmo ultrapassavam o seu tamanho.

Todos os dinocephalianos são famosas por terem incisivos interligados permitindo um contato de ruptura entre os dentes superiores e inferiores. Nas formas mais avançadas, as laterais dos dentes incisivos se reuniam para formar uma superfície de britagem, quando as mandíbulas eram fechadas, permitiam que matériais vegetais fosse triturado.

Muitos dinocephalianos desenvolveram paquiostosis nos ossos do crânio, que parece ter sido uma adaptação para lutas com golpes de cabeça, talvez por território ou por uma companheira. Nos Estemmenosuchus e Styracocephalus há estruturas como chifre que evoluíram independentemente em cada caso.

Dinocephalianos são extraordinários pelo seu tamanho. O maior herbívoros (Tapinocephalus) e onívoros (Titanosuchus), pode ter até duas toneladas de peso e tinham cerca de 4,5 metros de comprimento, enquanto os maiores carnívoros (como o Titanophoneus e o Anteosaurus) eram longos, com crânios pesados e com 80 cm de comprimento e pesavam cerca de meia tonelada.

História evolutiva[editar | editar código-fonte]

O dinocephalianos evoluiram de um therapsida chamado pelicossauro que viveu no final do Cisuraliano. Estes animais irradiaram à custa da morte dos pelicossauros, que dominaram durante a primeira parte do Permiano. Durante o início do Capitaniano, os dinocephalianos avançados irradiaram para um grande número de formas herbívoras, representando uma megafauna diversa. Isto é bem conhecido da Zona de Tapinocephalus no território Sul Africano do Karoo. Pouco depois, no auge de sua diversidade, os dinocephalianos de repente desapareceram. A razão para a sua extinção não é clara. Eles foram substituídos por Therapsidas muito menores: Dicinodontes herbívoros e carnívoros como os biarmosuchianos, Gorgonopsia e therocephalia.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Cabeça do Stenocybus.

Fizeram-se recentes descobrimentos entre as relações dos membros deste grupo, pelo que a seguinte clasificação ainda é provisória:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Em inglês[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre sinapsídeos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.